segunda-feira, 24 de Novembro de 2014

* * * * * * * * 6ª Caminhada da Época 2014 / 2015 * * * * * * * * _______Trilhos do Leitão 2 . Dia 19 de Novembro_______




Álbuns de Fotos:
Maria Luz Fialho
Luis Martins
Maria Ceu Fialho
Fortunato de Sousa
Júlia Lombao (O regresso)
Data do Encontro: 19/11/2014
Local: Negrais Sintra
Percurso: 9kms - 2H30M horas
Organizadores: Vítor Gonçalves
Presentes (37): – Amílcar Queiroz, Angelina Martins, António Clemente, António Dores Alves, António Palma, Carlos Penedo, Carlos Evangelista, Carmen Firme, Fátima Libânio, Fortunato Sousa,  Gabriela Bentes, Gilberto Santos,  Graça Sena, João Duarte, João Figueiredo,  Júlia Evangelista, Lina Fernandes, Lúcio Libânio, Luis Fernandes, Luis Martins, Luisa Clemente,  Lurdes Clara, José Clara, Manuel Garcia, Manuel Pedro, Manuel Reis, Margarida Serôdio, Margarida Graça, Maria da Luz Fialho, Maria do Céu, Maria do Céu Fialho, Miguel Cardoso, Octávio Firme, Quinita Sousa, Rogério Matias,  Teresa Palma, Vítor Gonçalves.
Almoço: Negrais. "O Caneira"  (Tel. 219670905)
Próxima Caminhada: Dia 3 de Dezembro (organiza Virgílio Vargas)
Reportagem:
A mudança da anunciada caminhada de Alverca para Negrais, que seria organizada pelo Miguel Cardoso, deveu-se ao surto de “legionella” naquela região, que felizmente parece estar debelado.
Apesar  das condições meteorológicas adversas, pois por informação do IPMA, choveu mais nos dias 19 e 20/11, que a metade da média dos últimos meses de Novembro dos 10 anos anteriores. Mesmo assim, o grupo caprichou em cumprir o objetivo do dia, ou seja: CAMINHAR. Assim, depois das habituais fotos, os 33 caminhantes iniciaram a caminhada por percurso alternativo, pois o principal não estava em condições devido à chuva dos dias anteriores.
 Após algumas considerações sobre o percurso e restantes actividades programadas feitas pelo organizador , lá foram os intrépidos caminhadeiros, pata na poça, poça na pata , cumprir o fim a que se tinham proposto.
Às 13H já estavam os 33 caminhadeiros caminhantes e os 3 caminhadeiros que por razões várias não tiveram o prazer de caminhar, sentados à mesa prontos para a tarefa seguinte: acabar com os queijos frescos, os pezinhos, os rissóis, o leitão e as sobremesas. Já com o almoço em andamento, tivemos a grata surpresa da visita do recém operado Carlos Evangelista, da Margarida Graça e da Júlia Evangelista que se juntaram ao grupo. De realçar o cartaz que o Carlos empunhava, onde num dos lados se podia ler o seu sentimento pelo grupo ‘Os Caminhadeiros’, e no outro um fotografia das 3 pedras retiradas na cirurgia a que foi submetido e que foram a causa do seu afastamento dos eventos caminhadeiros durante largos meses.
A parte cultural constou de uma visita previamente marcada pelo caminhadeiro Miguel Cardoso ao Museu do Ar na Granja do Marquês, para delícia dos caminhadeiros que de alguma forma estiveram ligados aos aviões e helicópteros expostos ou então aos lugares onde estes aparelhos foram utilizados.
A ultima parte do programa como habitualmente, constou do tradicional chá tomado desta vez em Pero Pinheiro, que precedeu a despedida e o regresso dos caminhadeiros às suas casas.
Saudações Caminhadeiras em passada apressada até ao Maranhão,

VG

quinta-feira, 13 de Novembro de 2014

* * * * Convocatória - 6ª Caminhada da Época 2014 / 2015 * * * * ________ Trilhos do Leitão 2 . Dia 19 de Novembro ________

