sexta-feira, 7 de novembro de 2014

* * * * * * * * 5ª Caminhada da Época 2014 / 2015 * * * * * * * * __ Do Rio da Mula à Pedra Amarela - Dia 5 de Novembro __





Albuns de Fotos:
Local: Barragem do Rio Da mula - Serra de Sintra/Caiscais
Percurso: 10kms - 3 horas
Organizadores: Gilberto Santos
Presentes (39): – Amilcar Queiroz, Angelina Martins, Antonieta Faria, António Clemente, António Dores Alves, António Palma, Carlos Penedo, Carmen Firme, Fatima Libânio, Fortunato Sousa,   Gil Furtado, Gilberto Santos,  Graça Sena, João Costa,  João Figueiredo,  Lina Fernandes, Lucio Libânio, Luis Fernandes, Luis Martins, Luisa Clemente,  Lurdes Clara, José Clara, Manuel  Flôxo, Manuel Garcia, Manuel Pedro, Manuel Reis, Margarida Serôdio, Margarida, Maria da Luz Fialho, Maria do Céu, Maria do Céu Fialho, Miguel Cardoso, Nela Costa, Octávio Firme, Odete Vicente, Pedro Albuquerque,  Rogério Matias,  Virgilio Vargas, Vitor Gonçalves.
Almoço: Malveira da Serra . "Estrela da Serra"  (Tel. 961206127)
Próxima Caminhada: Dia 19 de Novembro (organiza Miguel Cardoso)
Reportagem:
Apesar  das condições meteorológicas se apresentarem um pouco "farruscas",  o grupo caprichou em pontualidade e, praticamente, toda a gente estava presente e animada para darmos o arranque a mais uma jornada caminhadeira.
 Após algumas considerações sobre o percurso feitas pelo organizador e, sob alguma chuva que ameaçava  dificultar a caminhada, além de poder ofuscar  a deslumbrante paisagem do percurso, lá foram os intrépidos caminhadeiros, ladeira acima, em direção ao cruzamento dos Capuchos, primeiro ponto de reagrupamento da totalidade do grupo a cerca de 3,2 Kms  de distância da Barragem da Mula e 200 metros de altura em relação ao ponto de partida.
Quis o nosso Santo Protetor São Pedro  recompensar o nosso abnegado esforço e, como tal, parar a chuva  e dar-nos um tempo maravilhoso para caminhar, com um céu azul e uma visibilidade de “película”, como diriam os meus amigos “espanhóis”.
Contudo, a recompensa não ficou por aqui,  pois, ao chegar ao cruzamento, ponto de reagrupamento, estava a  Marina, nora do organizador, e mãe do caminhadeiro júnior Daniel, com a sua carrinha para nos brindar com água mineral, clementinas e uns bolinhos secos que após a pronunciada subida, nos soube a glória.
Neste  local aproveitamos para tirar a foto de grupo, já que o sol brilhava, e permitia  evidenciar o ponto devido às tabuletas que anunciavam as várias direções  destes caminhos cruzados da magnífica Serra de Sintra.
Estava na hora de continuar a nossa jornada. Lá fomos em direção ao monumento dos soldados (mortos no terrível  incêndio da Serra de Sintra em Setembro de 1966), situado a 100 metros  de altura em relação ao cruzamento e uma distância de cerca de 800 metros. Subida difícil que todos os caminhadeiros superaram para terem a satisfação de contemplar uma vista fantástica, onde se destacavam o Convento de Mafra, o Palácio da Pena  e toda a extensão que vai de Sintra à Ericeira.
Após este momento contemplativo, lá seguimos, agora a descer, em direção à chamada zona da Pedra Amarela. Durante este percurso de descida, tivemos o privilégio de ver uma aranha a tecer a sua teia, que se estendia de uma árvore a outra de lado a lado do caminho, detalhe que, espero, tenha ficado bem documentado através dos reporters de imagem do grupo.
Durante esta parte final do percurso, tivemos, ainda, a oportunidade de visitar um marco geodésico de onde se avistava  toda a paisagem à volta ( 360º)  com uma visibilidade horizontal superior a 20Kms. Posteriormente passamos pela chamado Campo Base da Pedra Amarela, onde periódicamente grupos de escuteiros realizam as suas atividades de campo. Daqui ao início de percurso foi um saltinho, pois todos estavam desejosos de um almoço retemperante das calorias perdidas.
O almoço, cozido à portuguesa, como manda a tradição na Malveira da Serra, localidade para onde nos dirigimos. O  Restaurante escolhido, Estrela da Serra, banqueteou-nos com o já referido cozido, que muito agradou na qualidade e quantidades com grande destaque, também, para a simpatia do pessoal que nos serviu e do “chef” José Manuel Costa que teve a responsabilidade da confeção do repasto.
Após o almoço, rumamos a Cascais a fim de visitar o MUSEU-BIBLIOTECA CONDES DE CASTRO GUIMARÃES, com um acervo muito interessante e uma história ligada ao relacionamento dos Condes Castro Guimarães com os  nossos últimos reis D. Luís e D. Carlos e a respetiva ligação a Cascais. Esta visita foi guiada pela Dra.ª Ana Isabel Brás, que nos proporcionou conhecer um pouco mais da nossa história e deste belo palácio, de uma forma viva e muito expressiva de ótima comunicadora que é. O nosso sincero agradecimento.
Como é habito, estava chegada a hora do chá. Para tal, voltamos ao Estrela da Serra, onde nos serviram os respetivos chás e afins, acompanhados de uns bolos recém feitos que muito agradaram.

