quinta-feira, 7 de fevereiro de 2008

3ª Caminhada 2008 - Montemor-o-Novo



Data da Caminhada: 06/02/2008
Local: Montemor-o-Novo
Percurso: 8,000 Kms 01:45 Horas
Caminhantes: V. Gonçalves; Balão de Sousa; Manuel Floxo; António Pires; Chico Pires.
Organizador: Chico Pires
Almoço: Lavre (O Maçã); Preço: € 21,00
Passeio Cultural: Integrado no percurso da Caminhada (Castelo de Montemor-o-Novo e Ermida de Nossa Senhora da Visitação)
Próxima Caminhada: 20/02/2008 (organiza Vítor Gonçalves)
Registos dignos de nota: Não há dúvida que os efeitos do Carnaval se fizeram sentir nos ‘Caminhadeiros’ faltosos. Desculpas foram as mais variadas e todas elas carregadas de uma criatividade enorme, para justificarem a ausência que só penalizou mesmo os que a ela não compareceram.
O percurso pedestre, os locais de interesse histórico e o almoço vão ficar gravados na nossa memória por longo tempo graças ao excelente local escolhido pelo nosso amigo Chico Pires. Iniciamos a caminhada com partida do centro da bonita cidade de Montemor-o-Novo e o percurso até ao Castelo foi de índice de dificuldade superior. Chegados aqui e para descansar, tivemos oportunidade de apreciar a linda e vasta paisagem em seu redor e visitar os pontos de maior interesse do monumento histórico, sempre com as achegas dos irmãos Pires, de onde realçou a famosa ‘lenda das três arcas’, que estão até aos dias de hoje religiosamente guardadas na Torre de menagem do Castelo. Dali seguimos até a ermida de N.S. da Visitação, bonito monumento construído nos séculos XVI a XVIII com portada manuelina e de onde devemos realçar no seu interior uns azulejos lindíssimos e uma extraordinária sala de ex-votos. Quando regressamos ao ponto de partida tínhamos percorrido à volta de 8 quilómetros e uma vontade enorme de chegarmos a Lavre, onde o Chico Pires já tinha reservado no restaurante ‘O Maçã’ mesa para 5 caminhantes nada menos que esfomeados. Lombinhos de porco preto grelhados com migas de espargos e coelho bravo frito à moda do Alentejo, foi o manjar de príncipes muito bem servido pelo Sr. Zé (penso que dono e velho conhecido do Chico Pires). Finalizamos o dia a colher laranjas e tangerinas no lindo monte alentejano que é propriedade do organizador do evento, e local onde ele nos confidenciou planeia vir a passar algum do seu tempo de reformado que se avizinha. Já agora acrescento eu, que o grupo estará sempre disponível para o visitar sempre que o entenda conveniente, seja para uma caminhada nos arredores de Lavre ou para o acompanhar num almoço ou jantar de confraternização.

Não poderia terminar a reportagem sem referir a falta que sentimos nos habituais caminhantes, mas muito em especial do Luís Fernandes e o seu famoso GPS e do Bernardino para animar a malta. O grupo sem ele não é mesma coisa.

Fortunato de Sousa

1 comentário:

Artur disse...

força pessoal!
gostei de ver tanta energia
boa sorte pra lampreia!