Convocam-se os Caminhadeiros para a 6ª Caminhada da época, a realizar desta vez na zona de Negrais.
Como é do vosso conhecimento, esta jornada estava planeada para a zona de Alverca, Alhandra, Vila Franca de Xira, com organização do Caminhadeiro Miguel Cardoso. No entanto, o surto bacteriano de 'legionella' que afectou toda esta região, levou-nos a alterar o local da caminhada e restante programa, para prevenir situações de desconforto por parte dos participantes ou mesmo impedimento da sua presença.
Face a estas alterações de última hora, os 'Caminhadeiros Mor' Fortunato de Sousa, Luís Fernandes e Victor Gonçalves, prepararam em alternativa o seguinte programa:
09:30 horas - Concentração no parque de estacionamento do restaurante 'O Caneira' em Negrais (Ver localização).
13:00 horas - Almoço no restaurante 'O Caneira'. 
15:00 horas - Visita ao Museu do Ar (Granja do Marquês - Sintra)
O local do chá encontra-se em fase final de definição.
Como de costume, devem os interessados em participar no evento, fazê-lo através dos comentários desta mensagem, até às 12:00 horas da próxima Segunda-Feira dia 17.
Saudações Caminhadeiras em passada alternativa,

Fortunato de Sousa

P.S. - Agradecemos ao nosso amigo Caminhadeiro Miguel Cardoso todo o empenhamento e esforço desenvolvido no planeamento da 6ª caminhada da época, mas que pelas razões atrás mencionadas teve que ser adiada.

sexta-feira, 7 de Novembro de 2014

* * * * * * * * 5ª Caminhada da Época 2014 / 2015 * * * * * * * * __ Do Rio da Mula à Pedra Amarela - Dia 5 de Novembro __





Albuns de Fotos:
Local: Barragem do Rio Da mula - Serra de Sintra/Caiscais
Percurso: 10kms - 3 horas
Organizadores: Gilberto Santos
Presentes (39): – Amilcar Queiroz, Angelina Martins, Antonieta Faria, António Clemente, António Dores Alves, António Palma, Carlos Penedo, Carmen Firme, Fatima Libânio, Fortunato Sousa,   Gil Furtado, Gilberto Santos,  Graça Sena, João Costa,  João Figueiredo,  Lina Fernandes, Lucio Libânio, Luis Fernandes, Luis Martins, Luisa Clemente,  Lurdes Clara, José Clara, Manuel  Flôxo, Manuel Garcia, Manuel Pedro, Manuel Reis, Margarida Serôdio, Margarida, Maria da Luz Fialho, Maria do Céu, Maria do Céu Fialho, Miguel Cardoso, Nela Costa, Octávio Firme, Odete Vicente, Pedro Albuquerque,  Rogério Matias,  Virgilio Vargas, Vitor Gonçalves.
Almoço: Malveira da Serra . "Estrela da Serra"  (Tel. 961206127)
Próxima Caminhada: Dia 19 de Novembro (organiza Miguel Cardoso)
Reportagem:
Apesar  das condições meteorológicas se apresentarem um pouco "farruscas",  o grupo caprichou em pontualidade e, praticamente, toda a gente estava presente e animada para darmos o arranque a mais uma jornada caminhadeira.
 Após algumas considerações sobre o percurso feitas pelo organizador e, sob alguma chuva que ameaçava  dificultar a caminhada, além de poder ofuscar  a deslumbrante paisagem do percurso, lá foram os intrépidos caminhadeiros, ladeira acima, em direção ao cruzamento dos Capuchos, primeiro ponto de reagrupamento da totalidade do grupo a cerca de 3,2 Kms  de distância da Barragem da Mula e 200 metros de altura em relação ao ponto de partida.
Quis o nosso Santo Protetor São Pedro  recompensar o nosso abnegado esforço e, como tal, parar a chuva  e dar-nos um tempo maravilhoso para caminhar, com um céu azul e uma visibilidade de “película”, como diriam os meus amigos “espanhóis”.
Contudo, a recompensa não ficou por aqui,  pois, ao chegar ao cruzamento, ponto de reagrupamento, estava a  Marina, nora do organizador, e mãe do caminhadeiro júnior Daniel, com a sua carrinha para nos brindar com água mineral, clementinas e uns bolinhos secos que após a pronunciada subida, nos soube a glória.
Neste  local aproveitamos para tirar a foto de grupo, já que o sol brilhava, e permitia  evidenciar o ponto devido às tabuletas que anunciavam as várias direções  destes caminhos cruzados da magnífica Serra de Sintra.
Estava na hora de continuar a nossa jornada. Lá fomos em direção ao monumento dos soldados (mortos no terrível  incêndio da Serra de Sintra em Setembro de 1966), situado a 100 metros  de altura em relação ao cruzamento e uma distância de cerca de 800 metros. Subida difícil que todos os caminhadeiros superaram para terem a satisfação de contemplar uma vista fantástica, onde se destacavam o Convento de Mafra, o Palácio da Pena  e toda a extensão que vai de Sintra à Ericeira.
Após este momento contemplativo, lá seguimos, agora a descer, em direção à chamada zona da Pedra Amarela. Durante este percurso de descida, tivemos o privilégio de ver uma aranha a tecer a sua teia, que se estendia de uma árvore a outra de lado a lado do caminho, detalhe que, espero, tenha ficado bem documentado através dos reporters de imagem do grupo.
Durante esta parte final do percurso, tivemos, ainda, a oportunidade de visitar um marco geodésico de onde se avistava  toda a paisagem à volta ( 360º)  com uma visibilidade horizontal superior a 20Kms. Posteriormente passamos pela chamado Campo Base da Pedra Amarela, onde periódicamente grupos de escuteiros realizam as suas atividades de campo. Daqui ao início de percurso foi um saltinho, pois todos estavam desejosos de um almoço retemperante das calorias perdidas.
O almoço, cozido à portuguesa, como manda a tradição na Malveira da Serra, localidade para onde nos dirigimos. O  Restaurante escolhido, Estrela da Serra, banqueteou-nos com o já referido cozido, que muito agradou na qualidade e quantidades com grande destaque, também, para a simpatia do pessoal que nos serviu e do “chef” José Manuel Costa que teve a responsabilidade da confeção do repasto.
Após o almoço, rumamos a Cascais a fim de visitar o MUSEU-BIBLIOTECA CONDES DE CASTRO GUIMARÃES, com um acervo muito interessante e uma história ligada ao relacionamento dos Condes Castro Guimarães com os  nossos últimos reis D. Luís e D. Carlos e a respetiva ligação a Cascais. Esta visita foi guiada pela Dra.ª Ana Isabel Brás, que nos proporcionou conhecer um pouco mais da nossa história e deste belo palácio, de uma forma viva e muito expressiva de ótima comunicadora que é. O nosso sincero agradecimento.
Como é habito, estava chegada a hora do chá. Para tal, voltamos ao Estrela da Serra, onde nos serviram os respetivos chás e afins, acompanhados de uns bolos recém feitos que muito agradaram.

