domingo, 6 de novembro de 2016

* * * * * * * * 5ª Caminhada da Época 2016 / 2017 * * * * * * * * "Os Caminhadeiros" ao Encontro do Forte de S. Julião da Barra _________Oeiras. Dia 02 de Novembro de 2016_________


Caminhantes: (28) Ana Cristina; Ana Leão; Angelina Martins; António Palma; Carlos Evangelista; Carlos Penedo; Dores Alves; Floxo; Graça Sena; João Duarte; João Figueiredo; Joaquim Monteiro; Júlia Costa; Luís Fernandes; Luís Martins; Luísa Gonçalves; Lurdes Clara; Manuel Barbosa; Manuel Reis; Margarida; Margarida Graça, Maria da Luz Fialho; Maria do Céu Fialho; Pedro Albuquerque; Pedro Antunes; Teresa Palma; Vitor Gonçalves e Zé Clara.
Só ao Almoço: (5) Gil Furtado; Luís Albuquerque; Rogério Matias; Rui Graça e Teresa Alves
Organizador: Carlos Evangelista
Almoço: Restaurante "Torre Mar" - Praia da Torre
Visita Cultural: Forte de São Julião da Barra - Oeiras
Próxima Caminhada: 16/11/2016 - Sesimbra (Organiza: Céu Fialho) 
Reportagem:
Ora, ora, agora é que vão ser elas para fechar o meu projeto da 5ª Caminhada, não sendo fácil falar do principio, meio e fim, mas, vamos lá indo campos fora.
Objetivo primeiro, e ultimo: Terminada a Caminhada, findo o Almoço,  a Visita Cultural encerrada, e o Chá dos Afetos ser tomado, não ser necessário andar às voltas com os carros, pois está mais que provado que a deslocação em coluna, esta sai sempre mal organizada, partida, perdida, escacarada, dizem, assim ficaram paradinhos os popós no local da Concentração até ao final da festa.
Lançar a Convocatória a que te propões e o que se segue é obra, percebem, tá claro, sabem, e  eu tive a alegria de ver de volta o regresso do nosso amigo Pedro Antunes , não sejam ciumentos falei de regresso, só.
O dia tanto ansiado e sofrido pelo numero de Caminhadeiros disponíveis à partida a poder ter acesso ao Forte decidido pelo Gabinete do Ministro da Defesa Nacional, estava quase a chegar, mas felizmente teve boa recetividade final, apos alguma troca, ora de telefonemas, ora de emails com a Sra. Dra. Catarina Macedo, que teve a paciência de me aturar, chegou nas vésperas, Ufa!! que alivio, tendo no entanto havido atempadamente necessidade de uma Adenda na Convocatória, graças a oportuna ajuda do Luís Fernandes, sabedor da minha angustia de ter de limitar as inscrições, por tal questão, Experiências, experiências, diz o escrivão.
Foi bom ter sonhado quando uma manhã colocando o meu toalhão na varanda para o enxugar e olhando em frente, lá estava ele o Forte, Eih!, Eih!, Eureka, Caminhada à vista, assim nasceu uma aventura que vos tendo visto felizes, sou de vos ter.
Havia que deixar marca do momento e o Pin é coisa sempre bem recebida e este compensaria algo menos bem conseguido ou não. O que vou fazer?, Éh! pá o Forte é muita fruta para tal, pensei?; ?;? zás, xás, a asa da boa sorte bateu, é isso mesmo, mãos à obra, feito o projeto, bati á porta do meu amigo Sérgio Sousa que com as suas máquinas inteligentes e experiencia faz pequenas e grandes maravilhas, Parabéns. Gostaram não foi?
Agora com todos os Ingredientes juntos tudo se tornava mais calmo já que havia previsão de bom tempo e a data estava mesmo a chegar, a pressão e a depressão eram irmãs gémeas.
Quando cheguei com a minha prima Guida antes da hora marcada para a concentração já estavam as sorridentes meninas de Torres Vedras, Júlia, Ana Cristina e Margarida, cumprimentando uma a uma fui entregando o Pin que assinalava (la) a Caminhada, assim como a quem ia chegando, foi ainda entregue um Pin para o "Museu Caminhadeiro" ao LF e VG, não me castiguem por não ter por ordem a lista de chegada dos demais, sei sim, que o Vitor Gonçalves foi o ultimo pois andava perdido na Fundição de Oeiras, vejam bem,  quando era jovem (ainda o é) andava de motorizada e, sabia todos os bailaricos e praias da zona, agora tem GPS e TM e, e, perde-se no caminho, no entanto não foi por isso que falhamos o timing do percurso, mesmo com a ida ao cafezinho na marina Atlântica por parte da algumas meninas, muito bem recuperado por elas.
Tinha pedido que chegasse-mos pelas 12,30 horas e certinho, bateu.
Com o Restaurante "Torre Mar" ali tão perto foi só utilizar a passagem inferior da Marginal para o tempo de alguma assistência técnica e comtemplar a Praia da Torre com o Forte por fronteira, e, sem percalços o horário estava nos objetivos.
Recebidos pelo Sr. Luís Mendes e sua equipa veio a escolha selecionada e aturada de lugares como sempre é gala das gentes Caminhadeiras, foi sendo servido o almoço com tranquilidade, penso do agrado geral. Não sei se comeram muito ou pouco, vi sim as bandejas passearem-se pelas mesas para um reforço mais, gostei do esparregado e bisei, no vinho por exemplo na minha não tenho queixa e nos doces o molotov teve saída.
Na visita ao Forte fomos recebidos pelo Sr. Alhinho que nos acompanhou dando as explicações por onde íamos passando e dando resposta às perguntas colocadas pelos Caminhadeiros mais ávidos da cusquice, se o Bernardino cá estivesse é que seria, isto não é alfinete para o Manel Reis, note-se, e sempre de sorriso aberto, íamos avançando com a sua figura calma dizendo, de quando em vez , Vamos por aqui, e cada vez aqui chegados era mais um comentário, Que maravilha, Isto é o máximo, Que maravilha, a Emma, que todos conhecem não é? tendo dado dia de folga ao Gil Furtado, foi vê-lo como nos velhos tempos no seu melhor, máquina em punho e, a cada passo os pormenores que ele bem descobre, Olha este aqui, olá!, plash, já está, e este ali, Não o vi cansado confesso.
Como pode "Isto" estar fechado comentava o João Figueiredo  e tem toda a razão, pelos rostos e palavras ditas ao agora narrador durante a visita, "quem é que teve esta lembrança?" e outras tantas mostravam o contentamento do Grupo, que do alto junto as ameias e, olhando em redor e com a Portuguesa altiva nos vigiando, o Mar de Lisboa de chegadas e de partidas, a Serra de Sintra, a Barra de Cascais tudo estava ali no nosso alcance do olhar, cansaço não havia e não tinha limites de sonhar.
De volta ao "Torre Mar" para o Chá do Afeto a mesa estava posta para nos servir-mos dos habituais salgadinhos, bolinhos e termos com chá e, com alguma surpresa e confusão geral, o que seria? um grande bolo apareceu, não com a cereja no topo mas rodelas de ananás, o António Palma me chamou de louco o Luís Fernandes ficou confuso, !!lá vou ter de pagar o bolito né!!, mais ainda quando convidado a se chegar junto do mesmo sem saber que iram ser cantados os Parabéns a Você pelos  seus sessenta e nove anos feitos no dia anterior, celebrados, cantados que foram, ao bolo nos fomos, Parabéns que bem mereces, o bolo fazia sim parte do contrato feito com o Sr. Luís Mendes responsável pelo espaço ao qual dou os meus Parabéns pela atitude quer pessoal quer profissional que teve em relação quer  na ementa duma nossa amiga, assim como em todo o evento.
O dia nasceu algo pardacento sim, mas ameno, e a chuva que caiu durante o almoço deu mais encanto ao momento, enquanto os cruzeiros e veleiros que iam cruzando o nosso olhar através das vidraças.
Diz o povo que "Santos de casa não fazem Milagres", ironia, pois o contrário aconteceu, tendo os Santos unidos proporcionado um belo dia Caminhadeiro, sendo São Pedro nosso orago, São Julião o do Forte e São Lourenço do Bugio, Fortaleza , Farol Bugio, guia da navegação no Tejo, foi a tripla, para o bom sucesso, que em meu nome "Os Caminhadeiros" Agradecem.
Naquela manhã pensei, Vou um dia destes com os meus amigos até junto de ti, mais, quero que te vejam por dentro, aconteceu.
Por mim foi Bom, os Compadres de si dirão.
Obrigado por vos ter.

