segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

2ª Caminhada Extraordinária - 2010/2011 - Coimbra - 8 de Dezembro de 2010.

Album de Fotos (A. Lourenço)
Album de Fotos (G. Furtado)
Album de Fotos(L.Fernandes)
Album de Fotos(L.Melo)
Album de Fotos (C. Evangelista)Data do Encontro: 08/12/2010
Local: Coimbra
Percurso: 06,000 Kms. 01.00 Hora

Caminhantes: A.Henriques, A. Pires, A. Romão, Armando, Lizete Lourenço, Batista, Bernardino, Bina Sales, Carlos Evangelista, Carlos Sales, Céu, Chico Pires, Dores Alves, Gil Furtado, Gilberto, Guedes Pinto, Luisa, Lucrécia Cruz, Ilda Marques,Isabel, João Duarte, Lina Fernandes, Luciano Melo, Bruno e Andreia, Luis Fernandes, Luisa Gonçalves, Manuel Floxo, Manuel Grilo, Manuel Pedro, Odete Vicente, Quinita, Sousa, Teresa Palma, Teresa Santos, Tina Evangelista, Vitor Gonçalves, Raul Almeida, Ana, Ilda Poças, Manuela Aguiar, Mariano Florentino.
Organizador: A.Henriques, Colaboração: Gilberto Santos, Raul Almeida e C. Evangelista.
Almoço: Restaurante Rui dos Leitões - Fornos Coimbra. Telef.239913377. Preço: €25
Próxima Caminhada: 12/01/2011 - Organiza: Gil Furtado
Fundo de Reserva: €485,50
Reportagem:
Ainda rompiam os primeiros alvores já os Caminhadeiros procuravam os locais de embarque para mais uma jornada de desporto, cultura e convívio. Na hora marcada lá apareceu o Mister-Bus, se fosse uma Miss-camioneta também não ficava mal. Logo no início da viagem foi ouvido um ruído que assustou o Sousa, já não queria seguir viagem. Prontamente a Tina foi investigar, nada de alarme, trata-se de um dragão que vai alimentar o ar condicionado durante a viagem, e assim foi, muito calor, muito frio.
Depois das paragens para recolha dos nossos amigos lá seguimos para um breve café na área de serviço de Santarém onde grandes benfiquistas que nos acompanhavam acalmaram o meio desgosto da véspera. Mais acordados lá seguimos rumo a Coimbra sempre acompanhados pelo S. Pedro, nosso amigo, mas com o qual o Gil embirra.
Uma breve referência de boas vindas às amigas da Odete, (portaram-se à altura dos grandes caminhadeiros) Ilda Poças e Manuela Aguiar, tal como o Mariano Florentino, amigo do Dores Alves. A esposa do Armando, Lizete Lourenço e o Manuel Grilo voltaram a dizer "presente"
Quando o Mister-Bus chegou a Coimbra, por volta das 11.15H, já os nossos companheiros esperavam; Romão, Guedes Pinto e a esposa Luisa, Luciano Melo seu filho Bruno e Andreia, este grupo do Porto, F. Batista, Raul Almeida e Ana, meio Coimbra meio Lisboa, não podemos esquecer o amigo Yorn.
Havia três objectivos nesta caminhada especial a Coimbra, o primeiro conhecer um pouco mais Coimbra através de uma pequena caminhada , o segundo, fazer nesta deslocação um encontro com os nosso companheiros e amigos do Porto e um terceiro, saborear o tão badalado leitão do Rui. Se o terceiro objectivo foi alcançado, pena o espaço ser tão apertado senão ainda comia mais, já os dois primeiros objectivos foram quase cem por cento. Faltaram muitos amigos do Porto para um convívio mais amplo. Quanto ao passeio, o S. Pedro quis que fosse agradável, como foi, mas ficámos com um pouco de água na boca, o tempo relógio não deu para tudo. Certamente alguns voltarão mais tarde para conhecer melhor o convento de Santa Clara ou a Biblioteca Joanina cuja construção se iniciou em 1717 sob a égide de D. João V (as visitas de 20minutos? são nos dias úteis das 09.30-17.30 custam 5€)
