quarta-feira, 19 de setembro de 2018

***** Convocatória - 2ª Caminhada da Época 2018 / 2019 ***** _ Pela Mata da Machada - Vale do Zebro - Dia 26 de Setembro _



Estão todos os Caminhadeiros convidados a passar o dia com o casal Garcia, na 2ª caminhada da época 2018/2019, que se vai realizar na Mata da Machada no dia 26-09-2018 com o seguinte programa:
08:45 horas - Concentração no parque de estacionamento da Mata da Machada, localizado em frente ao portão da Escola de Fuzileiros em Vale do Zebro.
Coordenadas: 38º 37’ 00.1” N, 9º 02’ 49.6 W
09:15 horas - Inicio da caminhada .O percurso é circular com cerca de 8 km, piso em terra batida e grau de dificuldade médio. Convém levar bastão. (ficheiro GPS/GPX)
13:00 horas – Almoço no restaurante Associação de Fuzileiros, no Barreiro, situado na Rua Miguel Pais, 25.
15:00 horas - Visita cultural ao Museu dos Fuzileiros em Vale do Zebro em frente à Mata da Machada (coordenadas – 38.6167870N, 9.0474130W)
17:00 horas – Chá em local a indicar no início da caminhada.
Os Caminhadeiros interessados em participar no evento, devem efectuar as inscrições até às 24:00 horas do dia 23/09 (Domingo), através dos comentários desta mensagem.
Saudações Caminhadeiras em passada fuzileira,

Estela/Manuel Garcia

domingo, 16 de setembro de 2018

* * * * * * * * 1ª Caminhada da Época 2018 / 2019 * * * * * * * * Do Passadiço da Politeira ao Palácio de Queluz.12 de Setembro



