domingo, 23 de fevereiro de 2014

* * * * * * * * 12ª Caminhada da Época 2013 / 2014 * * * * * * * * Rota do Castro do Zambujal . Dia 19 de Fevereiro



Álbuns de Fotos:
Fotografias do frontispício:   Fortunato de Sousa
Data do Encontro: 19/02/2014
Local: Castro do Zambujal, Torres Vedras
Percurso: 8,5 kms em 2h30m
Organizador: Rogério Matias
Caminhantes: (43) Angelina Martins; António Palma; António Pires; Carlos Penedo; Carmen Firme; Cidália Marta; Dores Alves; Fátima Libânio; Fortunato Sousa; Francisco Pires; Gabriela Bentes; Gil Furtado; Gilberto Santos; Graça Penedo, Graça Sena; Heloísa Cavalcanti; João Costa; João Duarte; João Figueiredo; José da Clara; Júlia Costa; Lina Fernandes; Lucília Eustaquio; Lúcio Libânio; Luís Fernandes; Luís Martins; Luís Penedo; Lurdes Clara; Manuel Flôxo; Manuel Garcia; Manuel Pedro; Manuel Reis; Margarida Graça; Margarida Serôdio; Maria do Céu; Miguel Cardoso; Nela Costa; Octávio Firme; Odete Vicente; Teresa Palma; Virgílio Vargas; Vítor Gonçalves e o organizador.
Guia:Drº Luís Sérgio
Cicerone no Castro do Zambujal: DrºPaulo Ferreira
Ao almoço, deram-nos o prazer da sua companhia: a Cristina de Sousa e o guia.
Almoço e lanche: Restaurante Páteo do Faustino (Tel.: 261 324 346)
Próxima caminhada: 05/03/2014 (Organizadores: Gilberto Santos e Manuel Pedro)

Reportagem:
Começo   por saudar  com especial deferência a presença de todos e expressar sentidamente o  meu agradecimento.
É para mim uma subida honra e um excelso privilégio escrever  (apesar de não gostar, sim é verdade, acreditem) para tão insignes personalidades. Espero que os espíritos de Antero de Quental, Eça de Queiroz, João de Deus, Miguel Torga ou até Guerra Junqueiro não fiquem magoados com o meu português.
Percorrer trilhos menos fáceis, sentir a lama dificultando a locomoção, até mesmo alguma chuva, e o vento forte abraçando o rosto…é sinónimo de caminhada. Para mim são momentos particularmente gratificantes, porque não existe dificuldade quando há partilha, amizade e um elo de sintonia, baseado num convivo fiel e verdadeiro. Estes ,são os fatores primordiais para uma boa caminhada.
Sob o encanto da Natureza, onde as pequenas flores selvagens desabrocham  à superfície arenosa  e os campos  cobertos de ervas verdejantes- encanto  mágico e único próprio daquela região- íamos caminhando passo a passo sem  tirar os olhos da bela paisagem.
Apesar da beleza deslumbrante, o caminho apresentava-se um pouco sinuoso, com um piso irregular devido às pedras e à lama (maldito tractor!). As subidas e descidas,   “serpenteando” os contornos da encosta ,dificultavam a progressão dos menos preparados.
O dia estava iluminado, por um Sol majestoso, de braço dado a um Céu límpido e dum azul intenso. Parecia a chegada da Primavera ( estou certo que teve a mãozinha do São Pedro)
O ritmo da caminhada foi ajustado ao nível dos participantes e ,consequentemente, foram feitas algumas paragens, não só para apreciar os elementos mais marcantes da paisagem  como para evitar uma indesejável  dispersão do grupo .
Após cerca de uma hora e meia de caminho, chegamos ao Sanatório do Barro, onde os mais aventureiros puderam subir a íngreme encosta para visitar a estátua da Nossa Senhora da Pena e desfrutar a vista maravilhosa sobre a cidade de Torres Vedras.
 Retomámos o caminho em direcção a Serra da Vila, passando pela parte mais alta desta povoação, descendo depois até ao Castro do Zambujal, onde nos esperava o Guia  Drº Paulo Ferreira, que nos fez uma explanação clara e sucinta deste povoado e também onde os mais atentos puderam ver a foz do rio Sisandro, o mar e todo o vale da Ribeira. Cansados mas deliciados pelas paisagens, para não chegarmos atrasados ao almoço  e prevendo esta situação foi providenciado um autocarro  (gentilmente cedido pela  CMTV ), que nos levou directos ao restaurante  “Páteo do Faustino” onde nos esperava uma boa refeição  e convívio.
De seguida tivemos uma vez mais a companhia do nosso guia,  Drº Paulo Ferreira ,que com a sua sabedoria e explanação claríssima, nos levou a alguns  pontos  históricos da cidade nomeadamente : Paços do Concelho, Chafariz dos Canos, Igreja de São Pedro, Mercado Municipal com o seu ex –libris ”Garrafão “ e o Obelisco em homenagem à Guerra Peninsular, para os mais interessados foi um momento enriquecedor sobre a história da cidade de Torres Vedras.
Finalmente eis a surpresa da RTP1 que estando ao serviço da CMTV entrevistou as nossas “matrafonas” . 
Tirámos também uma foto de grupo tendo como cenário carnavalesco o nosso “Zé Povinho”.
Ah! E o chá? Foi  bom não foi? Gostaram? Também gostei muito .
Usando o provérbio latino “Esto brevis et placebis” sê breve e agradarás, vou terminar. Como disse Platão,”as emoções são cavalos desenfreados cujas rédeas o intelecto personificado no auriga devem controlar-se.” Perante esta afirmação, o meu auriga impele-me à contenção. Deste modo, desejo amigavelmente a todos uma rápida recuperaçao.
Bem hajam
Rogério Matias
PS: Pela grande consideração que tenho por todos os presentes, nem sequer utilizei a minha “fantasia” para não ofuscar o brilho das vossas. Parabéns a todos aqueles que corresponderam ao meu pedido carnavalesco.
Agradecimentos:
Câmara Municipal de Torres Vedras (CMTV) nas pessoas de:
Drª Ana Umbelino, vereadora da cultura, pela sua simpatia e ajuda na escolha da visita cultural
Dr. Rodrigo Ramalho ,chefe de Divisão “Galerias, Museus e Bibliotecas” pelo apoio prestado e pela sua presença de Boas vindas.
Dr. Rui Brás, chefe de Divisão do desporto ,pela sua  colaboração
Drº Paulo Ferreira , Guia Turístico, pela sua sabedoria  e disponibilidade
Dr. Luis  Sérgio do Académico de Torres Vedras( ATV),pela sua disponibilidade e paciência que teve em nos guiar
Restaurante "Páteo do Faustino" pelo excelente serviço, no almoço e no chá. 
Pastelaria Flor por nos ter presenteado com um  miminho da região

