quarta-feira, 11 de novembro de 2015

* * * * Convocatória - 6ª Caminhada da Época 2015 / 2016 * * * * Do Gil às pêgas e outros animais, por terras chãs e outras mais .. * * * * * Dia 18 de Novembro _Vila Chã de Ourique * * * * *


Local de encontro : Coordenadas 8 46 04 W; 39 10 31 N, a 67 metros de altitude. ( Cuidado com as vertigens, não se aproximem da beira do precipício).
Fica em Vila Chã de Ourique, JUNTO AOS SEMÁFOROS da Rua 1º de Maio (cujo nome ninguém vê) , parcela da EN 114-2, entre Cartaxo e Santarém.

Atenção: o parque de estacionamento é privativo do restaurante com o inconfundível nome de TABERNA DO "QUALQUER COISA " (peço desculpa, mas não me lembro do nome), no qual não almoçaremos, pelo que NÃO podemos lá estacionar !                                                                                                        

PARE-SE NAS RUAS VIZINHAS. Uma vez percebido que estamos no sítio certo, aproveite-se o verde dos semáforos para virar imediatamente à esquerda, pois é o lado mais acolhedor. Não cometam o erro de virar à direita nem  sequer de, por inércia, inépcia, indiferença ou teimosia, manter o rumo. Para a esquerda é que é o caminho! Aliás, o percurso pedestre também puxa para essa esquerda.

Depois de bem estacionados, dirijamo-nos a pé - meia dúzia de passos, uma dúzia que sejam - para o parque de estacionamento acima " coordenado ". Na TABERNA do "QUALQUER COISA" ( peço desculpa, mas continuo sem me lembrar do nome), há café, bolos e muito mais.

Pelas 9:30, chegados os últimos, caminharemos.

O grau de dificuldade é da ordem dos 0,0 a tender para os 0,000, mas cada um avaliará por si, e a distância a percorrer não será pouca nem muita, nem de menos nem de mais: quando tudo andado, o pluricontador-mor a revelará.


Como é costume, haverá almoço, visita(s) - uma, duas ou até mesmo mais - de alto nível cultural, e chá com e sem açúcar - se tudo correr bem.

No fim do dia, cada qual irá à sua vida.

Inscrevam-se quanto antes: depois das 10:30 de segunda feira 16 de Novembro será demasiado tarde.


Deseja-vos boa sorte e um dia bem passado, o vosso servo,



Gil Furtado


31 comentários:

Rogerio disse...

Ola Gil
É preciso estar a em casa a curar uma grande constipação,para ser o primeiro a dizer que estarei presente. Preferia ser o último mas .....
Até 4ªf
Rogerio

Gil A F Furtado disse...

Caminhadeiro Rogério,

Podias ao menos ter deixado aperfeiçoar a convocatória...
Parabéns por seres o primeiro. Devia ter sido eu, mas ultrapassaste-me pela direita. Não percebo por que raio de razão preferirias ser o último. Ser o último é mau, principalmente se for a sabê-lo. Pessoalmente, nunca tenho pressa: gosto de saber depois do último.

Bem-vindo à caminhada, mas se tiveres mais que 36,1 Celsius de temperatura corporal, verdadeira e perigosíssima bomba de neutrões, não apareças, para não contagiares quem tem saúde.

Muito obrigado.

Gil Furtado

LM disse...

Olá, Rogério. Aceita mais 2 inscrições: da Angelina e minha. Os Claras estão no estrangero, não podem ir. Abraços. LM

Gil A F Furtado disse...

Segundo comentário mal amanhado do Gil Furtado:

Solicito a quem leia a convocatória que não exija que dê eu a mão à palmatória.

Se quiserem pedir alguma responsabilidade, estejam à vontade, mas queiram fazê-lo, por favor, junto do "revisor".

Se puderem esperar mais um bocado, terão um texto emendado.

Palavra do

Gil Furtado

Gil A F Furtado disse...

E agora, que o texto está corrigido (com a preciosa colaboração do Vítor Gonçalves, nosso mor-amigo), queiram inscrever-se em passo corrido.

Compreendido?

Dado o recado, despede-se o

Gil Furtado

E ao Luís Martins, num PS apressado, digo que está errado, quinze dias atrasado ou muitas quinzenas adiantado: o óptimo trabalho do Rogério é já passado e para gozar do próximo temos que sofrer um bom bocado.