Álbuns de Fotos:
Dores Alves
Luis Martins
Raul Almeida
Acilina Couto
Data do Encontro: 12  de Setembro de 2018
Local: Freguesia de Barcarena
Percurso: 9,5kms
Caminhantes: (42) Acilina Couto; Ana Bela Fernandes; Ana Cristina Umbelino; Amílcar Queiroz;; Angelina Martins; António Bernardino; António Palma; Carlos Evangelista; Cidália Marta; Clara Maia; Dores Alves; Estela Garcia; Fátima Libânio; Fortunato Sousa; Francisco Henriques; Francisco Reis; Gilberto Santos; Gonçalo Henriques; Graça Sena; Hélia Jorge; Isabelina; João Reis; Júlia Costa; Quinita de Sousa; Lina Fernandes; Luís Santos; Lúcio Libânio; Luísa Gonçalves; Luís Fernandes; Luís Martins; Manuel Barbosa; Manuel Garcia; Manuel Pedro; Manuel Reis; Margarida Lopes; Maria do Céu; Odete Vicente; Pedro Albuquerque; Raul Almeida; Socorro Bernardino; Tomás Martins e Vítor Gonçalves.
Só ao almoço: (4) Gabriela Bentes, Helena Meleiro, Rosário Brazão e Virgílio Vargas.
Organizador: Maria do Céu Esteves
Próxima Caminhada: 26/09/2018, na Mata Nacional da Machada (organiza: Manuel Garcia)
Reportagem:
Chegada pontual ao ponto de encontro, frente ao restaurante O Muchacho, em Barcarena.
Às 09:15, depois da fotografia de regra, os caminhadeiros, em número de 42, mau grado as dores nas cruzes, a ciática, os joanetes, as hérnias discais, as arritmias e  outras mazelas próprias da idade, um ou outro ainda um pouco infetado pelo "vírus da letargia" depois de dois meses de inatividade, deitaram pés ao caminho, atravessando Barcarena, trepando, conformados, passadiço acima através do bairro social da Quinta da Politeira. (Um passadiço pobre e escalavrado, que de mal nascido não passa disso; os habitantes, pobres e desempregados, mas sendo do concelho, todos licenciados; ervas a esmo agora estioladas há muito pedindo para serem cortadas.) Depois, caminho da Fábrica da Pólvora de Barcarena, hoje pertença de bancos e construtores civis, que têm nomes que eu não digo, outrora pertença da própria Fábrica da Pólvora de Barcarena e de agricultores cujos nomes não vêm agora ao caso. E assim seguimos pela Urbanização da Fábrica da Pólvora, por campos de forragem, pelas traseiras da quinta da Arronchella, aldeia de Vila Fria, Marco Geodésico do Castelo, Miradouro Sem Nome ao longe, Pedreira do Faria, Quinta do Alemão, Quinta de Nossa Senhora da Conceição, também conhecida por Quinta do General Sinel de Cordes (Quinta do Cordes para mim e para os meus coevos companheiros da chinchada), hoje Oeiras International School, a quem devemos e agradecemos a gentileza de nos ter franqueado a passagem. Nove quilómetros e meio de inclemente e sofrida canícula!
Finalmente, a travessia da Ribeira de Barcarena pelo caminho das pedras e o porto de abrigo no Restaurante O Muchacho para a desejada e apreciada paparica. Entradas várias, bacalhau assado e posta, de que só ouvi encómios.
Depois, às 15:30, hora aprazada, chegámos ao Palácio Nacional e Jardins de Queluz,
onde o nosso guia, Dr. João Nunes, assumiu o comando das operações: a origem - Casa de Campo de Queluz, mandada erigir por D. Cristóvão de Moura -, as construções, reconstruções e restaurações do palácio e dos jardins, os seus autores e artistas, a realeza ocupante -  príncipes, rainhas e reis;  os estilos arquitetónicos e decorativos  - barroco, rococó e neoclássico para aqui, império para ali -,  as personagens da corte  e até o invasor Junot, que aí quereria levar Napoleão,  as Salas - do Lanternim, do Trono, do Despacho, das Merendas, dos Azulejos... -, num desfilar de informações, um nunca mais acabar de bem contadinhas histórias da História  e o muito que - adivinha-se que com visível pena do cicerone - ainda ficou por dizer. Foi seguramente, sem o querer mostrar, a figura desta jornada. Muito obrigada, Dr. João Nunes.
O chá, convivial e bem disposto como de costume, prolongou-se até ao pôr do sol.
Na convocatória, a organizadora interrogava-se: "vamos a ver como isto corre". Pelas expressões, pareceu-me ter interpretado a resposta: menos mal para início de época.
Saudações caminhadeiras,

Maria do Céu Esteves e Manuel Pedro

terça-feira, 4 de setembro de 2018

***** Convocatória. 1ª Caminhada da Época 2018/2019 ***** Do Passadiço da Politeira ao Palácio de Queluz.12 de Setembro


Convocam-se os Caminhadeiros para a 1ª. Caminhada da época 2018 / 2019, no dia 12 de Setembro, com o seguinte programa:

08:45 - Concentração junto ao Restaurante O Muchacho em Barcarena, 
Coordenadas: 38º 43´ 55´´N, 9º 16´ 37´´W (38.731944,-9.276944).
Estacionar nas redondezas.
 9.15h  - Início da caminhada.
O percurso, de aproximadamente 9 kms, tem um índice de dificuldade médio.
13:00 - Almoço no Restaurante O Muchacho
15:30 - Visita ao Palácio Nacional e Jardins de Queluz. 
Coordenadas: 38º 45' 01.3"N, 9º 15' 27.7"W (38.750358,-9.257691)


A  visita será guiada pelo professor João Nunes e está  previsto que dure 1:30/2:00 horas.
17:00 - Chá, servido  no Páteo “Vamos lá a ver como isto sai””,  na Rua 7 de Junho nº 77 em Leceia. 
Coordenadas: 38º 43'43"N, 9º 16' 56"W (38.728611,-9.282222)
Estacionar nas redondezas.

Como de costume, os interessados em participar neste evento devem fazê-lo através dos comentários a esta mensagem até às 24h00 de domingo, dia 9 de Setembro.

