quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

* * * * Convocatória 11ª Caminhada da Época 2014 / 2015 * * * * ___A "Folia do Amor" . Torres Vedras . Dia 04 de Fevereiro___

CAMINHADA A “FOLIA DO AMOR”
em
Torres Vedras

  Distancia:  Equivalente a 2.5h a andar em terreno plano.

  Programa:
  9h40  - Concentração no mesmo local do ano passado
  (GPS: N  39º 5',36 54" - W 9º 15',54 21")
  13h10 - Almoço
  15h10 - Visita Cultural
  17h10 - Chá

 Como chegar:
 Para quem conhece Torres Vedras:
 Parque estacionamento  expotorres(Campo da Varzea)

 Para quem vem pela A8:
 Deixar A8 na pela Saída sul
 Após portagem seguir pela nacional em direcção a T. Vedras, na primeira  rotunda  virar à    esquerda na direcção S. Cruz. Passar 4 rotundas (a última tem o supermercado Aldi  no  lado  esquerdo) um pouco mais à frente, à  sua direita encontrará o parque de estacionamento da  expotorres.

 Para quem vem Pela Nacional
 Na primeira rotunda ao entrar em Torres Vedras virar à  esquerda  na direcção S. Cruz  
 Passar 4  rotundas ,(A última tem o supermercado Aldi  no  lado esquerdo) um pouco mais à  frente, à sua direita encontrará o parque de estacionamento da expotorres.

 As inscrições devem ser efectuadas através dos comentários desta mensagem até ao final  do dia da próxima Segunda-Feira dia 2.

À semelhança do ano passado, devem os Caminhadeiros ir equipados de acordo com a época festiva carnavalesca. A criatividade de cada um será o factor mais importante para um dia bem disfarçado.

Boa viagem e Saudações Caminhadeiras em passada de Folia Carnavalesca,

Rogério Matias

segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

* * * * * * * * 10ª Caminhada da Época 2014 / 2015 * * * * * * * * Os Caminhadeiros na Batalha "Percurso PR1 Mata do Cerejal"



Local: Alcanadas
Percurso: 8 Km
Caminhantes: (32) Amilcar Queiroz; Angelina Martins; António Clemente; António Palma; Pedro Pedrosa, digo, Carlos Evangelista; Carlos Penedo; Carmen Firme; Céu Fialho; Dores Alves; Fátima Libânio; Fortunato Sousa; Gabriela Bentes; Gilberto Santos; Graça Sena; João Figueiredo; Lina Fernandes; Lúcio Libânio; Luís Fernandes; Luís Martins; Luísa Clemente; Lurdes Clara; Luz Fialho; Manuel Garcia; Manuel Pedro; Maria do Céu; Miguel Cardoso; Octávio Firme; Pedro Albuquerque; Quinita Sousa; Rogério Matias; Vitor Gonçalves; Zé Clara
Só ao almoço: (3) Bernardino; Gil Furtado; Socorro
Organização: Céu Fialho / Luz Lialho
Almoço: Restaurante Dom Duarte
Chá: Pastelaria Arqueiro
Próxima caminhada: dia 4 de Fevereiro | Organiza: Rogério Matias | Dress code: máscara de Carnaval
Reportagem: O dia foi recheado de surpresas. Não a da chuva, claro, que essa ameaçava desde há dias, em vários sites meteorológicos.

Mas, por exemplo, a do novo Caminhadeiro que tinha pedido adesão à confraria dos quilómetros.


Foi com muita alegria que o (re)admitimos.

Nós bem que adiámos o momento da partida, prolongando as fotos em várias poses e indumentárias. Mas, como a chuvinha não despegava, não houve outro remédio senão dar o tiro de partida.

Um dos dois troços mais arborizados apresentou-se logo quase ao princípio, para encanto dos que gostam de musgos, fetos e afins.
Pequenas subidas e descidas, iam suscitando reacções diversas…

Ao fim de uma hora e tal, o sol começou a espreitar e o pessoal animou-se. Tiraram-se abafos, impermeáveis.

É bom ser-se optimista, mas, desta vez, fomo-lo antes de tempo. A passagem pelo ponto mais elevado do percurso, em que a chuva, que já recomeçara, era puxada por um terrível vento gelado, ficará na memória próxima das gentes.

Por esta altura já o pelotão estava completamente fragmentado. As paragens para reabastecimento foram sendo feitas avulsamente, que as circunstâncias não proporcionavam o toque a reunir. E as pedras escorregadias começavam a contabilizar vítimas… Declaradas e documentadas, foram três quedas. Não sabemos se terá havido mais.

No último terço do percurso estava localizada a “Mata do cerejal”, que dá o nome ao trajecto, com direito a placa e tudo. Mas os entendidos não lobrigaram nenhuma cerejeira.