G. Furtado (já cansado das rimas em ado e do estafado recurso ao particípio passado!)

Luis Fernandes disse...

según las indicaciones de Gil esperanza de encontrar el lugar. Cuenta dos más. Saludos desde Buenos Aires

António Dores Alves disse...

E agora de lisboa, mais uma inscrição para esta caminhada que promete.
Abraços

Acilina disse...

Podem contar comigo também.

Por esses lados achei 2 tabernas:

Taberna do Gaio : https://www.google.pt/maps/place/Taberna+Do+Gaio/@39.129489,-8.831554,14z/data=!4m12!1m9!2m8!1sRestaurantes!3m6!1sRestaurantes!2sR.+Primeiro+de+Maio,+2070+Vila+Ch%C3%A3+de+Ourique!3s0xd18e8bf69990b93:0xe26a0e2bd87c2f37!4m2!1d-8.766146!2d39.1762687!3m1!1s0xd18e8bf4f0d5fd5:0x4a334b4e13438ecd?hl=pt-PT

ou
Taberna do Alfaiate:
https://www.google.pt/maps/place/RESTAURANTE+TABERNA+DO+ALFAIATE/@39.1710451,-8.8836586,12z/data=!4m12!1m9!2m8!1sRestaurantes!3m6!1sRestaurantes!2sR.+Primeiro+de+Maio,+2070+Vila+Ch%C3%A3+de+Ourique!3s0xd18e8bf69990b93:0xe26a0e2bd87c2f37!4m2!1d-8.766146!2d39.1762687!3m1!1s0x0000000000000000:0x79e754d620ec145d?hl=pt-PT

Gilberto Santos disse...

E de Macau, aqui vai mais uma confirmação de presença.
Saudações caminhadeiras com os olhos em bico.

Carlos disse...

Olá Gil e restantes caminhadeiros em geral (acho que sou o último..dos primeiros, mas vale
mais o último dos primeiros do que o primeiro dos últimos),
Podes contar comigo para esta caminhada e respectiva tabernada e tudo o mais que não há-de ser nada...e se for alguma coisa que seja para a esquerda...
Abraços e até quarta

Carlos Evangelista disse...

Gil de Vila de Frades, "País das Uvas" terra onde os seus palhetes são brilharetes, deixo aqui a minha presença.
CE

octavio disse...

O nosso amigo, senador, ensaísta, contador de histórias e tantos predicados mais, pela sua modéstia não quiz dizer o nome da taberna. Então e não é que o nome da dita é TABERNA DO GIL! Enfim, coisas de proprietários....

Vamos agora a coisas mais sérias. Amigo Gil conta lá com os quatro do costume.
Lá estaremos para cumprir o programa ribatejano.

Um abraço
Octávio

Kinita disse...

Caro Amigo Gil Furtado, Senador do grupo "Os Caminhadeiro", ora então encaixa lá aí com mais um montao de gente.
Toma nota:
Teresa Palma, João Duarte, Kinita, Fortunato de Sousa, Graça Sena, Odete Vicente, Cidália Marta, Ana Leão, Manuel Garcia e já chega.

Pelas minhas contas são nove
Com mais um seriam dez
Vamos lá ver se não chove
Senão molhamos os pés

Saudações Caminhadeiras em passada versejada,
Kinita de Sousa

António Palma disse...

E aqui vai mais um, com quatro lugares a disposição e com boa dusposição para esta 5a Caminhada!
Até quarta!

mreis disse...

Em tempo de abrir o barril
e com tempo primaveril
a caminhada vai ser do baril
ou não fosse organização do Gil

manel disse...

Reparei agora que ainda nenhum de nós dois disse se vamos. Vamos!
M.Pedro

Acilina disse...

Poderá ser útil para principiantes como eu : http://mochileros.org/bastones-de-trekking-senderismo-mochileros/

VitGon disse...

O nosso amigo M. Floxo também estará presente.

Anónimo disse...

Contem com mais um Pedro Albuquerque

M.Luz disse...

Ora bem, conta com mais 2 caminhadeiras, Gil.
E já teremos equipa de futebol completa, assim a Kinita nos aceite! :)

Até 4ª,
Maria da Luz

Kinita disse...

