terça-feira, 23 de fevereiro de 2016

* * * Convocatória . 13ª caminhada da Época 2015 / 2016 * * * ___Pelos Trilhos da Ribeira de Tancos . Dia 02 de Março___

Estão os nossos amigos Caminhadeiros convidados para a 13ª Caminhada da época 2015/2016, que vai ser realizada na zona de Vila Nova da Barquinha.
Desta vez caminharemos cerca de 10 Kms em percurso com índice de dificuldade médio, para o qual recomendamos o uso de bastão.
O restaurante "O Almourol" foi mais uma vez o seleccionado para degustarmos o arroz de lampreia, o sável frito com açorda de ovas ou a grelhada mista (carne).
A todos os que aceitarem o nosso convite, agradecemos que façam a inscrição até ao final do próximo Domingo dia 28, devendo mencionar qual a vossa escolha para almoço.
Programa:
09:30h: Concentração no Parque de estacionamento do Restaurante "O Almourol"
(GPS: N 39º 27´ 29".3400 W 8º 24´ 03".3618)
10:00h: Início da Caminhada
13:15h: Almoço
15:45h: Visita Cultural (Saída de barco para visita ao Castelo de Almourol)
17:15h: Chá
Saudações Caminhadeiras
Lurdes/Zé Clara
Informação Adicional: No dia da caminhada, o restaurante 'O Almourol' vai estar aberto a partir das 09:00 horas, de modo a poder servir pequenos almoços e o tradicional café da manhã.

35 comentários:

Fortunato de Sousa disse...

Amigos Lurdes e Zé, podem contar desde já com a minha presença e da Kinita para todo o programa do dia.
As nossas preferências para o almoço, são sável frito e grelhada mista.
Saudações Caminhadeiras em passada medieval,
Fortunato de Sousa

VitGon disse...

Antes que seja tarde, contem comigo e com a Luísa para a lampreia.
Até 4ª no Almourol.

mreis disse...

10 kms com bastão?
para mim é razoável
vou ver se corto no pão
e escolho açorda com sável

Barbosa disse...

Lá estarei para caminhar e almoçar sável frito. Abraço. Manuel Barbosa.

António Palma disse...

Cotem comigo para a caminhada, passeio ao Castelo de Almourol, mas não contem comigo para a lampreia nem para o sável ( haverá uma carninha?). Inscrevo tambem o Carlos Evangelista para tudo menos lampreia ( para o sável)!
Inté quarta!

António Dores Alves disse...

Mais um para o assalto ao castelo e demais tarefas. Desta vez vou para o sável.
abraços regionalistas

LM disse...

Caros amigos Lurdes e Zé. Desta vez só nos inscrevemos a nós dois - Angelina e eu - porque seria redundante inscrever-vos a vós porque os organizadores são 'sine qua non' haverá caminhada. Abraços para vocês e para todos os restantes.
LM

Rogerio disse...

Boa noite Casal Clara
Contem comigo, Vou optar por lampreia por estar a dieta.
Fiquem bem
Abraços
Rogerio

LM disse...

Uma condição 'sine qua non' há almoço é dizer que preferimos o sável.
Abraços
LM

manel disse...

Caros organizadores, eu e a minha companheira não podíamos faltar (poder podíamos, mas custar-nos-ia muito). Sável e grelhada.
Até quarta.
M. Pedro

Gil A F Furtado disse...

Queridas Caminhadeiras e Caros Caminhadeiros

(Oxalá o ilustre sr. MEC não leia isto. Nunca mais eu me livraria do apodo de machista, sexista, racista, terrorista… sei lá se até pior: conservador, retrógrado, reaccionário! Imaginem o despautério: como se não bastasse a distinção – pouco menos que criminosa, ou criminosa mesmo - “caminhadeiras/caminhadeiros”, ainda lhe pespego um caloroso e sedutor “queridas” para elas e apenas um frio e distante “caros” para eles. Aqui para nós, mal sabe o sábio MEC que, para me despedir, estou a reservar beijinhos para as meninas e abraços para os rapazes!)

Mas vamos aos quesitos:

1) Não devo, não posso, nem quero perder as já tradicionais provas de vinhos e de azeites sabiamente induzidas por agradáveis puxavantes mui gentilmente servidos por simpáticas meninas, como é já de tradição nos almoços organizados pelo casal Clara no restaurante Almourol.

2) Como a concentração para a jornada se faz no próprio restaurante, apelativo local que entusiasma, vou mover possíveis e impossíveis para lá estar a horas. Mas pergunto: há provas de cafés e de aguardentes e outras bebidas espirituosas? Sugiro: bem podia haver e durarem até à hora do almoço, para eu me entreter.

3) Mas, desta vez, até talvez caminhe…

4) Ao almoço, quero sentar-me à mesa dos grelhados – nem que fique sozinho, o que muito me custaria, mas já vi que tenho companhia!

