terça-feira, 27 de maio de 2014

* * * * * * * 18ª Caminhada da Época 2013 / 2014 * * * * * * * Meia Rota da Ribeira do Vale do Mogo. Dia 21 de Maio




Álbuns de Fotos:
Luis Martins
Dores Alves
Gil Furtado
Data do Encontro: 21/05/2014
Local: Alcobaça – Meia Rota da Ribeira do Vale do Mogo
Percurso: 7, 0 kms – 01:45 Horas
Organizadores: Fátima Libanio e Lúcio Libanio
Caminhantes: (33) Angelina Martins; António Pires; Carlos Penedo; Dores Alves; Fátima Libanio; Fortunato de Sousa; Gil Furtado; Gilberto Santos; Graça Sena; Helena Meleiro; João Duarte; João Figueiredo; Lúcio Libanio; Luís Fernandes; Luís Martins; Luís Pontes; Lurdes Clara; Manuel Flôxo; Manuel Garcia; Manuel Pedro; Manuel Reis; Margarida Graça; Margarida Serôdio; Maria do Céu; M. do Céu Fialho; M. da Luz Fialho; Miguel Cardoso; Quinita Sousa; Rogério Matias; Teresa Palma; Victor Gonçalves; Virgílio Vargas; Zé da Clara.
Só ao Almoço: Odete Vicente
Almoço: Restaurante Frei Bernardo (Tel. 262.582.227)
Próxima Caminhada: 04/06/2014 (Angelina Martins e Luís Martins)
Reportagem:
Meia Rota da Ribeira do Vale do Mogo. E esta Hein! Penso não estar errado, se disser que ao longo dos quase 8 anos de actividade caminhadeira, foi esta a 1ª vez que se deu o título de 'meia rota' a uma caminhada. Também poderia ser Vale da Ribeira do Mogo, mas faltou perguntar aos organizadores, se esta denominação corresponde à outra metade do percurso. Ou seja, aos outros 7 quilómetros que correspondem à rota completa da ribeira e do vale de beleza natural indescritíveis. Nem mesmo a chuva abundante que se fez sentir na parte final da meia rota, ou se preferirem, no quarto de rota final, retirou qualquer encanto à paisagem deslumbrante deste recanto florestal, localizado perto da aldeia de Chiqueda de Cima, concelho de Alcobaça.
Portanto, o nome só por si era mais que apelativo para marcarmos presença na 18ª caminhada da época. Outro desafio, era saber se a Fátima e o Lúcio Libanio, que há muito vinham adiando a realização deste percurso por razões que se prendiam com as condições do terreno adequadas à prática de caminhada, teriam mais uma vez a colaboração do nosso santo protector Pedro. Ele, o nosso santo incansável de nos ajudar durante o Inverno, quis demonstrar através dos seus superiores poderes, que tanta ajuda e protecção já bastam. Portanto, contentem-se lá desta vez com metade da caminhada sem chuva, mas tenham paciência, já chega de abusos, a outra metade tem que ser bem molhadinha. Salvaram-nos os guarda-chuvas e os impermeáveis todos amarrotados, pois não eram utilizados desde a caminhada do Gaio Rosário, onde uma amostra de dilúvio pôs à prova o equipamento dos caminhadeiros mais prevenidos.
Chuva à parte, vamos agora relatar o que se passou durante o resto da jornada caminhadeira:
Concentração no local pré determinado pelos organizadores, cumprimentos habituais entre os participantes, café da manhã e partida para o local onde teria início a caminhada. Aqui chegados, foto de grupo seguida de uma breve descrição do programa do dia dada pelo organizador Lúcio.
Deu-se então início à meia rota da Ribeira do Vale do Mogo, desta vez com a participação de 3 nóveis caminhadeiros, e a nossa amiga Odete a assistir com ar pesaroso, pois uma queda sofrida em casa uns dias antes, não lhe permitiu cumprir esta parte do programa.
Como já disse anteriormente, o percurso era de uma beleza indescritível. Começou junto à margem da ribeira, e foi depois evoluindo por caminhos estreitos entre vegetação abundante e colorida de flores silvestres no meio do vale. Apenas duas ou três quedas de caminhadeiros menos atentos ao piso escorregadio, mas sem consequências a assinalar poderiam ter feito estragos. Não foi isso que aconteceu e ainda bem.
Terminada a primeira parte do programa, deu-se início à mudança de equipamento nos balneários de 1ª categoria, amplos e muito bem ventilados. De tal maneira amplos, que até mesmo os carros de alguns dos participantes entraram dentro deles para facilitar a vida a algumas das senhoras caminhadeiras mais exigentes.
Seguiu-se o almoço no Frei Bernardo, restaurante de referência na cidade de Alcobaça, que foi a escolha acertada da Fátima e do Lúcio.
A componente cultural desta vez contemplava uma visita ao imponente Mosteiro de Alcobaça., também conhecido como Mosteiro de Santa Maria de Alcobaça ou Abadia de Santa Maria de Alcobaça. Segundo informação recebida das muito bem preparadas guias de serviço: Filipa Miguel e Ana Filipa Delgado, este monumento foi a primeira obra erguida em Portugal de estilo totalmente gótico. Muitos outros detalhes, histórias e lendas nos foram dadas a conhecer e que não caberiam nesta reportagem. Valerá apenas referir que também aqui a mão de vários saqueadores foram esvaziando ao longo dos tempos o recheio do Mosteiro. Como desculpa, argumentam em seu favor, que o monumento deve retornar e obedecer à finalidade e simplicidade com que os Monges de Cister o construíram no século XII.
Terminada esta interessante visita, regressámos ao restaurante onde almocámos, desta vez para cumprir a última parte do programa, ou seja, tomar o famoso chá de fim de dia caminhadeiro. A companhia das simpáticas guias Filipa Miguel e Ana Filipa que convidámos a tomar o chá connosco enriqueceram a tertúlia.
Desta vez porém, havia algo mais a comemorar. Um bolo de aniversário, umas garrafas de espumante e um lindo ramo de flores colocados ao lado da bonita e bem recheada mesa do lanche tinham um significado especial. Foi o mistério desvendado pelo autor desta reportagem, anunciando que aquele complemento se devia à comemoração de mais um aniversário da Fátima Libânio. A oferta do ramo de flores, os parabéns cantados em uníssono e um copo de espumante bem erguido foram o momento alto da comemoração.
Resta agradecer e dar as boas vindas aos 3 novos participantes, Maria do Céu e Maria da Luz Fialho, assim como ao Luís Pontes, meu amigo e ex colega de muitos dos elementos do grupo.
Saudações Caminhadeiras em passada de final de época,