Saudações caminhadeiras em passada de início de época,

Maria do Céu

quarta-feira, 11 de julho de 2018

* * * * * Caminhadeiros Solidários . Época 2017 / 2018 * * * * *




Nos passados dias 25 e 26 de Junho, após longo e laborioso planeamento, executámos a primeira parte da nossa habitual ação solidária anual. A segunda parte constou de um donativo de € 500,00 (Quinhentos Euros) aos “Serviços de Cuidados Paliativos Domiciliários” do IPO de Lisboa.
Na Casa da Luz, da Fundação António Silva Leal (FASL), à semelhança do ano passado, fizemos algumas obras e pinturas em duas salas e numa escadaria.
Os participantes diretos na obra - já que indiretamente todos os Caminhadeiros contribuíram de algum modo - foram os seguintes: António Carvalho, António Dores Alves, Carlos Evangelista, Cidália Marta, Fortunato de Sousa, Joaquina de Sousa, José Rita Teixeira, Manuel Garcia, Manuel Pedro, Manuel Reis, Maria da Luz Fialho, Maria do Céu Esteves e Odete Vicente, que trabalharam no total  cerca de 90 horas.
Os materiais utilizados - tintas, pincéis, massas de reparação, plásticos de proteção, etc. - custaram € 121,00 a que se somam o valor de 90 horas de trabalho. Pobre talvez, mas esforçado e feliz. Agora é só fazer a conta.
Um abraço caminhadeiro
Manuel Pedro

domingo, 1 de julho de 2018

* * * * * *Caminhada de Final de Época - 2017 / 2018* * * * * * _____ São Pedro do Sul . Dias 22, 23 e 24 de Junho _____


