quinta-feira, 5 de março de 2015

* * * * * * * 13ª Caminhada da Época 2014 / 2015 * * * * * * * ___De Novo na Tapada de Mafra___Dia 04 de Março ___




Álbuns de fotos:
Maria do Céu Fialho
Miguel Cardoso
Gil Furtado Part I
Gil Furtado Part II
Dores Alves
Maria da Luz Fialho
Fortunato de Sousa
Gabriela Bentes
Luis Martins
Carlos Evangelista
Data do Encontro: 04/03/2015
Local: Tapada Nacional de Mafra
Extensão e duração do percurso: 08, 000 kms – 02:30 hoas
Caminhantes:(32) Angelina Martins; António Dores Alves; Carlos Evangelista; Carlos Penedo;  Carmen Firme; Cidália Marta; Fortunato de Sousa; Graça Sena; João Costa; João Figueiredo; José Clara; Quinita de Sousa; Lídia Albuquerque; Lina Fernandes; Luís Fernandes; Luís Martins; Luísa Clemente; Lurdes Clara; Manuel Garcia; Manuel Pedro; Manuel Reis; Maria do Céu Esteves; Maria do Céu Fialho; Maria da Luz Fialho; Margarida Graça; Miguel Cardoso; Nela Costa; Octávio Firme; Odete Vicente; Pedro Albuquerque; Rogério Matias; Teresa Palma.
ao Almoço:(4) António Clemente; Gabriela Bentes; Gil Furtado; Virgílio Vargas.
Almoço: Picnic no Parque de Merendas da Tapada Nacional de Mafra
Chá: Fábrica de Trouxas da Malveira
Próxima Caminhada: 18/03/2015
Reportagem: O ouro que chegava a rodos do Brasil nos inícios do século XVIII, permitiu ao rei vigente “D. João V - o Magnânimo” (com os bolsos recheados de guito qualquer um é generoso) os maiores devaneios e uma enorme criatividade, de modo a esbanjar grande parte do dinheiro proveniente da venda do precioso metal. Prova disso, foi a construção do Palácio Nacional de Mafra, em virtude de uma promessa que fizera à rainha sua mulher, caso esta lhe desse descendência. Com os trocos que lhe sobraram, ainda criou em final do seu reinado a Tapada Nacional contígua ao Palácio. Com uma área de 1187 hectares, tinha como objectivo ser uma zona de lazer vocacionada para a caça e entretenimento da família real e da nobreza.
Convém dizer que este abastado rei não ficou apenas conhecido pela sua faceta magnânima, mas também pelo “Rei Sol Português” e ainda pelo “Rei Freirático” ou simplesmente “ O Papa Freiras”. Para quem dúvidas tiver da sua gula carnal eclesiástica feminina,  perguntem a quem sabe, de onde vem a fama da marmelada de Odivelas e do pudim da madre Paula.
Depois desta breve introdução e de um pouco de má lingua que tão bem caracteriza o nosso nobre povo, vamos ao que nos interessa que é a magnífica jornada caminhadeira realizada ontem na Tapada de Mafra.
Das 35 inscrições formalizadas nos comentários da convocatória, tivemos na hora da verdade 34 presenças e umas pequenas alterações: A Júlia Costa e o Virgílio Vargas não poderam comparecer, mas o Pedro Albuquerque veio acompanhado da Lídia. O António Clemente que se apresentou lesionado na mão direita e o pseudo caminhadeiro Gil Furtado, ainda iniciaram a caminhada, mas passado algum tempo acharam por bem regressar ao ponto de partida.
Portanto, só 32 sortudos Caminhadeiros tiveram oportunidade de desfrutar da beleza embriagante da paisagem, e do Sol aberto que nos ia aquecendo o corpo e iluminando a alma. Bastava ouvir as conversas e olhar o semblante dos participantes, para  deduzir que tudo tinha que resultar num grande dia Caminhadeiro.
Mais ou menos a meio do percurso, veio o Luís Fernandes comunicar que o nosso Caminhadeiro Mor Victor Gonçalves tinha enviado uma mensagem a desejar a todos uma boa caminhada. Obrigado Victor, gritou em uníssono o grupo. - E o Gilberto não veio porquê, perguntou alguém. - Ah, o Gil está de férias lá muito longe, mas acho que para a próxima já cá está. – Bem, é que o lugar dele na frente do grupo está a ser muito bem representado pelo Octávio Firme. – Pois é, não sei qual o mistério, mas o Firme agora não sai do pelotão da frente. – Perguntem à Carmem que ela diz o segredo, disse em tom também ‘firme’ uma voz feminina.
Era meio dia e meia hora quando terminámos o percurso verde da Tapada de Mafra. À nossa espera, lá estavam o Gil e o António Clemente, mas já com a companhia pré anunciada do Virgílio Vargas e da presença surpreendente da nosso amiga Gabriela Bentes.
Agora, era chegada a hora de confirmarmos se as cestas de verga com almoço tipo picnic acabado de chegar, estavam de acordo com o que tinha sido transmitido aos organizadores. À cautela, como entrada, foram servidas bebidas frescas e uns tapas simples não fosse o diabo tecê-las. As Caminhadeiras e os Caminhadeiros iam retirando as várias caixinhas dos cestos e as expectativas foram totalmente ultrapassadas quando terminou o animado repasto picniqueiro.
Com pena nossa e talvez delas, não tivemos a companhia das manas Fialho no restante programa do dia, pois tiveram que se ausentar após o almoço.
Segiu-se a visita à Tapada em viatura apropriada. O mau estado do caminho, permitiu balançar as pedras renais dos que desse mal sofrem ou mesmo eliminá-las de todo. O condutor que ao mesmo tempo serviu de guia, ia-nos dando conhecimento da variedade de fauna e flora que ia-mos encontrando e das áreas periféricas.
Segiu-se aquela que foi a cereja em cima do bolo do programa do dia. Uma exibição de aves de rapina muito bem conduzida pelo falcoeiro Isidro Santos. A exibição da coruja das torres e a envergadura e rara beleza da coruja da Lapónia encantaram a audiência. Quanto à águia, o seu comportamento exibicionista foi visto e avaliado de modo diferente, de acordo com a côr clubista do avaliador. Faltou aqui a presença do Caminhadeiro João Duarte, que com a neutralidade que o caracteriza neste contexto, seria a figura ideal para arbitrar o diferendo.
Terminado o programa na Tapada, seguimos até à Malveira, onde nos esperava um chá quentinho acompanhando as típicas trouxas de ovos desta terra saloia.
E foi assim que terminou o programa da 13ª caminhada da época 2014 / 2015.
Saudações Caminhadeiras em meu nome e da minha colega e amiga organizadora Odete Vicente,