Entretanto fez-se noite de um dia bem passado, fizeram-se as despedidas, traçaram-se os novos rumos da próxima caminhada e com beijinhos e abraços, cada um seguiu para os seus destinos.  
Saudações Caminhadeiras,

Gilberto Santos

8 comentários:

Vit.Gonçalves disse...

Mais "um dia bem passado" muito bem preparado e conseguido.
Parabéns ao Gilberto e muito obrigado à Marina pelo petisco.
Boa caminhada, bom petisco, bom almoço, boa visita cultural, bom chá e excelente organização.
Obrigado a todos.
VG

LM disse...

Percorrendo caminhos da nossa belíssima e mística Serra de Sintra, esta foi mais uma bela caminhada, a juntar a tantas outras sempre memoráveis. Um fascinante percurso num magnifico dia de Outono, recheado de bom convívio, óptimos lanchinho matinal, almoço e lanche e uma tarde cultural bem ao gosto Caminhadeiro, foram as características deste belo dia.
Um bem haja ao organizador que tão bem soube proporcionar-nos mais uma excelente jornada.
Angelina

DoCeu disse...

Foi uma óptima jornada, sim senhor!

Para quem quiser consolidar os conhecimentos adquiridos (não, não são piadas indirectas à actual volatilidade das nossas memórias... ...), deixo aqui alguns links sobre o Castro Guimarães

Site do Museu http://www.cm-cascais.pt/mccg/home.html

A acreditar na Wikipedia (trata-se de um artigo-esboço...), o Conde teve descendência, sim...
http://pt.wikipedia.org/wiki/Museu_Conde_de_Castro_Guimar%C3%A3es

Ligação com o património do Conde, em Lisboa
http://www.juventudedagaliza.com/xuventude-de-galicia/jardim-do-torel-lisboa.html (5º parágrafo)

Sobre a escultura em frente da fachada (atenção, Luís Martins!):
http://www.sothebys.com/ru/auctions/ecatalogue/lot.pdf.L08232.html/f/110/L08232-110.pdf
http://www.nella-buscot.com/sculpteurs.php?idsculpteur=scu0137&lng=
http://www.over-blog.com/Joseph_Bernard_biographie-1095204432-art409338.html


Abraços
M. Céu Fialho

Gabriela Bentes disse...

Já sabia que a minha imprevista indisposição me ia fazer perder uma excelente caminhada. Após as fotos e reportagem não tenho qq dúvida.
Um abraço a todos e até à próxima ...
Gabriela

mreis disse...

Se a alguns caminhadeiros mais neófitos nestas lides se vem aqui reconhecer a excelencia da organização, para o Gilberto é só constatar que mais uma vez não nos enganou: foi tudo organizado ao segundo, ao centimetro, ao centavo.
De tal modo que se nós fizemos 10 kms, o Gilberto deve ter feito p'raí uns 15: a ir à frente pôr os A4 com as setas, a vir atrás a controlar os cruzamentos, a confimar a hora e local do belo brunch no alto da 1ª subida, qual maestro e solista ao mesmo tempo.
Sobre a parte cultural, dois apontamentos pessoais: já vi mais museus nestas andanças caminhadeiras que no resto da vida e não estou farto, antes pelo contrário; o facto da visita em grupo ser guiada traz uma mais valia de conhecimentos que não se consegue com uma visita solitária sem guia. Lembro desta vez o episódio delicioso daquele quadro que retratava uma 'beldade' da época, estrábica, com bigode e patilhas, que terá ganho (comprado?) um concurso de beleza.

Ah! e de bónus ainda temos as magnificas fotos do Martins.

Kinita disse...

Ora bem,está a ser difícil comentar tudo isto. Será de quase à dez anos existir este blog que isto é tudo tão bom? reportagens escritas e fotográficas, links bem elucidativos, comentários, parece que estive lá. Mas só parece, não nos iludamos, estar a viver tudo isto presencialmente, ali ao vivo, isso é que é bom, espero por isso faltar a estas caminhadas o menos possível. Resta-me agradecer ao Gilberto e apoiantes, aos participantes,ao L. Martins que apesar de todas as boas fotos, continua a ser um fotógrafo de excelência. Bjs a todos. Kinita

António Dores Alves disse...

Um dia que correu muito bem em todos os aspetos, mas com a dedicação que o Gilberto colocou na organização desta caminhada não se esperava outro resultado.
Obrigado.

Miguel Cardoso disse...

Uma jornada que primou por uma excelente organização em todos os aspectos.
Agradecimentos pelo apoio dado a meio da caminhada com um lanche bastante surtido.
Belas reportagens fotográficas.
Parabéns companheiro caminhadeiro Gilberto.

Obrigado,
Miguel Cardoso