Álbuns de Fotografias:
Dores Alves
Acilina Couto (Fotos/Video-YouTube)
Rosário Brasão
Graça Raposo
Maria do Céu
Céu Fialho
Teresa Palma
Luis Martins
Luz Fialho
Rogério Matias/Lúcio Libanio (Video - Insólitos 2018) 
Luis Martins - Apresentação I
Luis Martins - Apresentação II
Data do Encontro: 22, 23 e 24 de Junho
Local: Termas de S. Pedro do Sul
Percurso: De Sul ao Vale do Sul – 8,500 kms; 3h00
Caminhantes (51):Acilina Couto; Amaro Raposo; Ana Leão; Ana Bela Fernandes; Angelina Martins; António Pires; Carlos Evangelista; Carmen Firme; Céu Esteves; Céu Fialho; Cidália Marta; Clara Maia; Dores Alves; Estela Garcia; Fátima Libânio; Fernando Bernardino; Fortunato Sousa; Francisco Pires; Gilberto Santos; Graça Raposo; João Duarte; João Figueiredo; José Nicolau; José Raposo; Josefa Carrasco; Júlia Costa; Lina Fernandes; Lúcio Libânio; Luís Fernandes; Luís Martins; Lurdes Barbosa; Lurdes Clara; Manuel Barbosa; Manuel Garcia; Manuel Pedro; Margarida Graça; Margarida Lopes; Margarida Serôdio;Maria da Luz Fialho; Octávio Firme; Odete Vicente; Rogério Matias; Rosa Silva; Rosário Brazão; Rui Graça; Socorro Bernardino; Teresa Palma; Teresa Santos; Vítor Gonçalves; Fernando Zagalo; Zé Clara;
Não Caminhantes : (8) António Miranda, Gil Furtado; Helena Meleiro; Luísa Gonçalves, Kinita Sousa; Tina Evangelista, Virgílio Vargas; Zé Teixeira.
Organizadores: Fortunato de Sousa, Luís Fernandes e Vítor Gonçalves.
Próxima Caminhada: 12/09/2018 (Organiza: Céu Esteves e Manuel Pedro)
Sexta-feira, 22 de Junho
A viagem iniciou-se pelo já habitual roteiro de recolha de passageiros, desta vez enriquecido com uma paragem no Campo Grande.
Pelo caminho, foram distribuídos aos participantes “pins de peito ou de frigorífico”, mais uma criação do caminhadeiro António Palma, que foi muito apreciada.
À hora prevista, chegaram os passeantes às Termas de S. Pedro do Sul, indo instalar-se no Hotel do Parque, onde já se encontravam os casais Martins e Clara, que se tinham deslocado em transporte próprio.
Foi o tempo de proceder ao check-in e refrescar-se um pouco, e já estavam todos a conviver animadamente, à mesa do jantar.
O serão foi aproveitado para apanhar fresco, em deambulações pela simpática localidade.
Sábado, 23 de Junho
Bem cedo, concentraram-se os Caminhadeiros junto do autocarro que os havia de transportar ao início do percurso. Anunciavam-se temperaturas elevadas, pelo que se impunha começá-lo logo que possível.
Guiados pelo Sr. José Nicolau, gerente do hotel, atacaram os Caminhadeiros a acentuada subida inicial, que logo fraccionou o pelotão. Em pequenos grupos, uns mais depressa outros mais devagar, uns mais ágeis outros mais esbaforidos, lá foram devorando os quilómetros.
No ponto mais alto do percurso, junto ao “Cruzeiro da Independência”, esperava-os a surpresa de uma merenda preparada e servida pela D.Candida Rocha, responsável pela restauração do hotel – doces, salgados, refrescos e até vinho frisante foram devorados e souberam a glória, enquanto se admirava a magnífica paisagem.
Para baixo todos os santos ajudam, diz o ditado, mas por esta altura já o calor apertava. Valeu a travessia de um curso de água e, quase de seguida, a presença de uma improvisada fonte. E foi um alívio quando finalmente se atingiu o vale do rio sul e a aldeia de Sul, onde terminava a caminhada.
Não houve, contudo, grande tempo para cada qual se voltar a dessedentar, pois ainda iríamos em visita ao alto de S. Macário.
Conduzidos pelas mãos hábeis do Sr.Ricardo que fazia orelhas moucas aos dichotes de alguns, sempre a prever o aparecimento de alguma ponte intransponível, lá se guindou o autocarro e mai-los seus passageiros até ao alto da serrania. Seguiu-se a visita à capela de S. Macário, entalada entre dramáticos fraguedos, onde, mais uma vez, alguns (os do costume…) treparam, enquanto outros (idem…) se limitavam a observar.
E ala de regresso ao hotel para o almocinho, que a fome já apertava, e de que maneira!
Durante a tarde, sob uma temperatura de 35 graus, efectuou-se a visita guiada ao Balneário Rainha D. Amélia, enquanto os Mores já preparavam a sessão de encerramento.
O jovem guia falou das características e da história das termas locais (cujo aproveitamento remonta à época romana) e conduziu o grupo através do Museu das Termas, de momento sumariamente instalado no Balneário Rainha D. Amélia, mas com instalações mais condignas previstas no espaço das termas romanas, actualmente em recuperação.