Fortunato de Sousa

8 comentários:

DoCeu disse...

"Com pena nossa e talvez delas"?!!!!!
Mas que aleivosia...
Com pena nossa e muita pena delas, teria sido a redacção correcta, oh seu escriba impreciso!!!
Mas pronto, eram obrigações familiares inadiáveis.
De qualquer forma, mesmo tendo cumprido (ou deveria dizer beneficiado?) só metade do programa, acho que foi uma excelente inauguração dos passeios primaveris. A caminhada, muito agradável. E o paique naique excedeu as expectativas.
Venham mais passeios destes!

Margarida disse...

"Digam agora através dos comentários da reportagem, o que vos pareceu de bom e de mau. "

Passo a comentar:
"de bom" = Excelente = TUDO (Companhia,passeio, piquenique, bicharada,sol...)

"de mau" = assim de repente... não me lembro de nada ;)

Beijos e até dia 18 :)

M.Luz disse...

É claro que tivémos muita pena!!!
Mais do que não comparecer, custa deixar a jornada a meio...
Mas pronto, pelo que vivemos e pelo que lemos, temos que dar, mais uma vez, uma elevada classificação aos Organizadores, e também ao S. Pedro (para ver se ele nos inclui no grupo dos PP [Protegidos Permanentes])

Até Constância!

mreis disse...

Sem desprimor para os que são bons a trabalhar sózinhos, eu acho que devia ser sempre uma dupla a organizar as caminhadas até porque aliviavam os 'mores' de umas almoçaradas a mais... E esta de Mafra a cargo da dupla Odete/Balão correu uma maravilha: percurso, picnic, passeio na Tapada e espectáculo das aves, tudo nos trinques e como manda a sapatilha. Os javalis tambem gostaram de nós porque eu vi-os correr em direcção ao comboio para nos saudarem de perto... e o tempo primaveril até deu para inaugurar a farpela de manga curta dos caminhadeiros.
Para a Odete, o Clemente e o Gil
votos de boas melhoras,
para os homens abraços
e beijos para as senhoras.

Miguel Cardoso disse...



Partilho de tudo o que já foi dito, mas acrescentaria o seguinte: é que esta jornada primou por uma excelente organização, apesar de a mesma ter sido preparada remotamente, segundo me constou.
Parabéns à dupla organizadora, Odete+Fortunato.

S.C. e já a pensar na lampreia.
M.C.

*escrito de acordo com antiga ortografia

Luis Fernandes disse...

Não venho comentar nada sobre a caminhada... julgo que já há comentários, e não vão ficar por aqui, suficientes.

VENHO isso sim, ALERTAR os nossos FOTÓGRAFOS distraídos, da necessidade de IDENTIFICAR os respectivos ÁLBUNS.

Se isto continuar passo a publicar álbuns anónimos.

Saudações caminhadeiras em passada esquecida

LF

Rogerio disse...

Parabéns aos organizadores por esta excelente caminhada,gostei de tudo mas mesmo de tudo, os "soft" 8Km o piquenique o passeio turístico o lanche etc tudo nos trinques como diz o Reis.Gostei mesmo.
bjs/Abcs
Roger

Carlos Evangelista disse...

Atenção amantes de fífias.
Para muito breve neste Canal e em absoluta estreia "Curtas na Tapada".
Fiquem atentos.
Abraço
CEF