A parte final do passeio, de carácter mais urbano, desenrolava-se já dentro da aldeia de Alcanadas, onde uma fonte se arvorava nem mais nem menos do que o pergaminho de estar situada no local onde a Arca de Noé se imobilizou, depois do dilúvio bíblico!

Depois de nos vermos livres das peças de vestuário mais conspurcadas, lá fomos em cortejo até à Batalha.

A hora do almoço, no restaurante D. Duarte, reservou-nos mais surpresas: o logotipo d’ “Os Caminhadeiros”, em “tamanho natural”, trazido pelo nóvel Caminhadeiro Pedro Pedrosa; e a presença dos amigos Socorro e Bernardino, recém-chegados do Brasil.

Em passada vagarosa, fomos até ao Museu da Comunidade Concelhia da Batalha, que ocuparia a parte cultural do dia.
Deparámo-nos com um museu que, não obstante a sua modesta dimensão, entusiasmou os circunstantes – peças de muita qualidade, valorizadas também pela maneira como estão expostas, conteúdos audiovisuais de grande didactismo, e uma grande atenção às questões da acessibilidade ao público com deficiência.
Para o agrado dos visitantes contribuiu em muito o empenho da jovem guia, Emilie Pereira.

Na pastelaria “Arqueiro” adoçámos a boca à hora do chá e fizemos as despedidas até daqui a quinze dias.

Saudações caminhadeiras
Céu Fialho

quinta-feira, 15 de janeiro de 2015

* * * Convocatória - 10ª Caminhada da Época 2014 / 2015 * * * Os Caminhadeiros na Batalha "Percurso PR1 - Mata do Cerejal" Dia 21 de Janeiro

Convocam-se os Caminhadeiros para participar na 10ª Caminhada da época, com o seguinte programa:
De manhã, iremos fazer o percurso da Mata do Cerejal (Batalha)
Tipo de percurso: circular
Sinalização: em toda a extensão do percurso
Extensão: 9,5 km
Dificuldade: média (meia dúzia de subidas e de descidas, umas mais exigentes que outras, mas nenhuma dramática)
Duração: +/- 3h
Hora de encontro: 9h30
Ponto de encontro e de partida: Aldeia de Alcanadas, junto às capelas de S. Mateus e da Senhora do Ó; coordenadas GPS: N 39° 38' 6.36" W 8° 47' 55.8954"

Como chegar :

 A1, saída 8 e em seguida, N 356, na direcção de Reguengo do Fetal  (a aldeia de Alcanadas é depois do R. Fetal) | 139 km | 1h30 

ou:

- A1, saída 8
- Ao sair da A1, tomar a via da esquerda (indicação Mosteiro de Alcobaça )
- Na rotunda que se apresenta, tomar a 3ª saída ( N357, direcção de Leiria e outras )
- Após 4,2 km, em nova rotunda virar duas vezes à direita ( indicação "Batalha" )
- Seguir o IC9 durante 11 Kms
-Tomar a saída 6
- Virar à direita ( Reguengo do Fetal )
  Logo depois há uma indicação ( seta à direita ) para Alcanadas. Virar aí
- Após 1,5 Km, no entroncamento virar à direita
- Mais 400 mts  e avista-se à esquerda a Capela da Sra do Ó.  Ponto De Encontro. 

Estacionamento no ponto de encontro: não abunda, mas ainda dá para meia dúzia de carripanas
O almoço e o lanche serão no Restaurante Dom Duarte, em frente ao Mosteiro da Batalha
Estacionamento: próximo, no parque dos autocarros, junto do Mosteiro, (grátis); de qualquer forma, o preço do estacionamento, na Batalha, é irrisório.
De tarde visitaremos o Museu da Comunidade Concelhia da Batalha (no centro da Batalha, vai-se a pé)
Inscrições, como de costume, até ao final de domingo (dia 18)

Saudações caminhadeiras, em passada batalhadora,

Céu Fialho / Luz Fialho

domingo, 11 de janeiro de 2015

* * * * * * * * 9ª caminhada da Época 2014 / 2015 * * * * * * * * Cais do Sodré a Algés pela Margem do Tejo . Dia 07 de Janeiro