Seguiu-se uma rápida visita ao actual e mais moderno Balneário Afonso D. Henriques.
A sessão de encerramento – que decorreu no auditório do Hotel do Parque - começou com a exposição, pelo Caminhadeiro Fortunato Sousa, das considerações dos Mores relativamente às características actuais das actividades do grupo e das propostas de alteração das mesmas.
Procedeu-se de seguida à distribuição dos troféus atribuídos pelos quilómetros acumulados nas andanças caminhadeiras:
Primeiro os “Troféus 1.000 kms”, entregues aos caminhadeiros: Luísa Gonçalves, Lurdes Clara e Zé Clara. A caminhadeira Luísa Clemente, como não estava presente, vai receber o troféu pelas mãos dos primos Carmen e Octávio Firme.
Os "Troféus Especiais", foram entregues neste final de época aos caminhadeiros Rogério Matias e Octávio Firme. Ao Rogério o “Troféu Caminhadeiro Disponível”, e ao Octávio o “Troféu Caminhadeiro Extraordinário”.
Os Bastões de Bronze, Prata e pela 1ª vez os de Ouro, foram entregues aos Caminhadeiros seguintes:
“Bastão de Bronze”: Ana Leão, Hélia Jorge e Rui Graça (A Hélia, porque não esteve presente, irá receber o Bastão no início da nova época)
Bastão de Prata: Fátima Libânio, Lúcio Libânio e a caminhadeira Graça Sena, que não marcou presença no evento, recebe-lo-à também no início da próxima época. 
Bastão de Ouro: Fortunato de Sousa, Luís Fernandes e Vítor Gonçalves.
Seguiu-se o sorteio a reverter para a actividade dos Caminhadeiros solidários, para o qual tinham contribuído:
A Socorro, com um quadro por si pintado
A Fatima e o Lúcio, com uma biografia de Amália
A Lurdes Clara, com uma manta por ela confeccionada
A Acilina, também com um quadro da sua autoria
Contrariando as leis das probabilidades, quis a sorte que os dois quadros ficassem na mesma família, o que logo foi alvo de muitos comentários. São uns maledicentes!...
No alinhamento da sessão foram depois projectadas duas montagens audiovisuais, uma da autoria do Luís Martins e outra do Rogério Matias, em parceria com o Lúcio Libânio, em que desfilaram momentos da actual e de anteriores temporadas caminhadeiras.
Ainda houve uma venda ao desbarato de “restos de colecção” (bonés, polos, gorros…), sempre a favor da actividade solidária do grupo e a sessão foi depois encerrada pelo caminhadeiro Vítor Gonçalves, após o que se cantou o Hino dos Caminhadeiros.
De caminho para o jantar puderam ainda os Caminhadeiros escolher e comprar algumas fotos que o Luís Martins tinha em exposição. A receita desta venda também tinha como destino alimentar o "Fundo Caminhadeiro Solidário". 
Ao ocupar as mesas para o jantar, tiveram os caminhadeiros a grata surpresa de encontrar a 2ª oferta, desta vez um sabonete com o logo dos Caminhadeiros, uma excelente criação da caminhadeira Hélia Jorge. Passámos então à refeição onde houve a oportunidade de fazer as honras, entre outras iguarias, à vitela de Lafões, prato típico da região.
Antes da soneca, ainda houve oportunidade para alguns caminhadeiros e caminhadeiras mais afoitos e físicamente bem preparados, irem dar um pézinho de dança. Primeiro no salão do hotel com música ao vivo, e depois num largo da povoação em ambiente festivo de noite de S. João.
Domingo, 24 de Junho
Dia da partida.
Em grande parte do caminho sob nevoeiro, rumaram os Caminhadeiros a Aveiro.
À chegada, foi difícil que as hostes não se dispersassem, pois logo por coincidência, no ponto de desembarque havia uma feira de velharias…
No meio de alguma excitação, ocupou o grupo dois barcos moliceiros, onde foi feito um cruzeiro pelos canais da ria.
Findo o cruzeiro, o tempo livre que se seguiu foi aproveitado a gosto dos passeantes, na feira de velharias e não só.
De novo reunido no autocarro, seguiu o grupo até Portunho,Cantanhede onde, no restaurante “A Pedreira”, com o grupo ainda completo, decorreram os últimos momentos de convívio desta temporada.
No final voltou a cantar-se o Hino dos Caminhadeiros e houve quem dissesse que foi a melhor interpretação de sempre. Mas como a apreciação foi de um membro que se sentava na mesa considerada a mais ruidosa, se calhar o assunto é discutível…
A viagem de regresso foi entretida com as costumeiras cantorias (de uns) e sestas (de outros). Pelo caminho foi ficando quem não desceria em Lisboa, num roteiro, agora inverso, que se anunciava já de urgência de que chegue o mês de Setembro.
Saudações caminhadeiras, em passada de férias de verão,
M. Céu Fialho