Entretanto fez-se noite de um dia bem passado, fizeram-se as despedidas, traçaram-se os novos rumos da próxima caminhada e com beijinhos e abraços, cada um seguiu para os seus destinos.  
Saudações Caminhadeiras,

Gilberto Santos

"Os Caminhadeiros" Solidários - Operação de Setembro de 2014


Album de Fotos:
Gil Furtado
Fortunato de Sousa
Aqui vos dou conta da jornada de solidariedade que tivemos nos passados dias 25 e 26 de Setembro na Casa do Parque.
A equipa felizarda de  dez Caminhadeiros (na fotografia falta o Gilberto) - que podemos chamar de colheita de 2014 -, idêntica às de  2011, 2012 e 2013, com a incorporação enriquecedora de algumas boas castas (bem-vinda Maria do Céu Fialho), juntou-se às 10:30 horas,  tirou a foto da praxe e deitou mãos à obra.
Após o almoço, rapidinho e satisfatório, no restaurante O Velho Farelo, voltámos ao local do crime para a sessão da tarde.
A mesma equipa, mais coisa menos coisa, regressou a 26. Deram-se os retoque finais, acabou-se o inacabado, arrumaram-se as mobílias e as ferramentas, entregou-se a obra e ... ala, que se faz tarde, para o almoço. Desta vez, na Parreirrinha de Algés. Bom peixe, bom bacalhau, boa pinga. Há que voltar.
Ficou para outras núpcias a reparação de um computador da Casa do Parque. Está reparado e entregámo-lo a 29/10.
Para memória futura:
·         Oferecemos e montámos dois candeeiros com lâmpadas LED;
·         Oferecemos a tinta e pintámos as paredes, o tecto e algumas madeiras da Sala de Estudo;
·         Oferecemos e montámos um cortinado de janela e lavámos e fizemos bainhas  de outros três;
·         Fizemos alterações e reparações na instalação eléctrica;
·         Lavámos em profundidade as cadeiras, as mesas e os armários;
·         Oferecemos e montámos um estore completo em PVC.
·         Fizemos outras pequenas reparações.
·         No total, despendemos 170 Euros do fundo de maneio e oferecemos 80 horas de trabalho.
Ah!, e  sentimo-nos bem.