Carlos Evangelista

8 comentários:

DoCeu disse...

Ê cá gostê munto de tudo - do pin, do passeio, da tolerância para o vício do café (que bem nos fez acelerar, safa!!!), da manja e da conquista do Forte. A que horizontes largos nos levam estes Caminhadeiros!
Um grande bem-haja ao nosso amigo CEF

(Mas - suspiro... - não há bela sem senão: então este homem sai-me adepto do Desacordo Ortográfico? Alguém imaginava?)

mreis disse...

Foi bom, sim senhor, e além do mais é sempre um prazer ver o CEF pôr à nossa disposição muito do que tem lá dentro de cultura, de amizade, de gosto por ter gente bem disposta à sua volta.

grande abraço

mreis disse...

E não se esqueçam de ir ver as fotos da Luz Fialho na caminhada de Évora. A não perder!

Vit.Gonçalves disse...

Só lamentamos ter chegado atrasados e termos perdido 10 minutos deste "Dia Tão Bem Passado".
Obrigado CEF e já estamos à espera da próxima na linha.
Beijos e abraços.
Luísa e Vítor

António Dores Alves disse...

Obrigado Carlos por este dia bem passado. A visita ao Forte foi arrancada a ferros por ti, mas valeu a pena.
Abraço

António Dores Alves disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
LM disse...

Nós também gostámos (muito). Mais uma vez o nosso amigo CEF nos espantou com uma agradável surpresa. A visita ao Forte de S.Julião foi realmente a cereja no topo do dia.
Parabéns, amigo! E muito obrigada.
Angelina

Carlos Evangelista disse...

Aqui venho dar os Parabéns aos Fotógrafos (femenino e masculino) pelas fotos que nos brindaram, outras Caminhadas houve com muito boas outras também, o que realço é do pouco se fazer muito, olhares atentos e sensiveis, fizeram a diferença, Parabéns.
Obrigado, pois deram mais colorido à Festa Pá.
Abração
Carlos Evangelista