sexta-feira, 22 de junho de 2018

* *Convocatória. Caminhada de Final de Época 2017 / 2018* * ______São Pedro do Sul. Dias 22, 23 e 24 de Junho______

Esta convocatória tem apenas como finalidade formalizar a sua publicação.
As inscrições foram efectuadas através de outra via e já se encontram fechadas.
Saudações Caminhadeiras em passada entusiasmante, festiva e alegre de final de época,

Fortunato de Sousa

Informação adicional: O seguro de acidentes pessoais é da responsabilidade de cada participante.

segunda-feira, 18 de junho de 2018

* * * * * * * 17ª Caminhada da Época 2017 / 2018 * * * * * * * __"Do Bom Jesus ao Carvalhal com a Lembrança de Beirais"__ _______Bom Jesus do Carvalhal . Dia 13 de Junho________

Local: Bom Jesus do Carvalhal
Percurso: 9 kms – 03:00 horas
Caminhantes: (43) Acilina Couto; Amílcar Queiroz; Ana Bela Fernandes; Ana Umbelino; Angelina Martins; António Bernardino; António Clemente; Carlos Penedo; Carmen Firme; Céu Fialho; Cidália Marta; Dores Alves; Estela Garcia; Fátima Libânio; Fortunato Sousa; Francisco Firme; Gilberto Santos; Graça Sena; Ilda Poças; João Duarte; Júlia Costa; Lina Fernandes; Lúcio Libânio; Luís Fernandes; Luís Martins;
Luísa Clemente; Lurdes Clara; Luz Fialho; Manuel Garcia; Manuel Pedro; Manuel Reis; Margarida Lopes; Maria do Céu; Octávio Firme; Odete Vicente; Quinita de Sousa; Rogério Matias; Samuel Coias; Socorro Bernardino; Teresa Palma; Teresa Santos; Vitor Gonçalves e Zé da Clara.
Só ao almoço: Luísa Gonçalves
Organizadores: Rogério Matias, Fátima Libânio e Lúcio Libânio
Próxima Caminhada: Caminhada de Final de Época (São Pedro do Sul)
Reportagem:
Para a penúltima caminhada da época o nosso amigo Rogério levou-nos até ao Santuário do Senhor Jesus do Carvalhal de onde partimos para uma agradável caminhada pelos campos e por terras como a bonita aldeia do Carvalhal no concelho do Bombarral conhecida através da serie televisiva Bem-vindos a Beirais. Nesta caminhada onde como habitualmente houve quem concordasse com a classificação de “fácil” o que para outros seria “muito difícil” mas, à parte as classificações todos os caminhadeiros atacaram este percurso que na parte final teve a sua fase mais agradável junto à ribeira do Carvalhal.
Com o final da caminhada junto ao Santuário, tivemos então uma visita guiada onde a voluntária Clarisse nos esclareceu sobre o local, a sua antiguidade e os eventos que aqui se realizam.
Passámos então ao local do picknick onde o Rui, um voluntário que ajuda o santuário com a gestão do bar, já tinha o fogareiro aceso e o caldo verde bem quente.
Não tardou muito até que a Luísa começasse a servir o caldo verde e o Bernardino aparecesse com as primeiras sardinhas assadas e a carne bem grelhada, petiscos que continuaram com a partilha do que cada um levava e distribuía pelos outros piqueniqueiros.
Antes dos chás de hortelã , lúcia lima, cidreira com limão e outros, cantámos os parabéns ao António José Clemente, saboreámos os doces que não paravam de aparecer e alguns de nós cantaram outros declamaram com o acompanhamento do Lúcio Libânio e do Samuel Coias.
Com as baterias (barrigas) carregadas iniciámos as viagens de regresso com a sensação de mais um dia bem passado e um até já que será na caminhada de encerramento.
Saudações Caminhadeiras,
Vítor Gonçalves




quinta-feira, 7 de junho de 2018

* * * Convocatória . 17ª Caminhada da Época 2017 / 2018 * * * __"Do Bom Jesus ao Carvalhal com a Lembrança de Beirais" __ _______ Bom Jesus do Carvalhal . Dia 13 de Junho _______