M. Pedro

terça-feira, 28 de Outubro de 2014

* * * * Convocatória - 5ª Caminhada da Época 2014 / 2015 * * * * ___Do R io da Mula à Pedra Amarela - Dia 5 de Novembro ___

Convocam-se os Caminhadeiros para 5.ª caminhada da época, para um percurso deslumbrante de aproximadamente 9 km’s , na Serra de Sintra/Cascais, com dificuldade de grau médio no início do percurso (≈3.5 kms).

Programa:

09:00 horas - Local de encontro:  Barragem do Rio da Mula  ( N 38º 45' 50" : W 009º 25' 21")
09:15 horas - Inicio da caminhada
13:00 horas - Almoço na Malveira da Serra.
15:30 horas - Visita guiada ao Museu Castro Guimarães em Cascais
17:00 horas – Chá das 5.

Acessos para quem não conhece o local ou não tem GPS
Via IC19: seguir IC19 até ao final, passar Ranholas e na rotunda (rotunda do Ramalhão) virar à esquerda (2ª saída) sentido Cascais
Após passar Bombeiros de S Pedro (do lado esquerdo), na rotunda seguir em frente bem como na rotunda seguinte (Linhó)
Após semáforos, virar à direita para Penha Longa/Lagoa Azul. Passar Lagoa Azul e entrada para Penha Longa (lado esquerdo), e continuar na direcção da Malveira da Serra. Virar à direita na indicação de Barragem Rio da Mula.

Via A5: Passar portagens de Carcavelos e saída para Estoril. A saída correcta é para A16. Após passar Cascais Shopping (lado direito), sair para N9 Sintra. Na rotunda grande por cima da A16 tomar a 3ª saída direcção Sintra/Linhó. Nas 2 rotundas seguintes seguir em frente, e após semáforos de controle de velocidade, seguir até à rotunda seguinte (Linhó) e inverter a marcha no sentido de Cascais. Já no sentido de Cascais, virar à direita para Penha Longa/Lagoa Azul e seguir as indicações já dadas acima.

Os interessados em participar no evento, devem fazê-lo através dos comentários desta mensagem até ao final de Domingo dia 02 de Novembro.

Saudações Caminhadeiras em passada serrana


Gilberto Santos c/ a colaboração da Céu e do M. Pedro e supervisão do F. Sousa

sexta-feira, 24 de Outubro de 2014

* * * * * 4ª Caminhada da Época 2014 / 2015 * * * * * ________ À Volta do Alviela - Dia 22 de Outubro _______



