quinta-feira, 6 de março de 2008

5ª Caminhada 2008 - Nisa - 5 de Março



Data da Caminhada: 05/03/2008

Local: Arneiro - Nisa

Percurso: 10,000 Kms 03:15 Horas

Caminhantes: V. Gonçalves; A. Henriques; Pedro Castelo; A. Bernardino; L. Fernandes; Balão de Sousa; João Figueiredo; António Pires; Chico Pires; Gilberto Santos; Manuel Pedro;
Guerreiro.

Organizador: Balão de Sousa

Almoço: Arneiro (O TÚLIO Tel. 245.469.129); Preço: € 18,00

Próxima Caminhada: 19/03/2008 (Organiza o Guerreiro)

Registos dignos de nota: Excelente dia passado no Arneiro, aldeia próxima da vila de Nisa, bonita e simples como a maior parte das aldeias e vilas do Alentejo, com velhos sentados à soleira da porta, denotando no rosto um ar de angústia e desilusão fruto do esquecimento a que o país os deixou, mas que quando os cumprimentamos, de imediato abrem um sorriso largo e bonito gratos e orgulhosos pela visita que lhes fizemos, a eles e à sua terra. É assim o Alentejo interior, diferente na cultura e nas gentes, comparado com as grandes cidades cada dia mais desumanizadas.

Uma mensagem de boas vindas para o Manuel Pedro, um amigo de longa data que ontem se juntou a nós, que esperamos tenha gostado e possa aparecer mais vezes.

De acordo com o que estava planeado, partimos de Montemor de Caneças às nove horas e chegamos ao Arneiro pouco depois das onze. De imediato iniciamos o percurso pedestre com algumas deficiências de organização causadas pela não identificação prévia do inicio do percurso, o que permitiu que iniciássemos a caminhada no ponto onde a mesma deveria ter terminado ou seja, fizemos o percurso em sentido inverso. Sem consequências negativas no resultado final, é verdade que o grupo se dispersou mais que o habitual. Opinou o caminhadeiro Vítor Gonçalves, que no futuro e em situações em que o percurso não seja do nosso conhecimento prévio, há que recorrer à famosa ferramenta ‘Google Earth’ de modo a evitar que o mesmo possa vir a acontecer. A salientar ainda o índice de dificuldade superior do percurso, sentido por alguns poucos elementos caminhantes e causando que nem todos tivessem terminado a caminhada e o início do almoço ao mesmo tempo. No entanto, o melhor estava para acontecer.

A Casa de Pasto, Café e Mercearias ‘O TÚLIO’ ficará por largo tempo gravado na nossa memória, não só pela excelente qualidade das iguarias (‘‘Sopas de Peixe e Ensopado de Enguias), mas muito em especial pela extraordinária contribuição de um homem multifacetado que dá pelo nome de Inácio e é nada mais nada menos que o genro do Sr. Túlio e gestor da abençoada Casa de Pasto. Depois de nos ter servido o almoço com muita descrição e sentido de responsabilidade inerente à sua posição de proprietário, pedimos a conta de modo a podermos completar a agenda do dia. Só que em lugar da conta e para surpresa de todos, surgiu-nos um Sr. Inácio com uma viola na mão e um interminável reportório, cuja actuação, se televisionada contribuiria certamente para diminuir o nível de mediocridade dos programas com que nos massacram todos os dias. A contribuição voluntariosa de alguns elementos do grupo caminhante ajudaram à festa e permitiram ao Sr. Inácio confirmar a diferença entre amadores e gente com talento como é o seu caso. Só a actuação do Bernardino em alguns momentos de transe e maior euforia se poderia aproximar da dele.

O dia terminou com o regresso de um primeiro grupo (Gilberto, Manuel Pedro e Pedro Castelo) a Lisboa e outro mais alargado, que ainda foi visitar Nisa e adquirir alguns produtos de artesanato, tomar o famoso chá da tarde e regressar tambem ao local de origem.

Por último e propositadamente, queria em nome do grupo ‘Caminhadeiros’ deixar um agradecimento muito especial à Dra. Esmeralda (vereadora da Câmara de Nisa) e à minha filha Cristina pela disponibilidade e empenho que tiveram em nos proporcionar um dia diferente e muito agradável a esta bonita parcela do Alentejo. Não nos foi possível cumprir a agenda da parte final do dia pelos argumentos válidos e muito fortes atráz mencionados a que o Sr. Inácio não foi alheio, mas prometemos voltar outro dia a estas terras.

Cumprimentos e abraços para todos do Caminhadeiro,

Fortunato de Sousa
video

video

3 comentários:

Luis Fernandes disse...

Parabéns ao caminhadeiro Balão pela eloquente e sempre apreciada reportagem. Contudo, senti-me na obrigação de fazer uma ligeira correcção. O percurso não foi feito em sentido inverso, quando muito, não entrámos pelo o acesso correcto (devido ao sinal encontrado - as duas barras cruzadas), mas o troço principal estava bem.
Quando eu e o caminhadeiro Pires voltámos para trás, tivemos o cuidado de ir localizando as marcas e concluímos que elas estavam indicadas para os dois sentidos.
A sugestão do caminhadeiro Vitor Gonçalves é válida, mas eu sugeria também, que para a próxima e com percursos assinalados, tivéssemos o cuidado de localizar as marcas ao longo do trajecto seguindo as suas indicações.

Anónimo disse...

lindo! papi!
o mais belo rouxinol do alentejo!
beijos grandes para todos e boas caminhadas!
cristina (balanita)

Anónimo disse...

Muito bem! Fanato, muito bem!
Há lá melhor orgulho que ser casada com este ser humano,que apesar de o conhecer quase há 40 anos, ainda me consegue surpreender e sempre pela positiva.
Muitas caminhadas e sempre bem acompanhadas, como até agora.
O meu apreço para todos os caminhadeiros.
A amante do Balão de Sousa
Kinita (é melhor assinar,não vá ser surpreenida)