Álbuns:
Maria do Céu Fialho
Fortunato de Sousa
Maria da Luz Fialho
Gabriela Bentes
Dores Alves
Data do Encontro: 07/01/2015
Local: Lisboa - Docas
Percurso: 10,000 Kms - 02: 30 Horas
Caminhantes: (21)
António Clemente; Carlos Penedo; Céu Fialho; Dores Alves; Fortunato Sousa; Ilda Poças *; João Duarte; Lina Fernandes; Luís Fernandes; Luísa Clemente; Luz Fialho; Manuel Garcia; Manuel Pedro; Maria do Céu; Manuel Reis; Octávio Firme; Odete Vicente; Quinita Sousa; Rogério Matias; Teresa Palma; Vitor Gonçalves;
* – Só caminhou
Só ao Almoço (5): Gabriela Bentes; Gil Furtado; Luís Martins; Margarida Graça; Zé Clara;
Só na parte Cultural: Teresa Alves
Organizador: Quinita de Sousa / Fortunato de Sousa
Almoço: Restaurante Caravela d' Ouro (Tel: 21.811.4359)
Próxima Caminhada: Dia 21 de Janeiro - Organiza: Céu Fialho / Luz Fialho
 Reportagem:
'O grupo com o frio encolheu'. Foi desta maneira que a Maria do Céu Fialho caracterizou o grupo reduzido de Caminhadeiros que participaram na 1ª caminhada do ano da graça de 2015. Quando a média de participantes nos últimos tempos variou entre as 30 e 40 participações, não haja dúvida que o frio de Janeiro fez encolher o grupo. E quando referimos o frio de Janeiro, estamos a falar das gripes e constipações que atacam todos os cidadãos nesta época do ano, sejam eles ou não Caminhadeiros.
Mesmo assim, com todas estas contrariedades, às nove e meia da manhã com uma temperatura a rondar os 8 graus centígrados no Largo do Cais do Sodré, ainda conseguimos concentrar 21 destemidos Caminhadeiros. Alguns deles ou a maioria já tinham antes ido a Algés estacionar os carros, pois a caminhada era aí que terminava.
Portanto, a estação dos comboios do Cais do Sodré serviu para nos abrigar do frio, e o cafézinho quente ali tomado ajudou a aquecer os motores dos participantes na caminhada.
Primeira surpresa do dia foi a visita inesperada da nossa amiga Graça Sena, que aqui se deslocou propositadamente para nos convidar a tomar uma bebida quente e ser ela a pagar a mesma. A razão para tal, é que tinha algo para celebrar e a impedira de vir à caminhada. Tinha a ver com a data 7 de Janeiro, dia em que o Sr. Sena, seu pai,  celebrava nada menos que o seu 96º aniversário. Os nossos agradecimentos à Graça pela sua presença e os desejos que por mais anos e pelos mesmos motivos a nossa amiga não compareça nos eventos caminhadeiros.
Pouco passava das 10:00 horas quando posámos para a foto de grupo, e demos início ao friorento passeio pedestre ao longo da margem direita do Tejo nesta lindíssima zona da cidade de Lisboa até Algés. Para quem no passado não muito distante conheceu esta zona degrada da cidade, e agora tem oportunidade de comparar, pode concluír que foram tomadas algumas decisões acertadas em benefício da comunidade e da imagem do país. Como dizia o António Clemente quando passámos pelo cais de Alcantara: Eu só aqui vinha para me despedir dos amigos que partiam para a guerra de África.
Havia agora que cumprir a segunda parte do programa, que constava em repôr as energias perdidas e ganhar calorias para enfrentar a tarde friorenta que não tardaria.
Portanto, chegados ao Caravela d' Ouro, agora já sem a presença da Ilda Poças que só caminhou, tivemos a grata companhia de caminhadeiros em convalescença do surto gripal e ainda da nossa amiga Margarida Graça. Também uma curta visita do Guilherme da Fonseca Statter a desejar-nos um bom ano, e nos comunicou que por motivos de saúde não tem podido comparecer.
Após o bem servido e confecionado almoço, fomos cumprir a terceira parte do programa, que constou desta vez de uma visita ao Museu da Presidência da República. Uns mais afoitos deslocaram-se a pé, tendo mesmo exgido ao Luís Fernandes que lhes atribuísse para  efeitos de estastística os quilómetros percorridos.
Quanto à visita guiada ao Museu, foi interessante, com o guia Óscar Casaleiro a mostrar uma boa preparação para a função que desempenha e paciência suficiente para esclarecer as dúvidas aos que lhe as colocaram.
Para terminar a quarta parte do programa do dia, regressámos agora à pastelaria Caravela d' Ouro onde nos esperava um bom chá e uns bolinhos deliciosos.
A temperatura começava de novo descer e a sugerir que era hora de voltar a casa Foi isso que fizemos, com a confirmação de que no próximo dia 21 teremos um novo evento mais a norte, onde o frio decerto também será nosso companheiro de jornada.