8 comentários:

Maria do Céu disse...

Muito obrigada pela caminhada, repasto, visita cultural e toda a rizota. Parabéns às matrafonas e a todos os mascarados.

Gil A F Furtado disse...

Amigas e amigos caminhadeiros,

Eu sabia! Eu sabia que o companheiro Rogério Matias andava a brincar com todos nós quando dizia que não iria conseguir elaborar uma reportagem por não ter jeito nem gostar de escrever. Fingia!
Confesso que quase à certa me levou, mas em certa altura intuí a verdade – e disse-lho à puridade. Mesmo assim – aproveito para o desmascarar –, quase me convenceu, tal a convicção com que voltou a argumentar. Portanto, amigos, está desfeito o mistério: cuidado com o Rogério! E este alerta que vos deixo é o castigo que lhe dou pela partida que nos pregou.
Desculpem-me vir incomodar tão tarde, neste serão, mas além de ter chegado a casa pelas 2 da madrugada – após um dia completo de farra pegada -, tenho estado, desde então, a apreciar a prosa deste nosso companheiro. E concluo que está lá o seu retrato em corpo inteiro. Não! Não me refiro à fotografia em que ele está de bolas – ou balões? – na mão. Refiro-me à sua personalidade espelhada no texto. Está lá tudo: habilidade descritiva, capacidade de análise e de síntese, bons dotes de observação, um português escorreito, imagens de bom efeito, sensibilidade, espírito poético, educação, amor pela Natureza, amizade, dedicação, clareza, muita cultura clássica (um provérbio latino, familiaridade com Platão, e até um auriga que lhe refreia a imaginação!), e, porque sou incapaz de perceber, estará lá muito mais que não sei ver.
Obrigado Rogério. Pela reportagem e pela belíssima organização. Mas tão depressa não te perdoo, meu grande aldrabão! (Atenção: este tratamento não é a ofensa que parece: é um epíteto carinhoso: só trato assim os amigos – e não todos: só um ou outro que o merece).
É tarde! E amanhã tenho muito que fazer! Por ora vou acabar, mas reservo-me o direito – porque há mais para dizer – de em melhor altura aqui voltar.

Positivamente surpreendido e muito agradado, despede-se o

Gil Furtado

(E deste vício de tentar rimar começo a arrepender-me e a sentir-me enjoado! E se isto comigo acontece, que tanto gosto de brincar, o que fará com vocês, cansados de me aturar).

GF

mreis disse...

Rogério, tenho muita pena de não ter podido ir a esta caminhada mas disse-me uma das matrafonas que foi muito divertida e que se ouviu muita gargalhada.
A boa organização, com record de participação (parece-me), a boa refeição, com preço sem meter a mão, uma bela digestão, com o passeio por Torres e o pastel de feijão, tudo num ambiente de boa disposição, como tu querias, para antecipar um carnaval trapalhão.
Dizem que a primeira vez é que custa mais, já não me lembro, mas para ti até parece que foi fácil demais. Mas aqui para nós que ninguém nos ouve, bom trabalho te deve ter dado e bem podes estar satisfeito com o resultado.
E a reportagem, senhores, eu gostei é claro mas estou à espera de ver o que dizem os ‘marretas’ esses sim que são sabedores. Para mim está completa, elegante, erudita, bem escrita, e sem me alongar em mais cortesias, acho que só lá falta um agradecimento ao Rogério Matias.