Amigas/Amigos, já com a equipa de futebol completa, venho inscrever mais 2 elementos essenciais a Clara Maia e Julia Costa. Vamos lá ver se jogamos a nossa cartada (e não futebol) mas sem molhar os pés. Vamos pedir ao nosso S. Pedro. Inte.Iêmen

ANTONIO PIRES disse...

Vamos

Miguel Cardoso disse...



Conta também comigo Gil.

Até Quarta,
M.C.

Joao Figueiredo disse...

Por telefone dei conhecimento ao nosso amigo Gil da incerteza da minha presença, (devido a afazeres pessoais) nesta prometedora caminhada e como me seria penoso faltar.Recebi desde logo toda a compreensão e tolerância peculiares no nosso amigo,dando-me algum tempo para dar uma resposta.Pois negociando os meus compromissos aqui está o meu sim, lá estarei se Deus quiser!
PS:g'anda retórica

Gil A F Furtado disse...

Desenxabidos comentários a enxabidas inscrições. (Serão? Sugestão: consultem-se os dicionários.)

Rogério Matias: Espero que já estejas completamente curado da tua grande constipação. Já baixaste dos 36,4 graus Celsius?
Luís Martins: Espero que não leves a Angelina para o Outeiro da Cabeça. Não é que não se esteja lá bem, mas a caminhada agora é outra.
Lina e Luis Hernadez: Por cierto que atinarán con el ponto de concentración. A la muy estimable Lina, seguramente más atenta que su distraido marido, le pregunto: verdad que los gauchos dela pampa argentina son exímios artistas con sus pelotas? Igual question le pongo a todas las guapas camiñaderas que por tan bellas parajes de las Américas han estanciado. (Puede que no sea castellano, pero si que tiene el sonido, coño!)
Dores Alves: Sempre lacónico e discreto, espera da jornada coisas que eu não prometo.
Acilina: De taberna em tabernas, dará com o caminho?
Gilberto Santos: Agora percebo: é de tanto Oriente que se orienta bem nas caminhadas
Carlos Penedo: Desta vez quase que não rimava. Mas rimou e filosofou.
Carlos Evangelista: Baralhou-me, até que percebi: sem vírgula eu sou de Vila de Frades; com ela, ele está em Vila de Frades.
Octávio Firme: As suas gentilezas de amigo carecem de correcção: eu ensaísta, não, e outros predicados não sei quais serão; contador de algumas larachas sim, mas sem valor, e em vez de senador, sonhador. (Confesso que continuo a acreditar que o mundo tende a melhorar). Quanto ao nome da Taberna, era inevitável que alguém o descobrisse. Como se percebe, o título da caminhada era uma paródia ao «Do Gil à foz», do nosso prezado Lúcio Libânio, e não foi por modéstia que escondi o nome da típica tasca: antes foi a minha pequena costela Hitchckockiana. A companheira Acilina tentou desfazer o mistério, e andou perto, mas cabe aqui contar que, curiosamente, a convocatória foi publicada com tudo escarrapachado. Quando a li no blogue – já o Rogério estava inscrito –, deparei-me com o nome da tasca revelado. Fora o “mor” Vítor Gonçalves, verdadeiro cão fraldiqueiro – sem ofensa para esse tipo de cães –, que acreditara na minha falta de memória e tivera a gentileza de a corrigir. E lá se iria o efeito, não fora ele próprio ter procedido à contra-correcção, ainda antes da inscrição do Luís Martins. Confesso que me diverti, principalmente com a aflição do Vítor, que ao telefone não vi mas pressenti. (Obrigado pelos esforços, Vítor amigo).

Gil A F Furtado disse...