Saudações Caminhadeiras,

Fortunato de Sousa

quinta-feira, 1 de janeiro de 2015

* * * * Convocatória - 9ª Caminhada da Época 2014 / 2015 * * * * Do Cais do Sodré a Algés pela margem do Tejo - Dia 7 de Janeiro

Convocam-se os Caminhadeiros para participar na 9ª Caminhada da época e 1ª do ano 2015.
Desta vez vamos realizar um passeio pela margem direita do rio Tejo, desde o Cais do Sodré até Algés.
As festividades natalícias contribuíram certamente para acumular adiposidade, que tem de ser eliminada através desta maravilhosa modalidade desportiva que é caminhar entre amigos.
Para todos os interessados em participar no evento, aqui vai o programa do dia:

09:30 horas - Concentração junto à estação do Metro do Cais do Sodré
10:00 horas - Início da Caminhada
13:00 horas - Almoço no Restaurante Caravela de Ouro
15:30 horas - Visita Cultural
17:00 horas - Chá

As inscrições devem ser efectuadas através dos comentários desta convocatória até às 12:00 horas da próxima Segunda-Feira dia 5.

Saudações Caminhadeiras em passada de 'Saúde, Paz e Amor' para o novo ano de 2015,

Fortunato de Sousa

segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

8ª Caminhada da Época 2014 / 2015 . Pela Mata das Virtudes com os Netos . Dia 17 de Dezembro




