segunda-feira, 24 de outubro de 2016

* * * * * * * 4ª Caminhada da Época 2016 / 2017 * * * * * * ____Évora . Trilhos do Barrocal . Dia 19 de Outubro____




Álbuns de Fotografias
Luis Martins
Dores Alves
Luz Fialho
Caminhantes: (40) Acilina; Américo Patrício; Ana Cristina Umbelino; Angelina Martins; António Palma; António Pires; Carlos Evangelista; Carlos Penedo; Celestino Narciso; Céu Fialho; Clara Maia; Cristina Archer; Estela Garcia; Fátima Libânio; Gil Furtado; Gilberto Santos; Graça Sena; João Duarte; João Figueiredo; Júlia Costa; Hélia Jorge; Lina Fernandes; Lúcio Libânio; Luís Fernandes; Luís Martins; Lurdes Barbosa; Lurdes Clara; Luz Fialho; Manuel Barbosa; Manuel Garcia; Manuel Reis; Margarida Lopes; Miguel Cardoso; Nela Costa; Odete Vicente; Pedro Albuquerque; Quinita Sousa; Teresa Palma; Vitor Gonçalves; Zé Clara;
Só ao Almoço: (6) Dores Alves; Fortunato de Sousa; Gabriela Bentes; Hugo Pires; João Costa; Virgílio Vargas
Organizador: Kinita de Sousa / Fortunato de Sousa
Almoço: Restaurante “O Ricardo”
Próxima Caminhada: 02/11/2016 (Organiza: Carlos Evangelista)
Reportagem:
Tenham .... lá.... calma.... companheros...... já ...vai.... o....relato..... da ...caminhada.
Odepois, --- de --- nos ---- termos-----ajuntado------todos------em Valverde no largo em frente ao ---restaurante----(tou empachada)—ao restaurante  “O Ricardo”, ---  de nos termos  béjado, abraçado, fomos quase todos até adentro do dito tomar café, pequen’almoçar, verter águas e todos tivemos o prazer de ser recebidos pela  d. Adelaide e sua filha, que nos presentearam simpatia e algum embaraço por serem” sózinhas a fazer tudo”,  atendimento, confecionar o almoço,.. não tinham a consciência que alguém quisesse comer sandes, bolos, à quela hora. ( O organizador pensou que  para meio entendedor meia palavra basta... e não é assim. Defeitos que se ganham n’outras cidades). Estavamos em Valverde, caramba! Errámos.  E o sr. Ricardo tinha ido às compras à cidade (felizmente), para não stressar muito.
Um E!PÁ!!!É Pá!  especial e  muitas batidas nas costas ao amigo Patrício que ganhou coragem e se juntou a nós para caminhar. E matámos sóidades da nossa Gaby  que não se juntava a nós em dias de caminhada já há muito. Gostámos de rever todos os que privam  de assiduidade nas caminhadas. Demos os PARABÉNS aos netos e avós recentes,  recebemos e agradecemos os votos de boa caminhada de todos quantos não estiveram presentes de corpo, mas em alma. Fizemos um agradecimento público ao braço direito do organizador em toda esta caminhada, desde o inicio, que aqui reiteramos: Bem hajas Gilberto Santos. Lá partimos para a caminhada, e alguém ficou para tràz, o organizador. Ironias do destino.  O motivo, já era, passou,... homens rijos os do Alentejo.  Fizeram-lhe companhia  o Dores Alves em franca recuperação e o João Costa às voltas  com os quadris ou  a passar mal das “caderas”.
Penso que todos apreciámos a caminhada, debaixo do Sol de Verão dos marmelos,  e foi com agrado que chegámos ao interior do restaurante “o Ricardo”, puxados pelo nariz, o cheirinho aguçava-nos o apetite que já era bem visível nos nossos rostos.  Eis, que surgue o sr. Ricardo , que nos conduz  à sua adega  onde  aguardavam por nós um cesto lindo com pão alentejano, torresmos , tostinhas com paté, azeitonas e vinho feito pelo próprio, água e laranjada. AH!!!! Também havia um pratinho com umas caixinhas de manteiga e patê, mas só para vistas, o sr. Ricardo disse que pôs na mesa “SÓ POR PÔR”, por tal não era necessário, ir buscar uma faquinha ou algo mais. Bem, o organizador é alentejano e puxou da sua navalhinha e abriu uma caixinha de paté de sardinha, que evidenciou  o sabor do panito  alentejano.  Ao almoço um excepcional cozido de grão à alentejana, do vinho, aguardo comentários, sou fraca apreciadora.  Sastefetos, aí pelas 15he30, fomos acompanhados pela eng. Luísa voluntária tanto na Cáritas, como na Junta de Freguesia de Valverde ou Tourega.  Passámos pelo aqueduto da "Quinta do Paço de Valverde", e dirigimo-nos ao "Conventinho", onde a boa disposição, alegria e sabedoria da eng. Francisca Figo nos impressionou, com a guia particular engª Luisa, completámos a visita ao "Lago dos Cardeais" e alguns deram uma espreitadela à horta da Mitra. Voltámos ao local do almoço para tomar o chá com bolinhos e um muito bom espumante oferecido pelo Manuel Reis, avô do oitavo neto, o Guilherme.
Também agradecemos a amabilidade e disponibilidade da D. Faustina Ramos (deve sair à mãe) funcionária da Junta de Freguesia a quem oferecemos um troféu dos Caminhadeiros.