Kinita: Apetece-me chamar-lhe “Kinita, a Campeã”. Só duma penada inscreve 9 (nove!) pessoas – Teresa Palma, João Duarte, ela mesma, o seu companheiro de uma vida, Graça Sena, Odete Vicente, Cidália Marta, Ana Leão, Manuel Garcia – e, não contente, pouco depois inscreve mais duas – Clara Maia e Júlia Costa. Onze ao todo, e mulheres são oito! É, por certo, mais um recorde do nosso grupo! (Acabo de saber que a companheira Cidália Marta não poderá estar presente. Para ela aqui deixo um abraço companheiro, e sei que posso dizer que vai de todo o grupo).
António Palma: É tão discreto que é difícil comentá-lo. Com ele, é “autocarro” à disposição, partir cedo e toca a andar.
Manuel Reis: Sempre a brincar / gosta de caminhar / de conversar / e de almoçar / mas é a rimar / que ganha o primeiro lugar.
Manuel Pedro e Maria do Céu: Deus os fez, Deus os juntou: ele diz “Vamos”, ela diz “Vou!”
Vítor Gonçalves: Fez-me lembrar uns “cripto-qualquer-coisa” – peço desculpa, mas não me lembro do nome, e, Vítor, se te lembrares emenda –, que abundavam nos idos tempos do PREC: arma-se em cripto-caminhadeiro, cripto-inscreve-se escondido atrás do Flôxo, e atrás de si cripto-esconde a Luísa. E o pobre do organizador que adivinhe que em vez de um são três!
Pedro Albuquerque: Inscreve-se anonimamente e como não gosta de viajar sozinho pede que «contemos com mais um Pedro Albuquerque». (Ficam ambos contados, Pedro e Albuquerque, e o nosso Ministro das Finanças cobrará dois almoços).
Manas Fialho: Em campo ou no banco, haverá sempre lugar para vocês. Nem o jogo se faria sem a vossa alegria.
António Pires: Já tinha saudades do teu famoso «Vou»! Melhor ainda quando dizes «Vamos»! Será um prazer rever-vos, manos!
Miguel Cardoso: Claro que conto, Miguel. Tem cuidado com o joelho!... E que ninguém te atropele…
João Figueiredo: A grande surpresa das inscrições! Sempre sossegado, o mais lacónico dos lacónicos – o que classifica o Rogério Matias como o tímido mais extrovertido que conhece, e de quem o Rogério, por seu lado, diz ser Figueiredo o extrovertido mais calado –, pouco amigo de falar e ainda menos de escrever, saiu-se com tão palavrosa prosa que a si mesmo surpreendeu! É mais uma marca alta na história do grupo, outro recorde! De facto, João Figueiredo, q’a g’anda retórica!

Gil A F Furtado disse...

Já cá faltava a consulta dos dicionários. E tenho que consultar os dois: não quero desautorizar um consultando apenas o outro. Faço-o por ordem cronológica: o Machado, mais antigo, merece o respeito devido aos “velhos de aspeito venerando”. (Já agora também digo que conheci uma «veneranda figura» de muito fraco aspeito e que nunca me mereceu qualquer respeito).
Machado:
Fraldiqueiro, adj. Relativo ou pertencente a fraldas. || Diz-se do cão que anda sempre no colo das mulheres ou agarrado às coisas delas [Que coisas? – pergunto eu.]; cão de luxo. || Diz-se do homem efeminado, mulherengo, femeeiro [Aparentemente, não faz sentido; Machado deve ter-se enganado; mas, vendo bem, “para o Mundo ser completo tem que haver de tudo”. E há.]. || Aperaltado, bem ataviado, luxento.
Fraldisqueiro, adj. O m. q. fraldiqueiro.

Houaiss:
fraldiqueiro, adj. (sXVI cf. AGC) 1 relativo a fralda; fraldeiro || adj. s. m.2 diz-se de ou cão que gosta de estar no conchego do colo das mulheres 3 que ou aquele que é mulherengo, femeeiro 4 que ou aquele que gosta de luxo; luxento […]
fraldisqueiro, adj.s.m. m. q. FRALDIQUEIRO […]