Albuns: 
Gil Furtado
Maria do Céu Fialho
Luis Martins
Dores Alves
Miguel Cardoso
Fortunato de Sousa
Data do Encontro: 17/12/2014
Local: Mata das Virtudes
Percurso: 8,5 Kms - 02: 30 Horas
Caminhantes: (30) Avós: Angelina Martins; Ana Nicolau; Amilcar Queiroz; Carlos Penedo; Carmen Firme; Céu Fialho; Dores Alves; Fátima Libânio; Fortunato Sousa; Gil Furtado; Gilberto Santos; João Costa; Lina Fernandes; Lúcio Libânio; Luís Fernandes; Luís Martins; Lurdes Clara; Luz Fialho; Manuel Garcia; Maria do Céu; Manuel Reis; Miguel Cardoso; Nela Costa; Octávio Firme; Quinita Sousa; Rogério Matias; Virgílio Vargas; Vitor Gonçalves; Zé Clara.
Caminhantes (19) Netos: Manuel Fernandes; Martim Fernandes; Francisco Firme; João Pedro Firme; Marta Firme; Hugo Furtado; Gonçalo Garcia; Lourenço Garcia; Maria Inês Garcia; Rita Nicolau; Sara Mateus; Francisco Reis; Joana Reis; João Reis; Mariana Reis; Sofia Reis; Daniel Santos; Frederico Sousa; Manuel Sousa.
Só ao Almoço (4): Dr. José Pereira; João Duarte; Teresa Palma; José Teixeira
Só na parte Cultural: Carlos Valada – Presidente da Junta de Freguesia de Aveiras de Baixo
Organizador: Carmen Firme / Octávio Firme
Almoço: Restaurante Retiro do Convento
Reportagem:
Ao começar esta mal alinhavada crónica, o organizador, agora na função de escriba, quer saudar a presença do amigo de longa data, ex-colega de muitos de nós, e 'almoçadeiro' honorário - José Teixeira que, acabado de chegar de Tirana, fez questão de nos acompanhar nesta jornada 'almoçadeira'. Para ele e para os 'caminhadeiros' Carmo e Álvaro, votos de bom Natal e de um bom regresso à Albânia.
Saudamos também a presença de cinco novos 'caminhadeiros': Ana Nicolau, Rita Nicolau, Sara Mateus, Marta Firme e Francisco Firme. Daqui lhes enviamos as boas vindas ao grupo e esperamos poder contar com eles em futuras caminhadas.
Lamentamos a ausência, forçada por motivo de uma inoportuna gripe, do Luke Benarek e da Inês Vicente, da Odete Vicente que ficou na sua missão de enfermeira e da Fernanda Silva que vinha com eles e ficou sem transporte. Desejamos ao Luke e à Inês um pronto restabelecimento e uma boa (embora curta) estadia.
Vamos agora à reportagem propriamente dita:
O dia amanheceu frio e nublado, o que augurava uma boa caminhada. Pelas 09.30 já se encontravam quase todos os 'caminhadeiros'. A previsão era que a caminhada seria relativamente curta e fácil, o que fez com que a cerimónia de recepção aos novos caminhadeiros e os cumprimentos se arrastassem mais do que é habitual. Depois das fotografias de grupo da praxe, pelas 10.15, lá começámos a caminhada!
Na preparação da caminhada tivemos o cuidado de que a mesma fosse relativamente curta e fácil dada a presença dos netos, alguns dos quais com idades muito baixas. Nada de mais errado. Se alguma preocupação tivemos durante o percurso foi o de refrear o entusiasmo com que, sobretudo os mais pequenos, se entregavam a liderar todo o grupo. O percurso foi agradável, através dos caminhos traçados pela mata onde tivemos a oportunidade de desfrutar de uma variadíssima flora. Esta mata foi, em tempos, o local onde o Ministério da Agricultura tinha viveiros para reflorestar o País.
À medida que o relógio ia avançando, o tempo, inicialmente nublado, foi melhorando, de modo que, quando terminámos, um sol radioso brilhava e aquecia um principio de tarde que embora um pouco frio, estava bem agradável. E assim chegou a hora do almoço....
Quando tenho de fazer qualquer apreciação a uma refeição, vem-me sempre à memória o que tinha de escrever no relatório do Oficial de Dia do Regimento de Cavalaria 8 em Castelo Branco e que rezava assim: Tinha bom aspecto e paladar, agradou dum modo geral a quem a utilizou, era em quantidade suficiente e os géneros pareciam em bom estado”
Isto era obrigatório escrever quando se fazia a apreciação do Rancho Geral. ( Não me recordo se alguma vez já fiz esta citação; se sim, peço desculpa pela repetição).
Estas sábias palavras que serviam para ilibar de quase todas as responsabilidades que o Oficial de Dia pudesse ter, servem à maravilha para a apreciação do almoço da caminhada:
- "Tinha bom aspecto e paladar" - De facto, pode dizer-se que, quer o cozido à portuguesa para os mais velhos, quer o frango corado para os mais jovens, cumpriam esta afirmação.
- "Agradou dum modo geral a quem a utilizou" - Esta premissa foi cumprida dum modo gera, embora saiba que houve alguns descontentes.
- “Era em quantidade suficiente” - Sem dúvida, a avaliar pelo que sobrou.
“Os géneros pareciam em bom estado” - Esta afirmação também é pacífica: os géneros não pareciam, estavam em bom estado.
Aqui chegados, os organizadores estavam completamente ilibados pois tinham organizado um evento de excelência.
Tal não foi o caso pois o serviço foi um completo desastre! Não fora a desenvoltura de alguns 'caminhadeiros' e 'caminhadeiras' nem à hora de jantar estaríamos todos servidos!.
Os organizadores querem, portanto, pedir as mais veementes desculpas por este desconchavo e prometem que, se lhes for dada outra oportunidade de organização, tal não se voltará a repetir e voltaremos à qualidade que já tivemos em anteriores eventos.
Sem pretender que isto sirva de desculpa, o local foi escolhido por ser um sítio calmo e sem qualquer perigo para as crianças poderem brincar, antes e após o almoço. Por outro lado, tinha a vantagem de ser necessária qualquer deslocação para a actividade cultural. Da visita que foi feita para experimentar a comida, a mesma pareceu de boa qualidade. O problema residiu no facto de que, quando lá estivemos, apenas havia mais 3 pessoas no restaurante!
Adiante.
A actividade cultural desenrolou-se mesmo ao lado e foi composta por uma visita à restaurada igreja do Convento das Virtudes conduzida pelo 'Caminhadeiro Honorário' Dr. José Pereira que mais uma vez com a sua sabedoria, entusiasmo e capacidade de comunicação, nos levou numa viagem através dos tempos, a conhecer a importância que este convento teve em muitos acontecimentos da História Pátria. Pena foi que estivéssemos tão limitados no tempo pois o chá iria ser servido em casa dos organizadores e era importante que lá chegássemos ainda com a luz do dia.
Para o Dr. José Machado Pereira os mais sinceros agradecimentos e a certeza que voltaremos a pedir a sua colaboração em futuros eventos.
Ainda durante a actividade cultural tivemos a visita do Presidente da Junta de Freguesia de Aveiras de Baixo – Sr. Carlos Valada - que aproveitou a oportunidade para agradecer a visita de tão grande grupo à freguesia e se disponibilizou para a ajuda na organização de futuras caminhadas. Aqui fica o registo.
Depois de um curto trajecto (cerca de 7 quilómetros) chegámos ainda com luz solar a casa dos organizadores onde seria servido o chá.
Ainda houve tempo para o Caminhadeiro Mor - Fortunato de Sousa – agradecer a presença do Zé Teixeira e prestar uma singela homenagem ao Dr. José Pereira com a oferta duma moldura com fotografias do mesmo durante anteriores caminhadas.
Aos organizadores foi também oferecida uma placa que assinala a caminhada. Pela nossa parte, os mais sinceros agradecimentos pela imerecida distinção.
Quanto ao chá, foi do agrado dos participantes e, por ser a quadra de Natal, não podia faltar o tradicional Bolo Rei que, a avaliar pelos comentários, era de boa qualidade.
A pouco e pouco os participantes foram regressando às suas casas e assim terminou mais uma jornada 'caminhadeira'.
Resta-me agradecer as provas de carinho e amizade com que nos brindaram e desejar a todos um Bom Natal e que o Ano 2015 nos traga menos cortes nas pensões e boas caminhadas.
Até para o ano!!!
Saudações Caminhadeiras,

