sexta-feira, 16 de janeiro de 2009

8ª Caminhada Época 2008/2009 - Constância 14 de Janeiro



Local: Parque Ambiental de Santa Margarida (da Coutada) - Constância
Percurso: 8 Kms / 01:43 Horas
Caminhantes: André Correia, António Bernardino, Antonio Henriques, António Pires, Armando Lourenço, Chico Pires, Cristina de Sousa, Fortunato de Sousa, Gilberto Santos, João Figueiredo, João Mota, Luís Fernandes, Manuel Floxo, Manuel Pedro, Manuel Reis, Vitor Gonçalves.
Guias: Tiago Lopes e Marta
Organizador: Manuel Reis
Almoço: Café Aida (Telef. 249 736 459) Preço: € 10,00
Próxima Caminhada: 28/01/2009 (Organiza o Fortunato Balão de Sousa)
Fundo de Reserva: € 135
Reportagem:
Numa manhã de nevoeiro, 16 maduros da cepa dos Caminhadeiros, levantando-se mais cedo do que se fosse para trabalhar, lá seguiram em direcção a Santa Margarida da Coutada onde fica o belo Parque Ambiental de Santa Margarida.
Ficam já aqui as boas vindas ao Joao Mota, cunhado do Gilberto, e ao André Correia, mais-que-tudo da Cristina, que fizeram de Caminhadeiros pela 1ª vez e podem contar com as portas abertas do grupo para se juntarem sempre que queiram.
Sem qualquer combinação, os carros do Gilberto e do Balão cruzaram-se na saída da A1 e após um telefonema do Vitor combinou-se um ajuntamento na saída da A23 onde o Estrela Alves nos esperava com os seus ‘safões’ de pastor, numa missão de guiar o ‘rebanho’ para o Parque. Foi sempre a andar e pelas 10:00 estávamos a chegar.
Depois foi só esperar pelos da margem sul que, vindos do ‘deserto’ e guiados pelo Estrela desde o cruzamento da CP, chegaram ‘pontualmente’ pelas 10:45.
Após uma pequena palestra do guia oficial do Parque, engº Tiago Lopes, deu-se início à caminhada que foi magistralmente reduzida de 9,5 kms para 8 kms de modo a cumprirmos a marcação do almoço para as 13:30.
E tudo correu bem: o tempo frio convidando a caminhar para aquecer, o belo percurso por entre uma vegetação variada e polvilhada de gotículas do orvalho nocturno. O nevoeiro acompanhou-nos durante todo o trajecto e ‘escondeu’ a paisagem mas ficou a vontade de, lá para a Primavera, voltarmos para a admirar...
O Tiago aproveitou algumas paragens para ir dando informações e respondendo a perguntas sobre a flora que íamos encontrando. Ficou na memória do repórter a carvalhiça, o sargaço, o tojo típico da região, a alteração da vegetação desde as hortas dos anos 50 para a actual floresta de eucalipto, as teias de aranha da vegetação cobertas de orvalho, o espanto de alguns pelo facto do bugalho ser uma ‘borbulha’ da carvalhiça, os vestígios da presença intensa de javalis, o grasnar dos corvos (Vitor dixit), etc., etc.
Algumas descidas íngremes e as correspondentes subidas não deixaram cair a caminhada na monotonia e pelas 13:00 estávamos a chegar de novo ao ponto de partida, a recepção do Parque.
Depois foi só pagar os 2,50€ por ‘bico’, comprar uns recuerdos, agradecer a simpatia do guia e seguir para o Café Aida, onde nos esperava o Antonio Gracio, bem conhecido do lobby do CE.
A grande maioria atacou uma bela feijoada como prato do dia, quem quis variar foi para os grelhados e não houve reclamações de monta. Também recebeu elogios o queijinho (que esgotou) e a pinga da casa. O Floxo estreou uma nova receita, digna de um ‘chef’: a mousse de chocolate com vinho tinto. O Gracio, que serviu de cobaia, não aprovou por aí além mas vai ser concerteza refinada para a próxima.
Sob a batuta do tesoureiro Luis Fernandes, procedeu-se ao pagamento tendo cada comensal esportulado 15€ pelo repasto, que ainda pagou a entrada no parque e sobrou para fundo de maneio.
Seguiu-se a parte cultural em Constância que previa uma visita à Biblioteca Municipal Alexandre O’Neill para apreciar uma exposição sobre António Gedeão. Como era muito fraquita, resolvemos reforçar com uma visita à Igreja, mas esta estava fechada e o padre a dormir a sesta. Finalmente acertamos com a ida ao Museu dos Rios e das Artes Marítimas onde pagando uma entrada de 0,79€ por pessoa, tivemos uma visita guiada a cargo da simpática Ludmila, logo Mila para o grupo. O Bernardino deu nas vistas ao acertar em 100% das respostas num teste para especialistas da arte marítima.
E acabamos no tradicional chá num local aprazível e simpático, por sinal o único aberto em Constância.
Já era noite e pusemo-nos a caminho de regresso à vida real, pois como já dizia o Gary Cooper: tomorrow will be another day…

Cumprimentos Caminhadeiros,

Manuel Reis

6 comentários:

cristi disse...

Muito obrigada pela óptima recepção num grupo tão simpático e por um dia de caminhada mágico no meio do nevoeiro.
Um abraço a atodos

Fortunato de Sousa disse...

Venho desde já endereçar os meus parabens ao Manel Reis pelas suas excelentes qualidades de reporter redatorial e fotográfico. Fica deste modo perpetuado o início do ano 2009 do grupo 'Os Caminhadeiros'.

Um abraço para o amigo Manel do caminhadeiro,

Fortunato de Sousa

mreis disse...

Fiquei um bocado decepcionado com a exposição sobre Antonio Gedeao e para aqueles, como eu, que gostam dos seus poemas, aqui fica um link para alguns dos mais conhecidos.

http://www.citi.pt/cultura/literatura/poesia/antonio_gedeao/poemas.html

pedro oliveira disse...

Um abraço desde Santa Margarida da Coutada, Constância.
Belas palavras, ainda bem que gostaram do Sr. Luís do restaurante, da Ludmila, do tiago e que tiveram os olhinhos abertos para ver o que está menos bem.

pedro oliveira disse...

Do Tiago, claro.

pedro oliveira disse...

Correndo o risco de me tornar aborrecido vou deixar mais um comentário.
Então e a Marta?
A miúda portou-se mal?
Não acredito... deve ter sido esquecimento não a referir, assim deixo eu um beijinho para a Marta.