Estão todos os Caminhadeiros convidados a participar na penúltima caminhada da época, desta vez no modelo “picnic”, à imagem do que vem acontecendo nos anos anteriores.
Devem, portanto, os participantes vir munidos com o almoço ao seu gosto dentro da mochila.
O restante programa do dia já está preparado e vai ser mesmo uma caixinha de surpresas.
Por enquanto, o que os organizadores lhes podem dar a conhecer é o seguinte:
Distância: 9,69Km
Nível  dificuldade baixo
Programa:
9h16 Encontro no parque de merendas do Santuário do Bom Jesus Carvalhal
Coordenadas:
39º16'59"N 9º8'1.42"W
39.283056, -9.133750
9h32 inicio da caminhada (Rota para GPS)
Visita guiada ao Santuário
Piquenique (Sopa à borla para todos os participantes)
Nota 1: O bar do parque vai estar aberto para café, cervejas sumos etc.
Nota 2:  A entrada para o parque é feita pelo portão Norte

Como chegar:
- A8, Saída 12 Carvalhal
- Percorridos 400m virar para a esquerda até à Rotunda
- Na Rotunda tome a direcção do Carvalhal/Santuário siga sempre em frente 2500m até ao destino (Parque).
Devem agora os interessaados em marcar presença no evento, efectuar as inscrições através dos comentários desta mensagem, até ao final do dia do próximo Domingo.
Saudações Caminhadeiras em passada picniqueira,
Rogério Matias com a participação do casal Fátima e Lúcio Libânio.

domingo, 3 de junho de 2018

* * * * * * * *16ª Caminhada da Época 2017 / 2018* * * * * * * * ____Pela Rota de Colombo II . Aveiras . Dia 30 de Maio____


Álbuns de Fotografias
Luis Martins
Carlos Evangelista
Dores Alves
Graça Raposo
Data do Encontro: 30-05-2018 às 08:45
Local: Aveiras de Cima
Percurso: 10 Km - 02: 45 Horas
Caminhantes: (37) Amilcar Queiroz; Ana Bela Fernandes; Ana Leão; Ana Umbelino; Angelina Martins; António Bernardino; António Palma; Carlos Evangelista; Carlos Penedo;  Carmen Firme; Cidália Marta; Dores Alves; Estela Garcia; Fátima Libânio; Fortunato Sousa; Gilberto Santos; Graça Raposo; João Duarte; Júlia Costa; Lina Fernandes; Lúcio Libânio; Luís Fernandes; Luís Martins; Luis Santos; Luísa Clemente; Lurdes Clara; Manuel Barbosa; Manuel Garcia; Manuel Pedro; Margarida Lopes; Maria do Céu; Octávio Firme; Odete Vicente; Quinita de Sousa; Socorro Bernardino; Vitor Gonçalves; Zé Clara.
Só ao Almoço (2): Dr. José Pereira; António Clemente
Organizador: Carmen Firme / Octávio Firme
Almoço: Restaurante Oficina dos Sabores (Tel: 263.478.153)
Reportagem:
Os organizadorers estavam um pouco apreensivos antes do início da caminhada porque, além da previsão de chuva forte prevista para a manhã de quarta-feira, foram recebendo as notícias de que a Teresa Palma, o Rogério Matias e o Gil Furtado, uns por indisposição, outros por motivos de ordem pessoal, não iriam comparecer. Estas baixas foram copmpensadas pela chegada do casal Bernardino que apareceu sem ter feito a prévia inscrição. Afinal só a Rosa Silva não apareceu nem foi possível contacta-la. Esperamos que não tenha sido nada grave. Para agravar este início houve ainda uma rotura na conduta de água junto ao restaurante, que impediu o fornecimento dos cafés da manhã e poderia por em causa a qualidade do almoço.
Conferidas as presenças e feito um pequeno ‘briefing’ sobre como iria decorrer a caminhada, lá iniciámos o percurso.
A manhã estava fresca e muito agradável para caminhar, embora o início fosse um pouco difícil, com uma súbida bastanta íngreme, o que valeu logo os protestos do João Duarte. Felizmente não foi muito longa e a caminhada foi decorrendo entre vinhas e olivais disfrutando da Primavera em todo o seu esplendor floral. Penso que as reportagems fotográficas disso darão conta.
Por decisão do Luis Martins, o fotógrafo oficial, a fotografia de grupo, desta vez, não foi feita no início, mas sim na paragem, mais ou menos a meio do percurso, para restabelecimento de energias, junto à casa dos organizadores. Continuámos por Vale do Paraíso onde parámos junto à placa que assinala, segundo a tradição o ponto onde se efectuou a reunião entre o rei D. João II e o navegador Cristóvão Colombo, acabado de chegar da sua primeira viagem ao Novo Mundo, embora por essa altura ele ainda estivesse convencido que havia chegado ao mítico Cipango (Japão), navegando por Ocidente. Para Muitos Historiadores, José Pereira incluído, de facto houve em Vale do Paraíso a acima citada reunião, mas nada prova que tenha acontecido neste local.
Continuámos por caminhos bordejados de vinhedos até ao local de concentração onde chegámos pouco depois das 12.30.
Por essa altura já estava resolvido o problema do abastecimento de água e o almoço decorreu normalmente, tendo sido do agrado de todos. Uma palavra de agradecimento ao Jaime Canteiro, proprietário do restaurante, pelos esforços efectuados para que tudo corresse pelo melhor, apesar dos contratempos havidos. Ao almoço tivemos a companhia do Dr. José Pereira, cuja chegada foi efusivamente celebrada. Foram ainda cantádos os parabéns à Angelina, aniversariante da semana. 
O programa proseguiu com uma visita ao Museu da Azambuja que nos guiou numa visita através dos tempos pelas actividades e formas dwee vida e de trabalho das gentes da Azambuja. Aqui ficam os nossos agradecimentos ao dr.José Pereira, caminhadeiro honorário, pela sua disponibilidade e entusiasmo com que acolhe as nossas actividades.
De regresso ao restaurante, seguiu-se o tradicional chá e bolinhos, assim dando por encerrada mais esta jornada caminhadeira.
Saudações Caminhadeiras,
Carmen e Octávio Firme