Cármen e Octávio Firme

quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

* * * Convocatória - 8ª Caminhada da Época 2014 / 2015 * * * _Pela Mata das Virtudes com os Netos . Dia 17 de Dexembro_

Convocam-se os Caminhadeiros para a 8ª caminhada da época e última do ano 2014.
Dado que estamos em época de Natal e nesta data os nossos netos já estão em gozo de férias, aproveitamos a oportunidade para os convidarmos a caminhar de novo na companhia dos avós. O sucesso dos eventos anteriores desta natureza, motivam-nos a repetir esta experiência deveras gratificante para os dois escalões etários, onde os mais novos se sentem mais maduros e os mais velhos rejuvenescem.
Vamos então ao programa que os avós Carmen e Octávio Firme prepararam para a próxima Quarta-Feira:
  • 09:30 horas – Concentração no Largo D. Duarte junto à estação do caminho de ferro da aldeia de Virtudes (Coordenadas GPS N 39º 5' 13” – W 8º 49' 41”).
  • 10:00 horas – Caminhada pela Mata das Virtudes.
  • 13:00 horas – Almoço
  • 15:30 horas – Visita Cultural
  • 17:00 horas – Chá de Natal
Como é hábito, devem os interessados em participar no evento, formalizar a inscrição através dos comentários desta convocatória até ao final do dia do próximo Domingo.
Saudações Caminhadeiras em passada Natalícia e com Virtudes,

Carmen e Octávio Firme

segunda-feira, 8 de dezembro de 2014

* * * * * * * 7ª Caminhada da Época 2014 / 2015 * * * * * * * ___Pela Rota do Mestre de Avis . Dia 3 de Dezembro___