Álbuns de Fotos:
Miguel Cardoso
Maria do Céu Fialho
Manuel Reis
Dores Alves
Vitor Gonçalves
Luis Martins
Gil Furtado
Gabriela Bentes
Data do Encontro: 22/10/2014
Local: Alcanena – À Volta do Alviela
Percurso: 13,00 kms – 03:00 horas
Organizadores: Fátima Libânio e Lúcio Libânio
Presentes (43): – Amilcar Queiroz, Angelina Martins, Antonieta Faria, António Clemente, António Dores Alves, António Palma, Carlos Penedo, Carmen Firme, Estela Garcia, Fatima Libânio, Fortunato Sousa, Gabriela Bentes, Gil Furtado, Gilberto Santos, Helena Meleiro, Heloísa Cavacanti, João Costa, João Duarte; Joao Figueiredo, Lídia Albuquerque, Lina Fernandes, Lucio Libânio, Luis Fernandes, Luis Martins, Luisa Clemente, Luísa Gonçalves, Manuel Garcia, Manuel Pedro, Manuel Reis, Margarida Serôdio, Maria da Luz Fialho, Maria do Céu, Maria do Céu Fialho, Miguel Cardoso, Nela Costa, Octávio Firme, Odete Vicente, Pedro Albuquerque, Quinita Sousa, Rogério Matias, Teresa P. Duarte, Virgilio Vargas, Vitor Gonçalves.
Almoço: Monsanto – Restaurante “O Mal Cozinhado” (Tel. 249.870.047)
Próxima Caminhada: Dia 05 de Novembro (organiza Gilberto Santos)
Reportagem:
Durante o período de reencontro dos Caminhadeiros, a estrela das conversas foi a peregrinação a Compostela e a respectiva reportagem na imprensa galega.
Depois da foto da praxe (desta vez ao balcão, ou seja, a amurada da ponte sobre o rio Alviela), briefing do organizador Lúcio Libânio e pusemo-nos a andar.
Houve um prólogo linear para irmos espreitar a ribeira de Amiais e a entrada das grutas por onde a mesma se lança desenfreadamente. A zona, além de fresca, era pródiga na produção de cogumelos, que fizeram a delícia dos fotógrafos. Sem falar nos medronhos do caminho, a quem muito boa gente não resistiu… Mas não consta que tenha havido consequências nefastas!
Depois de regressarmos ao ponto de encontro inicial, é que começou verdadeiramente a caminhada.
A temperatura elevada, imprevista para esta época, rapidamente se começou a fazer sentir. Apesar disso, um grupo de intrépidas lebres, ia puxando, lá à frente. De vez em quando, impunha-se uma pausa, para o necessário reagrupamento.
E o calor a aumentar… De vez em quando, ouvia-se o agradável som de água a correr, mas apenas o som. Por isso o Vítor, quando finalmente se avistou a água, não teve problema em atirar-se de cabeça!
Pouco depois, na zona em que acompanhávamos “o aqueduto que leva a nossa água para Lisboa”, começaram a produzir-se as primeiras baixas e o grupo começou a fraccionar-se. Ouviam-se protestos: “eu vou sempre a andar em frente, mas nunca mais vejo o fundo ao tacho!”. Mas quem teria imaginado temperaturas destas, a 22 de Outubro?!
Havia que resistir e continuar estoicamente a caminhar. No final, alguns Caminhadeiros acabaram no carro vassoura. (E outros não acabaram… por vergonha!!!). Esbraseados, lá nos reagrupámos todos no parque de estacionamento. Depois de algum refrescamento e mudanças de traje e escarpins, seguiu a caravana para o almoço.
O restaurante era “O mal cozinhado”, em Monsanto, descoberto pelos recentes peregrinos a Fátima, durante a viagem. O incómodo causado por nos terem arrumado tão apertadinhos, depressa foi esquecido, perante a comidinha bem saborosa que nos foi servida.
Na altura dos discursos, o Fortunato apresentou-nos a D. Fernanda, proprietária e cozinheira do restaurante, contando-nos que a escolha do nome tinha sido esta “para não haver reclamações”!!!
O grupo foi contemplado com um azulejo trazido de Compostela, destinado ao espólio colectivo.
Durante o convívio digestivo, enquanto se tomavam os cafés e xiripitis, muita gente se interrogava sobre o que aconteceria quando, no Carsoscópio, se apagassem as luzes. Como iria a malta resistir à diabólica equação caminhada + calor + comidinha saborosa?...
Afinal, o que nos mostraram era tão vivo e interessante, que todos nos portamos bem. Verdade se diga que no Geódromo fomos sacudidos, no filme não havia cadeiras e no Carso houve demasiadas perguntas curiosas!!!
Após uma breve introdução, os irrequietos Caminhadeiros foram divididos em três grupos, para propiciar a interacção com os diversos módulos em simultâneo.
Ficámos assim a conhecer as origens geológicas da nascente do rio Alviela, o maior reservatório de água doce do país. Observámos o ciclo da água, no Carso. E descobrimos as características, hábitos e comportamentos dos morcegos, no Quiroptário.

Regressámos a “O mal cozinhado” para lanchar e por volta das 18h30 dispersámos.

Saudações Caminhadeiras,

Maria do Céu Fialho


terça-feira, 14 de Outubro de 2014

* * * * Convocatória - 4ª Caminhada da Época 2014 / 2015 * * * * _________ À volta do Alviela - Dia 22 de Outubro ________

Convocam-se os Caminhadeiros para 4ª caminhada da época, para um percurso de aproximadamente 12 km, À Volta do Alviela, sem dificuldades na maior parte. 

Programa:
09:00 horas - Concentração no parque da praia fluvial do Alviela. (39º 26' 37" N; 08º 42' 40" W) ou seguindo o mapa
09:15 horas - Inicio da caminhada
13:30 horas - Almoço no Mal Cozinhado na povoação de Monsanto, a 5.5 km de automóvel.
15:30 horas - Visita guiada ao Carsoscópio (duração de hora e meia).
17:00 horas - Regresso ao Mal Cozinhado para lanche.