quarta-feira, 23 de maio de 2018

* * * *Convocatória . 16ª Caminhada da Época 2017 / 2018* * * * ____ Pela Rota de Colombo II . Aveiras . Dia 30 de Maio ____

Convidam-se todos os Caminhadeiros para esta jornada que será semelhante a uma já efectuada em Dezembro de 2011. Desta vez o percurso será em sentido inverso, dado que a subida mais íngreme será efectuada logo no início e também a zona com menos sombras aparecerá por essa altura.
A reunião será no parque de estacionamento do restaurante: Oficina dos Sabores (GPS - N 39º 7' 53,59", W 08º 53' 41.36"),  em Aveiras de Cima, restaurante onde, além do almoço, também terá lugar o tradicional chá. A componente cultural será preenchida por uma visita ao Museu de Azambuja, onde seremos recebidos pelo nosso amigo, e já caminhadeiro honorário - Dr. José Pereira -, que nos brindará com uma perspectiva histórica sobre a Vila de Azambuja desde os tempos mais remotos.
Pede-se a todos os caminhadeiros um pequeno esforço na alvorada para que possamos sair cedo, antes de apertar a calmaria. Assim, propomos que a concentração se faça entre as 08.45 e as 09.15 horas, para que a essa hora, com a fotografia de grupo já tirada, se dê inicio à caminhada.
As inscrições, como sempre, deverão ser feitas até às 24.00 horas de Domingo.
O percurso terá cerca de 10 Kms e é recomendado o uso de bastão e coletes refletores.
Ainda sem garantia, vamos solicitar ao dono do restaurante que tenha lá alguém, logo de manhã, disponível para tirar uns cafèzinhos.
 Cá os esperamos.

Carmen e Octávio

Informação Adicional: O seguro de acidentes pessoais é da responsabilidade de cada participante.