5) Se o barco não meter água, vou até ao castelo de reedificação templária (Gualdim Pais?) cujos venerandos portais terão sido pisados pelo nosso primeiro rei. Mas, antes de embarcar, vou observar bem a fronte e o fim das costas do timoneiro, não vá ele ser um chifrudo e rabudo que me tome por Joane, o Parvo – o que não seria difícil – e querer levar-me para os quintos do que vós bem sabeis, do que eu, por não ter a verve do humilde Joane, jamais me safaria (PARVO – Aguardai, aguardai, hou-lá! E onde havemos nós de ir ter? DIABO – Ao porto de Lucifer. PARVO – Hã? DIABO – Ao inferno, entra cá. PARVO – Ao inferno, ieramá?! / Hiu! Hiu! Barca do cornudo, /Pêro Vinagre beiçudo, / rachador de Alverca, huhá! / Sapateiro da Candosa! / Entrecosto de carrapato! / Hiu! Hiu! Caga no sapato, / filho da grande aleivosa! / Tua mulher é tinhosa / e há-de parir um sapo / chentado no guardanapo! / Neto da cagarrinhosa! / Furta-cebolas! Hiu! Hiu! / ‘xcomungado nas igrejas! / Burrela, cornudo sejas! / Toma o pão que te caiu, / a mulher que te fugiu / para a Ilha da Madeira! / Ratinho da Giesteira, / o demo que te pariu! / Hiu! Hiu! Lanço-te uma pulha! / Dê-dê! Pica naquela! / Hump! Hump! Caga na vela, / ó dom Cabeça-de-grulha! / Perna de cigarra velha, / caganita de coelha, / pelourinho da Pampulha, / rabo de forno de telha, / mija n’agulha, mija n’agulha!»). Então, quando muito, poderia eu, junto do arrais da outra barca, identificar-me como ele («ANJO – Quem és tu? PARVO – Não sou ninguém.») e talvez tivesse a mesma sorte («ANJO – Tu passarás, se quiseres; / porque em todos teus fazeres / por malícia não erraste. / Tua simpleza t’abaste / para gozar dos prazeres. / Espera entanto por aí: / veremos se vem alguém / merecedor de tal bem / que deva entrar aqui.»), ou seja, o mais certo seria ficar em terra – ou acabar por apanhar boleia na naviarra do barzabú -, pois que até os anjos são injustos, ou pelo menos este o foi!

E já que estamos com esse Gil, permitam-me o atrevimento de uma nota: Onde diz «Toma o pão que te caiu», eu penso que o Mestre da Balança e ourives da custódia, “um Gil que fazia os autos a el-rei”, terá escrito «Toma o pau que te caiu», e, ao dizer essa fala, o Parvo alcançaria - melhor, atiraria - ao Diabo um cajado – ou qualquer pau, croque ou remo usado a bordo – que este deixara cair, e assim essa fala se conjugaria com a que se lhe segue – «a mulher que te fugiu / para a Ilha da Madeira!» – e o sonoro e sadio riso português estalaria na assistência.

Gil A F Furtado disse...

6) Depois de dia tão cheio, mereço o chá.

7) Porém, acima de tudo quero estar com os meus amigos (não acrescento "e amigas" para não molestar o mui indignado MEC) e, em grande medida, homenagear a Lurdes e o Zé pela qualidade que sempre têm posto nas suas organizações.

Até à próxima quarta-feira, Lurdes e Zé Clara. Até breve, caminhadeiros e caminhadeiras. (Por esta ordem será menos sexista?)

Fica combinado! Palavra de

Gil Furtado

Só para terminar, um quesito complicado:
Lembram-se de qual foi a barca em que Gil pôs o Judeu?
Com esta me despeço eu,

Gil Furtado

Acilina disse...

Pelos trilhos de Tancos
Quero ir caminhar
Ver os lírios brancos
E depois almoçar

Quem caminha saboreia
Açorda com o frito sável
Outros acham que a lampreia
Tem um gosto inefável

Ver a seguir Almorol
E ao castelo subir
Combater o colesterol
Sem esforço e a sorrir.

Anónimo disse...

Depois de tanta prosa e tanto verso só modestamente me atrevo a dizer: eu vou...ah! já agora como sável.
Até quarta
Pedro Albuquerque

Gilberto Santos disse...

Eu também vou e prefiro lampreia.

Saudações caminhadeiras

Luis Fernandes disse...

Nós também vamos. Sável para mim e grelhada mista para a Lina.
Saudações caminhadeiras em passada ribeirinha

LF

julia costa disse...

Contem com as 4 torrienses, Ana Cristina, Clara Maia, Júlia Costa e Margarida Cordeiro.
Quanto à iguaria optámos por: lampreia(2), sável (1) e grilhada mista(1)

Saudações caminhadeiras
Júlia Costa

M.Luz disse...