Os interessados em participar no evento, devem fazê-lo através dos comentários desta mensagem até ao final de Domingo dia 19 de Outubro.


Saudações Caminhadeiras em passada fluvial

Lúcio Libâneo 

sexta-feira, 10 de Outubro de 2014

_________ 3ª Caminhada da Época 2014 / 2015 _________ ________ Caminho das Almas - dia 08 de Outubro _______




Albuns de Fotos:
Data do Encontro: 08/10/2014
Local: S.Julião (Sintra)
Percurso: 10, 000 kms; 03: 00 Horas
Caminhantes: (35) Lídia e Pedro Albuquerque, Dores Alves, Gabriela Bentes, Miguel Cardoso, Lurdes e José Clara, Nela e João Costa, João Duarte, Maria do Céu e Manuel Pedro, Lina e Luís Fernandes, Maria da Luz Fialho, João Figueiredo, Manuel Floxo, Gil Furtado, Manuel Garcia, Vítor Gonçalves, Fátima e Lúcio Libânio, Angelina e Luís Martins, Rogério Matias, Helena Meleiro, António Palma, Teresa Palma, Carlos Penedo, Amílcar Queirós, Manuel Reis, Gilberto Santos, Fortunato e Quinita Sousa, Virgílio Vargas.
Organizador: Angelina e Luis Martins
Almoço: Restaurante Bisk8 – tel. 219 611 668
Reportagem: 
Pois é! Isto de preparar uma caminhada não é coisa fácil e isenta de preocupações. Já uns dias antes nos vínhamos preparando para umas horitas de caminhada bastante húmida. Até porque vinha chovendo de vez em quando. Não é que a chuva fosse preocupação; o que não é nada agradável é a lama que, agarrada ao nosso calçado, com o seu peso e o incomodativo e escorregadio ‘tchac…tchac’ nos vai dificultando a habitual progressão leve e desportiva das nossas caminhadas. Quando, bem cedo, nos levantámos e olhámos para o céu, não ficámos, como dizer… descansados… mas também não totalmente desanimados. Uma réstia de esperança ao lado de uma réstia de sol deram-nos uma boa perspectiva para o dia caminhadeiro que se ia iniciar. Com as pêras já ensacadas e prontas a ser distribuídas, lá partimos para sermos os primeiros a chegar pois queríamos receber com todas as honras os nossos amigos caminhadeiros. Se bem o pensámos e preparámos, melhor o fizemos, como dizem as estórias infantis. À medida que eles iam chegando – ‘Eh. João, há quantos meses não te via. Como vai o Benfica?’ – e os íamos cumprimentando, também nos íamos divertindo oferecendo uns saquitos de pêras Rochas que tínhamos tido o prazer de ter colhido na antevéspera. ’Olhem o Manel Floxo que também veio! Dá cá um braço, rapaz’.’ E a Lena que também deixou o seu Porto para nos vir acompanhar a trazer a sua companhia!’.’ Bom, tomem lá umas pêrinhas para a caminhada!’ – e Bom! Se não fossem os acasos da vida e sete dos nossos fiéis e costumeiros amigos não terem podido vir teríamos sido um belo grupo de cerca de quarente e dois caminhadeiros a calcorrear terras de S.Julião e Carvoeira.
Apesar de, como se disse, a previsão meteorológica ser bastante sombria e desanimadora e de o amanhecer ter sido nebuloso e pouco simpático, o grupo dos Caminhadeiros não se assustou e, como é seu lema, à hora marcada já estavam todos prontos para iniciar a 3ª Caminhada da época 2014-2015. Partindo do parque de estacionamento da pequena aldeia de S.Julião, ao sul da Ericeira, atacámos uma subida de ‘dificuldade média-baixa’ que era o início do ‘Caminho das Almas’. Embora não saibamos o porquê desta designação, disseram-nos que existia uma tradição com alguns anitos de fazer em determinado dia do ano uma caminhada que, unindo avós e netos, os levava de Valbom até à Capela da Senhora do Ó e que este ano fora aumentada partindo de S.Julião. Aproveitámos esse percurso e estendemo-lo um pouco mais para nosso deleite perante panoramas tão deliciosos. Essa pequena subida inicial não assustou ninguém e, na Baleia, parámos na ‘Sociedade Recreativa da Baleia, Barril e Valbom’ para reagrupamento que alguns caminhadeiros mais rápidos  aproveitaram para se dessedentar. No nosso estilo muito particular de não olhar para o relógio nem para o conta-quilómetros, lá nos fizemos de novo ao caminho em que os mesmos iam sendo percorridos na cadência e cavaqueira habituais.
Junto à Capela da Senhora do Ó aproveitámos para fazer uma pequena paragem e por breves momentos se referiu que há cerca de duzentos anos, aquando das ‘Guerras Peninsulares’ – vulgo Invasões Francesas – o rio Lizandro era navegável até perto da Capela pelo que existe, bastante perto e acima dela, o Forte do Zambujal – obra nr.95 – que foi edificado propositadamente para proteger a entrada desse pequeno porto, não fossem os franceses usá-lo para contra-atacar. É por isso que a capela se chama na realidade ‘Capela de Nossa Senhora do Ó do Porto’.     
E sem saber bem como, tínhamos percorrido os dez quilómetros e uns pózinhos. E sempre sem que o ‘céu nos caísse em cima’. Um ‘bem-haja’ mais uma vez ao nosso caminhadeiro honorário – S.Pedro.
No Restaurante Bisc8, ali entre a Terrugem e Odrinhas, retemperámos forças com uns bacalhauzitos – à Bisk8 e com Broa – e umas grelhadas mistas que nos deixaram deliciados e bem dispostos. Até porque o serviço foi impecável (simpático e profissional) e os pratos satisfaziam em qualidade e quantidade. Bem-haja, sr.João Varandas (pessoa com quem tínhamos contactado).
E lá partimos prontos para a nossa tarde cultural no Museu Arqueológico de S. Miguel de Odrinhas. Aqui para nós que ninguém nos ouve, estávamos com um pouco de receio de que o tema – romanos, pedras, túmulos etc. – se tornasse algo pesado. Mas a simpatia e a paciência, o saber, o gosto e a forma de se exprimir da nossa guia Dra. Sandra Leitão conseguiu actuar como um bom digestivo e a hora e meia da visita passou também sem darmos por isso e sem que as pessoas se afastassem.
Seguiu-se o chá servido no Café do Museu pela D. Tânia Varandas, do qual já tínhamos tido uma pré-visão antes de entrarmos no museu e que, temos que acreditar, não ficou nada a dever aos chás (???) que possivelmente os nossos amigos romanos bebiam; e se eles gostavam bastante de comer e beber. E provámos pela primeira vez uma iguaria deliciosa que ela nos apresentou: o bolo de Caril. Gostámos muito.