Local: Avis
Percurso: 8kms - 2H20M
Organizadores: Virgílio Vargas
Presentes (38): Angelina Martins, António Clemente, António Dores Alves, António Vaz, Carlos Penedo, Carmen Firme, Estela Garcia, Fortunato Sousa,  Gabriela Bentes, Gil Furtado, Gilberto Santos,  Graça Sena, João Duarte, João Figueiredo, José Marques, José Clara, Lina Fernandes, Luis Fernandes, Luis Martins, Luisa Clemente,  Lurdes Clara, Manuel Garcia, Manuel Pedro, Manuel Reis, Margarida Graça, Maria da Luz Fialho, Maria do Céu, Maria do Céu Fialho, Miguel Cardoso, Octávio Firme, Odete Vicente, Raul Almeida, Quinita Sousa, Rogério Matias,  Teresa Palma, Vítor Gonçalves, Virgílio Vargas, Anabela Paquim (não fez caminhada).
Almoço: Avis – Restaurante “Club Náutico” (Tel. 242 412 644)
Próxima Caminhada: Dia 17 de Dezembro (organiza Octávio e Carmen Firme)
Reportagem: 
Uns viajaram de véspera para não perderem pitada, outros madrugaram e viajaram pela alvorada, mas todos se encontraram no local estabelecido a tempo das tradicionais trocas de beijinhos e abraços, e de deglutir um cafezinho para ajudar a acordar. O local escolhido para o encontro, junto do Club Náutico de Avis, proporcionava uma belíssima vista sobre as águas adormecidas da albufeira da Barragem do Maranhão.
Mesmo antes da reunião para a foto da praxe, uma chuvinha irritante, que não estava nas previsões, veio molhar alguns caminhadeiros que procuravam abrigo em capas de plástico e chapéus de chuva.  Nada que esmorecesse a vontade e determinação dos caminhadeiros em usufruir de mais uma jornada caminhadeira, já que - vejam só! - a caminhada arrancou ainda antes das 10H00M, a hora prevista para o seu início.
Devido à chuva, o caminhadeiro organizador decidiu eliminar do percurso estudado, um pequeno troço junto da albufeira que, por estar molhado, iria certamente colocar em risco a segurança dos caminhadeiros: uma pequena escorregadela poderia resultar num tombo nas águas calmas da albufeira.
Os caminhadeiros dirigiram-se então na direcção de Avis onde subiram e desceram algumas das ruas desta linda povoação, podendo admirar o casario, e as vistas dos campos circundantes..
Para retemperar as energias, e devorar o farnel do caminhadeiro, e porque a chuva finalmente tinha desistido de cair em cima dos caminhadeiros, efectuou-se uma paragem de vários minutos junto das muralhas do Castelo e do Convento de São Bento de Avis, um edifício emblemático de Avis, que foi sede de uma das mais importantes ordens religiosas e militares de Portugal: a Ordem de São Bento de Avis.
A caminhada continuou, estendendo-se por mais algumas ruas de Avis, bem decoradas com laranjeiras carregadinhas do belo fruto.  Aqui e ali alguns caminhadeiros não resistiram a apanhar e a provar uma ou outra laranja.  Uns - aqueles que tiveram sorte - teciam rasgados elogios ao doce sabor das laranjas que tinham apanhado; outros - os mais azarados - era com dificuldade que escondiam um esgar pela acidez inesperada da laranja.
O almoço decorreu no Restaurante do Club Náutico, e permitiu que os caminhadeiros retemperassem forças com dois pratos típicos da zona: a sopa de cação e a queixada assada no forno.  Tudo bem acompanhado com vinho igualmente da região, da Herdade Fonte Paredes.
Após o almoço, os caminhadeiros dirigiram-se ao centro histórico de Avis, para uma visita ao Centro Interpretativo da Ordem de Avis e ao Museu do Campo Alentejano.
A simpatia e a clareza da Dra. Marta Alexandre, do Centro Interpretativo da Ordem de Avis, tiveram o condão (acho que é mesmo um milagre...) de manter os caminhadeiros silenciosos e bem atentos às suas explicações, enquanto eram informados sobre a origem da Ordem de Avis, bem como a sua importância nos contextos militares, políticos e sociais nos tempos do seu apogeu.  A Visita ao Museu do Campo Alentejano permitiu aos caminhadeiros observar uma extensa colecção de objectos usados nas actividades agrícolas no Alentenjo.
De regresso ao Club Náutico, a jornada encerrou com o tradicoinal chá e bolinhos.  Houve ainda a oportunidade de comemorar o aniversário da Caminhadeira Odete Vicente (o seu aniversário ocorrera no dia anterior) e também do Caminhadeiro José Clara que gentilmente ofereceu um belo bolo de chocolate (confeccionado na Padaria de Avis), regado com um agradável Espumante também oferecido pelo generoso aniversariante.
E assim se passou mais uma grandiosa jornada d' Os Caminhadeiros, desta vez com as estreias nestas andanças do António Vaz e do José  Marques. Para eles um grande abraço e o convite para que continuem a marcar presença em futuros eventos Caminhadeiros. Venha a próxima!
Agradecimentos:
- À Drª Marta Alexandre, do Centro Intrepretativo da Ordem de Avis, que tão bem nos guiou através dos meandros da História da Ordem de Avis e do Museu do Campo Alentejano.
- Ao Sr. João Carlos que tão bem nos recebeu no Restaurante Club Náutico de Avis.
Virgílio Vargas

quinta-feira, 27 de novembro de 2014

* * * Convocatória . 7ª Caminhada da Época 2014 / 2015 * * * ____ Pela Rota do Mestre de Avis . Dia 3 de Dezembro ____


Estão todos os Caminhadeiros convocados, para aquela que será a 7ª  caminhada da época 2014/2015.
Desta vez propomos uma caminhada por terras do Alentejo, mais concretamente na zona de Avis e da Albufeira da Barragem do Maranhão. O percurso, de cerca de x kms (em que x<=9) será recheado de subidas e descidas, com alguns troços, poucos e curtos, de piso irregular e inclinado. É desejável o uso do bastão.
A concentração será às 09:30 horas no parque de estacionamento do Club Náutico de Avis, de forma a permitir o início da caminhada às 10:00As coordenadas do local de encontro são: 39 03 24.66 N, 07 54 43.17 W
O local do encontro fica a cerca de 160 kms de Lisboa,  (um pouco menos de duas horas de automóvel)
Para lá chegar, podem usar a autoestrada do Alentejo, A6 e: 
- tomar a saída para Montemor-o-Novo/Arraiolos.
- após a saída, virar à esquerda, tomando a N4 na direcção de Arraiolos/Estremoz, andando cerca de 10 kms.
- virar à esquerda na primeira saída para Arraiolos
- subir até à rotunda e tomar a saída para Pavia.  Continuar até Pavia (19 kms)
- na primeira rotunda de Pavia, sair na direcção de Mora/Avis (3ª saída)
- poucos metros depois, antes da igreja, seguir pela direita, na direcção de Avis.  Continuar por 22 kms até Avis.
- na primeira rotunda de Avis, tomar a 3ª saída na direcção de Abrantes/Ponte de Sor
- na rotunda seguinte, passada a bomba de gasolina, tomar a 3ª saída, na direcção do Club Náutico (seta laranja).  Seguir por essa estrada cerca de 600 m,
- virar à direita, na direcção do Club Náutico (seta laranja)
- continuar por mais 1km e pouco e desçer até ao parque de estacionamento, o ponto de encontro.
Quem optar por ir para Avis vindo de Ponte de Sor, na primeira rotunda que vai encontrar ao chegar a Avis, deve tomar a primeira saída na direcção do club náutico e seguir as últimas instruções anteriores.
Haverá café no local de encontro.
O almoço será servido no Restaurante de Club Náutico.
Como de costume, devem confirmar as vossas presenças neste evento Caminhadeiro, até ao final de Domingo dia 30 de Novembro.
Saudações do Caminhadeiro,
Virgílio Vargas