Fortunato de Sousa

8 comentários:

Maria do Céu disse...

Temos que repetir esta caminhada, mas o São Pedro dessa vez tem que vir comnosco.
Obrigada pela bela paisagem, almoço, comemoração, etc.
Bjs.
Céu.

Lucio Libanio disse...

De facto fizemos apenas metade da rota da Ribeira do Mogo. Quando quiserem, fazêmo-la toda.

Rogerio disse...

Parabéns aos organizadores,gostei de tudo,do percurso fácil,do almoço,da visita e do lanche.Mesmo a chover gostaria de fazer a rota toda.
abcs
Roger

Gabriela Bentes disse...

Já que os comentário vão ao encontro da minha vontade, aproveito para meter uma cunha :)
Gostaria muito que se repetisse esta caminhada, e já agora com a rota toda.
Tenho imensa pena de não ter podido estar presente, e por esse motivo reitero o que disse.
Abraços e beijos a todos
Gabriela

DoCeu disse...

As manas penetras agradecem a simpatia com que foram recebidas!
E - chuva à parte - foi uma excelente estreia! :)

António Dores Alves disse...

Obrigado Fátima e Lúcio pela excelente organização desta caminhada e restantes atividades do dia.
DA

Miguel Cardoso disse...


Embora um pouco um pouco tardio o meu comentário e apesar de ter sido pela 1ª vez durante as caminhadas abençoado pela chuvinha, não queria deixar de agradecer aos responsáveis (Fátima+Lúcio)pela organização da jornada de Alcobaça do p.p. 21 de Maio.

*escrito de acordo com antiga ortografia

Saudações Caminhadeiras,
Miguel Cardoso

Anónimo disse...

Olá caros caminhadeiros. Agradecemos desde já a vossa simpatia e o agradável convite para o momento tão especial do vosso dia. Esperemos que tenham gostado, voltem sempre a este concelho tão rico em trilhos que de certo vos agradarão. Um beijinho das Filipas do Serviço Educativo, Mosteiro de Alcobaça.