Mais uma vez nos juntáramos e, mais importante que tudo, convivêramos. E estamos à espera do novo encontro que já tarda em acontecer.

Saudações caminhadeiras
Angelina e Luis Martins

quarta-feira, 1 de Outubro de 2014

* * * * Convocatória - 3ª Caminhada da Época 2014 / 2015 * * * * Caminho das Almas - Dia 08 de Outubro

Esta 3ª caminhada – em 08 de Outubro próximo - irá realizar-se perto da Ericeira, sobre a margem sul do rio Lizandro, em terras de S.Julião. Já em tempos se tentou fazer um percurso semelhante mas o S. Pedro, nessa altura, não colaborou.
Embora de dificuldade média baixa aconselha-se o uso de bastão, sobretudo se as condições atmosféricas não ajudarem.
Sugere-se a concentração pelas 09h00 no parque de estacionamento junto à capela de S.Julião. Para se lá chegar aqui ficam algumas sugestões:
            1ª - Coordenadas GPS - N 38º 56’ 5.03"    W 09º 25’ 9.27"
           2ª - usar a IC19 - quase no fim desta sair para a direita e seguir para Ericeira pela N247, passar Vila Verde, Terrugem, Odrinhas e Santa Susana e, em Baleia, virar à esquerda para S.Julião (onde há indicação)
            3ª - usar a A21 - após as portagens da Ericeira sair na 4ª saída (para a Ericeira); no fim da descida (no cruzamento) virar à esquerda em direcção a Sintra; passar por Carvoeira e em Baleia (onde há indicação) virar à direita para S.Julião
A caminhada deverá iniciar-se pelas 09h30 partindo desse mesmo parque de estacionamento.
Como vem sendo hábito agradece-se que os interessados se inscrevam até às 24h00 do próximo domingo dia 05.
Saudações caminhadeiras em passada jagoz.