Como é evidente, vem isto a propósito de acima ter apodado de fraldiqueiro o Vítor Gonçalves. Felizmente para ele, não há dicionários perfeitos. Tanto Machado como Houaiss desconhecem a vernácula acepção usada na minha terra – e a minha santa terrinha é a verdadeira e única fonte do meu conhecimento: tudo o mais, que é pouco e pobre, veio por acréscimo. No berço – desculpem-me a sucessão de lugares-comuns – aprendi que fraldiqueiro é o cão inquieto, azougado, farejador, atrevido, buscador e irrequieto. Ora olhem bem para o Vítor: que vos parece ele? Cão de regaço, acalentador de joelhos de meninas ternurentas e de velhinhas friorentas e mordiscador de saias e anáguas? Cachorrão mulherengo, femeeiro e luxento? Não tem tipo disso, nem duma coisa nem da outra, e se me disserem que o é eu não acreditarei. Mas olhem outra vez – como se ainda não o conhecessem!... Perdigueiro de dois narizes levantando perdizes por onde as há e não há, andarilho deste mundo e do outro, vagamundo das sete partidas, é ou não um cão fraldiqueiro da minha aldeia? A mais, só tem não ser pele-e-osso e, nas horas de apanhar o seu bocado, rabo entre as pernas a fingir mansidão, temor e humildade, mas olho vivo e bocada rápida. Uma aposta em como amanhã, quando chegarmos ao local do destino, já ele lá estará – apesar da mudança de coordenadas havida e que lá explicaremos mas que ele adivinhou – , senhor do campo, charlando com toda a gente, mirando tudo, tudo observando e apreendendo e aprendendo, não deixando nem um osso por esburgar? “Ah cão!” – usávamos dizer, na minha juventude, como cumprimento de amizade e de homenagem. “Ah, Vítor, grande cão!” (O meu próximo cão vai chamar-se Gengis – Vítor, não).

(Para poder fechar os dicionários, as curiosidades.
Em Machado:
Fraldiqueira, s. f. Deprec. O m. q. algibeira. || Gír. Sardinha.
Fraldisqueira, s. f. Ter. do Fundão. Mulher metediça, intrometida, que gosta de andar a ouvir e a contar.).
Em Houaiss, fraldisqueira é só algibeira e fraldisqueira não consta).

Gil A F Furtado disse...

Mas voltemos à caminhada. Fechadas as inscrições e contadas as presenças, digo-vos que sois muito bem-vindos e repito que vos desejo boa sorte – bem precisam dela – e um dia bem passado. Mas alerto: após as caminhadas que temos gozado, nomeadamente as duas últimas – a da Fátima-Lúcio, com um percurso agradabilíssimo, e a do Rogério Matias, com almoço e vinhos quase tão bons como os das suas duas jornadas anteriores na mesma zona e com lanche talvez melhor que os dessas,
– tenho pena que o casal Libânio não esteja cá para ter ouvido isto, bem como lamento muito que o casal Clara não ouça o que vou dizer a seguir –,
após vinhos inesquecíveis que por duas vezes bebemos em Almourol, no “Almourol”, cujo proprietário-gerente daqui saúdo e felicito como excelente profissional que é,
não será um vulgar sapateiro-remendão como eu sou que subirá acima da chinela.
Mais declaro que assumirei toda a responsabilidade pelo que de bom acontecer – mas não pelo que possa correr mal: era o que faltava! – e lembro que não serei eu a temperar a comida: se salgada, «Quem nunca errou, que atire a primeira pedra… de sal».
Também não fui eu o enólogo nem o escanção, nem sou o terroir nem o “dono” do tempo que criou o vinho que vamos beber, mas, pelo que vamos pagar – mesmo que onerado pela habitual sobretaxa ministerial – foi impossível negociar um Barca Velha. Eu bem queria!
Haja saúde e bom apetite – e copo acima, como abaixo, que o vinho é do Cartaxo!
Amanhã a gente conversa.
Um abraço franco e apertado do

Gil Furtado

Depois da caminhada, comentarei os comentários. E já que estou com a mão na massa – não tomes à letra, ó Luís Fernandes – quase valia a pena escrever já a reportagem. Vou pensar nisso, mas bem me apetece.
Despede-se o

GF

Um – por hoje – último recado: após a visita cultural, regressaremos aos estacionamentos possíveis perto da Teberna do Meu Homónimo, pois o chá será tomado em Vila Chã de Ourique. Que isto nas vossa cabeças fique.

Gil A F Furtado disse...

Que isto nas vossas cabeças fique...

Rogerio disse...

Ola Gil
Fui o primeiro a inscrever-me e certamente o último a dizer te que não consigo fazer nenhum comentário aos teus comentários, és o máximo dos máximos
Continua ......
Rogerio

Gil A F Furtado disse...

Mais uma pequena correcção:

Em Houaiss, fraldiqueira é apenas algibeira e fraldisqueira não consta.

Imediatamente antes dessa linha há um parêntesis curvo e um ponto final que estão a mais.

Haverá outros erros, mas não vou conferir o texto porque quero deitar-me cedo para amanhã estar fresco.

Ao vosso dispor,

Gil Furtado