A caminhadera Quinita deseja a todos  muitas e boas caminhadas. Béjinhos.

6 comentários:

DoCeu disse...

Ê cá, fiquê apáxonada pelo Lago dos Cardeais e pelo Pátio Matos Sousa.
Vai daí, fui buscar más informação - aqui ficam uns linquezinhos







Um obrigado aos organizadores, pelo convívio e por nos mostrarem estas belezas!

DoCeu disse...

Olha, os links n apareceram, isto é boicote!
Bom, aqui vão eles, desta vez "a seco", isto é, não clicáveis - basta copiar cada um deles e colar na barra do vosso navegador

http://www.monumentos.pt/site/APP_PagesUser/SIPA.aspx?id=2870

https://www.guiadacidade.pt/pt/poi-convento-do-bom-jesus-de-valverde-17275

https://pt.wikipedia.org/wiki/Convento_do_Bom_Jesus_de_Valverde

https://pt.wikipedia.org/wiki/Quinta_do_Pa%C3%A7o_de_Valverde

Miguel Cardoso disse...


Boa caminhada, boa almoçarada e um dia muito bem passado.
Parabéns ao grupo organizador (Kinita+Fortunato+Gilberto).
Parabéns também às Avós e Avôs babados.

S.C.,
M.C.

mreis disse...

Parabéns aos Sousa por nos proporcionarem mais uma visita ao coração do Alentejo (então para quem foi de véspera, como eu, ainda foi melhor).
Foi tudo bom e esta reportagem em alentejanês ficará como a 1ª do blog nessa língua tão garganêra.

António Dores Alves disse...

Um dia muito bem passado com tudo a correr pelo melhor.
As caminhadas no Alentejo são uma garantia de êxito, mas os organizadores (Quinita, Fortunato, Gilberto) merecem da minha parte os parabéns e obrigado.
Abraços

Fortunato de Sousa disse...

Embora pareça estranho, pois fui eu mesmo que publiquei a reportagem, ainda não tinha tido tempo de ler e ver com olhos de gente o conteúdo da prosa e das imagens que se complementam no peculiar sentimento de dizer e ver o Alentejo. Se a reportagem narrada pela Kinita carregada de ironia à boa manêra alentejana muito me agradou, as fotografias que compõem os álbuns do Dores Alves e muito em especial do Luís Martins, são autenticas obras primas de verdadeiros repórteres de imagem.
Para eles que muito me sensibilizaram com o conteúdo das suas reportagens, aqui lhes deixo um poema do grande Miguel Torga sobre o meu Alentejo tão lindo:

A luz que te ilumina,
Terra da cor dos olhos de quem olha!
A paz que se adivinha
Na tua solidão
Que nenhuma mesquinha condição
Pode compreender e povoar!
O mistério da tua imensidão
Onde o tempo caminha
Sem chegar!...
Miguel Torga