Luis Martins

terça-feira, 30 de Setembro de 2014

*************2ª Caminhada da Época 2014 / 2015 ************* - Sitio das Hortas - dia 24 de Setembro

Local: Alcochete
Percurso: Sitio das Hortas - 12, 000 kms - 03: 00 Horas
Caminhantes: (37) Amílcar Queiróz; Angelina Martins; António Clemente; Antonieta Faria; António Palma; Carlos Penedo; Carmen Firme; Dores Alves; Fátima Libanio; Fortunato de Sousa; Gabriela Bentes; Gil Furtado; Gilberto Santos; Graça Sena; João Figueiredo; José Clara; Lídia Albuquerque; Lina Fernandes; Lúcio Libanio; Luís Fernandes; Luís Martins; Luísa Clemente; Lurdes Clara; Manuel Pedro; Manuel Reis; Maria do Céu; Maria do Céu Fialho; Miguel Cardoso; Octávio Firme; Odete Vicente; Pedro Albuquerque; Pedro Coelho; Quinita Sousa; Rogério Matias; Teresa Santos; Virgilo Vargas; Vítor Gonçalves;
Organizador: Rogerio Matias
Almoço: Sitio das Hortas (campestre)
Próxima Caminhada: 08/10/2014 – (Luis Martins)
Reportagem:

Em primeiro lugar peço desculpa pela alteração do percurso de ultima hora devido às razões referidas.
Em segundo lugar quero agradecer a todas as amigas caminhadeiras e amigos caminhadeiros a vossa presença.
Realizou-se mais uma caminhada, onde todos os participantes puderam desfrutar de um dia diferente do nosso quotidiano.

A concentração foi marcada para as 9h24 no parque do Sitio das Hortas. Parabéns a todos pela pontualidade.
Depois das fotos da praxe, deu-se inicio à caminhada e logo os mais rápidos tomaram a sua dianteira.
Os caminhadeiros, com grande alegria e convívio, não se negaram a percorrer os 12 Km. 
Durante o percurso fomos acompanhados e apoiados pelo Sr. Joaquim Silva, colaborador da Herdade da Barroca d'Alva.
O nosso S. Pedro, que na caminhada anterior pregou-nos a partida, proporcionou um belo dia, o que desde logo, ajudou na caminhada e no convívio!
Foram feitas algumas pausas para reagrupar e carregar baterias.
Como seria de esperar, depois de respirarmos um ar de carácter tão puro, o nosso palato começou a salivar, pelo almoço que se avizinhava.

O almoço composto por grelhados mistos, suculentos e muito saborosos, decorreu no parque do Sitio das Hortas, foi servido e confeccionado pela família Silva, cuja simpatia e disponibilidade foi inexcedível, agradando à maioria dos caminhadeiros.
Findo o bom repasto, deu-se inicio à visita cultural, tendo com guia turistica a Drª   Paula Machado, do pelouro de turismo da Câmara Municipal de Alcochete, que nos deu a conhecer a historia da vila de Alcochete.


Começamos por visitar a Igreja Matriz de Alcochete

A Igreja de São João Baptista, matriz de Alcochete, foi declarada Monumento Nacional por decreto de 16 de Junho de 1910







Em seguida visitámos os largos:

S. João, António Santos Jorge, da República e do Troico.


E por ultimo a Igreja da Misericórdia.

Construção ampla e de arquitectura simples.
Tempo fundado no século XVI 










Finalmente chegou a hora do chá que decorreu no Restaurante Alternativa numa amena cavaqueira, salpicada pelo doce do bolinho e o perfume do chá.








E assim se chegou ao final da nossa viagem.

Que bom é ver todos juntos. Este é o grande simbolismos das nossas caminhadas, onde predomina a presença afectiva, amiga, partilhada, o convívio e o enriquecimento cultural.
Não devemos entregar-nos à idade da introversão e da introspecção, por isso apelo a que não deixemos de nortear os nossos passos para um compromisso de rejuvenescimento e motivação.

Cansados mas deliciados regressamos a casa para um merecido descanso.



O meu muito obrigado a todos

BEM HAJAM

Rogério Matias

Estaremos de volta a 8 de Outubro

Vive o melhor de ti

Agradecimentos:

- À Drª Paula Machado, guia cultural da Câmara Municipal de Alcochete
- Ao Sr. Joaquim Silva e Família, colaboradores da Herdade Barroca d'Alva, pela sua             disponibilidade, dedicação e simpatia, sem eles não seria possível a realização desta simples caminhada