segunda-feira, 24 de novembro de 2014

* * * * * * * * 6ª Caminhada da Época 2014 / 2015 * * * * * * * * _______Trilhos do Leitão 2 . Dia 19 de Novembro_______




Álbuns de Fotos:
Maria Luz Fialho
Luis Martins
Maria Ceu Fialho
Fortunato de Sousa
Júlia Lombao (O regresso)
Manuel Reis
Gabriela Bentes
Data do Encontro: 19/11/2014
Local: Negrais Sintra
Percurso: 9kms - 2H30M horas
Organizadores: Vítor Gonçalves
Presentes (37): – Amílcar Queiroz, Angelina Martins, António Clemente, António Dores Alves, António Palma, Carlos Penedo, Carlos Evangelista, Carmen Firme, Fátima Libânio, Fortunato Sousa,  Gabriela Bentes, Gilberto Santos,  Graça Sena, João Duarte, João Figueiredo,  Júlia Evangelista, Lina Fernandes, Lúcio Libânio, Luis Fernandes, Luis Martins, Luisa Clemente,  Lurdes Clara, José Clara, Manuel Garcia, Manuel Pedro, Manuel Reis, Margarida Serôdio, Margarida Graça, Maria da Luz Fialho, Maria do Céu, Maria do Céu Fialho, Miguel Cardoso, Octávio Firme, Quinita Sousa, Rogério Matias,  Teresa Palma, Vítor Gonçalves.
Almoço: Negrais. "O Caneira"  (Tel. 219670905)
Próxima Caminhada: Dia 3 de Dezembro (organiza Virgílio Vargas)
Reportagem:
A mudança da anunciada caminhada de Alverca para Negrais, que seria organizada pelo Miguel Cardoso, deveu-se ao surto de “legionella” naquela região, que felizmente parece estar debelado.
Apesar  das condições meteorológicas adversas, pois por informação do IPMA, choveu mais nos dias 19 e 20/11, que a metade da média dos últimos meses de Novembro dos 10 anos anteriores. Mesmo assim, o grupo caprichou em cumprir o objetivo do dia, ou seja: CAMINHAR. Assim, depois das habituais fotos, os 33 caminhantes iniciaram a caminhada por percurso alternativo, pois o principal não estava em condições devido à chuva dos dias anteriores.
 Após algumas considerações sobre o percurso e restantes actividades programadas feitas pelo organizador , lá foram os intrépidos caminhadeiros, pata na poça, poça na pata , cumprir o fim a que se tinham proposto.
Às 13H já estavam os 33 caminhadeiros caminhantes e os 3 caminhadeiros que por razões várias não tiveram o prazer de caminhar, sentados à mesa prontos para a tarefa seguinte: acabar com os queijos frescos, os pezinhos, os rissóis, o leitão e as sobremesas. Já com o almoço em andamento, tivemos a grata surpresa da visita do recém operado Carlos Evangelista, da Margarida Graça e da Júlia Evangelista que se juntaram ao grupo. De realçar o cartaz que o Carlos empunhava, onde num dos lados se podia ler o seu sentimento pelo grupo ‘Os Caminhadeiros’, e no outro um fotografia das 3 pedras retiradas na cirurgia a que foi submetido e que foram a causa do seu afastamento dos eventos caminhadeiros durante largos meses.
A parte cultural constou de uma visita previamente marcada pelo caminhadeiro Miguel Cardoso ao Museu do Ar na Granja do Marquês, para delícia dos caminhadeiros que de alguma forma estiveram ligados aos aviões e helicópteros expostos ou então aos lugares onde estes aparelhos foram utilizados.
A ultima parte do programa como habitualmente, constou do tradicional chá tomado desta vez em Pero Pinheiro, que precedeu a despedida e o regresso dos caminhadeiros às suas casas.
Saudações Caminhadeiras em passada apressada até ao Maranhão,

VG