Amigos Lurdes e Zé,
Aqui por esta irmandade vota-se no Arroz de Lampreia.

Até 4ª,
Maria da Luz

Manuel Garcia disse...

Lurdes e Zé,

Somos cinco conforme abaixo:

-Odete, Estela e Manuel para a grelhada mista.
-Cidália- para o sável.
-Graça Sena -a indicar

Até 4ª,
Cumprimentos,
Manuel Garcia

Miguel Cardoso disse...


Também estarei presente e para almoçar grelhada mista.

S.C.,
M.C.

José Clara disse...

Antes que se acabe o prazo o melhor é inscrevermo-nos. E assim são mais dois. Uma de lampreia e outra de sável.
Até quarta.
Lurdes/Zé Clara

VitGon disse...

Querida Lurdes e caro Zé Clara, esta é a forma que o Gil Furtado aconselha para tratar as/os caminhadeiras/os, o Floxo e o João Figueiredo são mais 2 caminhadeiros a estar presentes e a optar pela lampreia.
Saudações Caminhadeiras.

Luis Santos disse...

Caros Amigos

Gostámos da primeira, e já estamos prontos para a segunda!!
Por isso, contem connosco na quarta - feira para mais uma jornada pedestrianista.

Ambos escolhemos sável com a respectiva açorda de ovas, para o almoço.

Somos:
Zelia Santos
Luis Santos

Melhores cumprimentos,
LS

octavio disse...

Amigos Lurdes e Zé
podem contar com os quatro do costume para uma jornada caminhadeira que, como de resto já é costume nas vossas organizações, tenho a certeza que vai ser um êxito.
Para a sessão prandial, preferimos o sável. (fininho e bem frito).
Saudações caminhadeiras, à maneira do Gil. (o Furtado ou o Vicente?)
Octávio

Gil A F Furtado disse...

Ambos!
Quem vê um vê o outro.
A pequenina, minúscula, despicienda diferença entre eles é que um nunca soube nem sabe o que é o trabalho de Mestre da Balança, não tem qualquer habilidade para Custódias - a não ser que sejam Manuelas, Fernandas Marias ou quejandas - e sabe-se incapaz de alinhavar dois parágrafos com humor, imaginação e graça.

Ficaria muito contente
se valesse um centésimo do Gil Vicente.
Mas, ai de mim! Não!
Assim, despede-se frustrado o

Gil Furtado

Manuel Garcia disse...

Lurdes e Zé,

Apenas para dizer que a Graça prefere o sável.

Abraços,
Manel

Anónimo disse...

Olá a todos os Caminhadeiros!
Contem comigo. Eu prefiro o sável.
Obrigada
Margarida Serôdio

Lucio Libanio disse...

Desta vez não vamos... Irá o ALQueiroz.

Lucio Libanio disse...

Ah e ele quer o dito bicho redondinho

Carlos disse...

Olá amigos caminhadeiros e caminhadeiras,
Julgavam que me esquecia desta caminhada, mas estão enganados...lá estarei à hora marcada para dar início aos trabalhos e depois degustar o saboroso sável com açorda.
Haja saúde e bons petiscos que o vinho do Almorol é bom...
CPenedo

António José Clemente disse...

Alô Alô! Informação de ultima hora!
Temos ao dispor dos caminhadeiros citadinos limões biológicos, devem munir-se de saco pois estes já não estão incluídos...
até ao Almorol
Luisa

Gil Furtado disse...

Sete cêntimos cada saco, na loja!...

Muito obrigado pela partilha, conterrâneos.

(Atenção, eventuais maledicentes: o «conterrâneos», aqui, não é bairrismo: é uma forma simpática de cumprimento como qualquer outra. Vão buscar os sacos e calem-se! Eu levo um cesto de vindima!)

Tózé, ficaste muito bem na fotografia. E olha que isto não é graxa pelos limões. Aliás, a oferta vem assinada pela Luísa... e a fotografia, se fosse dela, ficaria muito melhor.

Até quarta, «queridas» companheiras e «caros» companheiros. (O MEC que se dane, mas gentileza é - e sempre será - gentileza. E, já que os dois sexos são diferentes, viva a diferença!).

Para cada qual, um abraço apertado do

Gil Furtado

Manuel Garcia disse...

Lurdes e Zé,

Por imprevisto de última hora, a Graça não poderá fazer-nos companhia, portanto é uma "baixa" para o sável.
.
Obrigado,
Manel



Jose Marques disse...

Boa noite!

Lá estarei na 4ª feira no Almorol e o António Vaz também vai.

Abraços

José Marques

Jose Marques disse...

O Balão ligou-me a informar que tinha de escolher o repasto. Assim, para mim e para o António Vaz a escolha recai na lampreia e no sável.

Abraços

José Marques