Obrigado Rogério!

Gabriela Bentes disse...

Gostei imenso de mais uma bela caminhada (apesar da lama .... maldito o trator, mesmo!!!)
Esteve tudo 5* organização/almoço/lanche.
Não costumo gostar do Carnaval, mas as festas/manifestações privadas são sempre do meu agrado, e gostei imenso de me ter mascarado para o efeito.
Muito Obrigada Rogério

António Dores Alves disse...

Mais uma caminhada muito bem sucedida.
O Rogério bem pode sentir-se feliz já que após todo um trabalho de gabinete o envolvimento no terreno teve o êxito que seguramente todos reconhecem.
Em boa hora o desafiei a fazer parte dos camimhadeiros. É um valor acrescentado para todo o grupo quer nesta faceta de organizador, quer pela qualidades humanas que sempre tem demonstrado.
Obrigado Rogério

Fortunato de Sousa disse...

Caminhada do Entrudo
Organizada pelo Rogério
Foi acima de tudo
Um caso bastante sério

Só mudou o tempo do verbo no 3º verso da quadra, em relação ao que tinha publicado quando me inscrevi nesta caminhada. E foi um caso bastante sério, porque o organizador soube brincar em serviço desde o 1º dia da preparação do evento até ao dia do lavar dos cestos. Penso mesmo que não tivemos até à passada 4ª-Feira, um evento Caminhadeiro onde os sinais exteriores de alegria e divertimento tivessem sido tão evidentes.
Disse o Manuel Reis, que com muita pena sua não pôde estar presente nesta caminhada e eu confirmo a sua ausência. Mas também lá não estiveram o Manuel Garcia, o Carlos Penedo, a Odete, a Graça Sena, a Gabriela Bentes, o Miguel Cardoso, a Maria do Céu e o Manuel Pedro, a Teresa Palma, o Gil Furtado, o Luís e a Lina Fernandes, o Vitor Gonçalves, a Júlia Costa, a Cidália, o Lúcio e a Fátima e talvez ainda mais alguns como por exemplo o Balão de Sousa, que também não o vi por lá durante todo o dia. Desta vez quem lá esteve foram as matrafonas, os piratas, os Pierrots, a Jani Joplin e até um cowboy alentejanado. Se dúvidas há em relação à minha presença, basta confirmar através da 18ª foto do álbum da Gabriela, onde aparece um cowboy com 2 mãos direitas e todos sabem que eu apenas tenho um braço e uma mão direita.
As 3 novas Caminhadeiras que neste dia se estrearam nestas andanças, devem ter ficado um pouco baralhadas com o comportamento invulgar deste grupo de gente sénior, que a cada 2 semanas se divertem como crianças.
Enfim, é Carnaval e ninguém leva a mal, e por muito que alguns iluminados da nossa praça queiram acabar com esta tradição, nós os Caminhadeiros, comemorá-mo-la uma semana antes com todo o descaramento, numa das terras onde o Carnaval é rei durante vários dias.
Como refere a 1ª foto do álbum da Gabriela, só envelhecemos quando paramos de nos divertir, e nós felizmente só saberemos se isso será verdade, daqui a muitos anos quando atingirmos esse escalão etário.
Portanto, amigo Rogério, estás de parabéns pelo enorme sucesso conseguido, tanto em termos de organização de todo o programa Caminhadeiro, como também pela excelente reportagem que redigiste.
Saudações Caminhadeiras em passada divertida,
Fortunato de Sousa

Miguel Cardoso disse...


Jornada após jornada, qual delas a melhor?
Têm sido todas de excelente qualidade.
Evidentemente cada uma com as suas características próprias.
Relativamente a esta última, podemos dizer que reuniu todos os requisitos necessários para mais um dia bem passado de alegre e são convívio do grupo caminhadeiro.
Está de parabéns o amigo Rogério não só pela organização da jornada em causa, mas também pelo desafio lançado aos caminhadeiros para que se mascarassem, assinalando desta forma em antecipação, as célebres festividades carnavalescas previstas para o próximo mês de Março na cidade onde decorreu o evento.
Uma caminhada com todos os ingredientes, não só em termos de percurso em si, mas também pelos motivos históricos a ele associados.
Uma boa gastronomia e uma boa componente cultural sobre a história da cidade.
Uma excelente reportagem do n/ amigo Rogério, organizador do evento em questão.
Uma boa documentação fotográfica sobre o acontecimento, levada a cabo pelos repórteres em serviço.
Agradecimentos aos respectivos guias que nos acompanharam.

Mais uma vez o n/ santo padroeiro (S. Pedro) esteve connosco.

*escrito de acordo com antiga ortografia

Saudações Caminhadeiras,
Miguel Cardoso

António Palma disse...

OS MEUS PARABÉNS ROGÉRIO!
A organização, o percurso, a logística, o almoço, a visita cultural, o lanche e por fim a reportagem do dia que foi uma grata surpresa!!! (eu assisti ao teu diálogo com o Gil...)
Quando eu organizar uma caminhada já sei "a que porta vou bater" para a reportagem. Excelente!!...no mínimo