O passeio foi muito bem planeado pelo Raul de Almeida e a sua esposa Ana que nos levaram de Santa Clara até à Universidade passando pela bem enquadrada ponte pedonal sobre o Mondego, passámos pelo Arco Almedina, subimos o célebre Quebra Costas onde alguns, antes de caírem, saborearam uma boa ginjinha, passámos pela Velha onde os estudantes fazem belas serenatas e chegámos à Universidade, vejam como foi subir, o Raul tinha outros voos para nós mas o tempo não chegou. Descemos até Santa Cruz e fomos ao encontro do Mister-Bus. No caminho o Carlos Evangelista e a Tina juntamente com outros companheiros compraram as célebres cavacas de Coimbra para fazerem uma doce surpresa durante o almoço regadas pelo agradável licor caseiro que o F. Batista nos ofereceu, obrigadinho.
Fiquei um pouco triste do Armando não nos acompanhar no resto da caminhada para recordar as origens.
O almoço foi agradável, embora o Floxo não ganhasse para o susto quando viu o Mister-Bus passar à porta do restaurante em grande velocidade, é aqui! gritou bem alto com medo que fossemos parar a Souselas. Foi convívio de amigos e também de companheiros de trabalho. Fiquei emocionado quando o Manuel Grilo pediu para que os quatro marretas tirassem uma foto juntos, são mais de 40 anos de amizade e respeito.
Estava na hora do Sousa "botar" discurso, desta vez fez-se silencio quase total pois o Bernardino estava com uma rolha na boca. A Ilda Marques também nos sensibilizou com as suas palavras.
Durante o almoço estive atento à agradável conversa de artistas entre o Dores Alves e o amigo Mariano sobre as suas pinceladas. Não entendo muito de pintura mas numa próxima oportunidade irei ver um exposição dos seus quadros como já fizeram alguns caminhadeiros.
Depois do belo almoço o S. Pedro despediu-se, o Gil ficou com um sorriso largo, e nós fomos à despedida de Coimbra como diz a balada, (clicar para ouvir)"Coimbra tem mais encanto" na hora da despedida fomos ao Penedo da Saudade já com a ausência notada do S.Pedro e dos amigos do Porto, perdoem-me não me despedi pensei que também fossem ao Penedo.
Naquelas placas existem algumas histórias traduzidas em versos que faziam bonitas baladas de Coimbra.
Estava na hora do regresso. O Vitor queria tomar chá e foi o que aconteceu, pequeno desvio validado pelo motorista Pedro Sousa, domador do tal dragão, e fomos à entrada de Fátima. "Fogo", as chávenas quase não chegavam para todos. O Vitor teve de supervisionar o atendimento pois os empregados ficaram um pouco baralhados, é a sina do chá das seis.
Já em passada de regresso o Sousa colocou o ponto final na jornada, agradeceu ao motorista, Sr. Pedro Sousa que fez um bom trabalho. Informou as próximas jornadas; 12/1/2011 organiza o Gil e a 26/1 organiza o Chico.
Chegámos a Lisboa em paz e sossego cerca das oito horas.

Aproveito mais uma vez para agradecer ao Raul de Almeida a sua excelente ajuda.
Despeço-me desejando um Feliz Natal para todos os Caminhadeiros, familiares e amigos.

António Henriques

5 comentários:

Gil A F Furtado disse...

Mais uma boa organização proporcionou-nos uma bela jornada, de que destaco a caminhada - para mim, só à beira-Mondego, pois, com grande desgosto meu, não tive joelho capaz de enfrentar o Quebra-Costas - e, principalmente, o leitão, este, sim, enfrentado com todas as ganas. Parabéns aos organizadores.

Quanto ao São Pedro, já que se falou dele, esclareço que tendo eu nascido numa terra que o tem no nome e tendo vivido praticamente toda a infância, adolescência e juventude noutra que o teve (São Pedro de Arrifana), ambas venerando-o como orago, cedo aprendi que santos de ao pé da porta não fazem milagres e mais me convenci que longe muito menos os fazem. Foi assim que regressei de Coimbra com gripe e anginas - o que não tem nada que ver com o frio que sofri na "miss camioneta". (Gostei deste trocadilho, Henriques).

Nota final: não explicará nada das minhas preferências, mas em certa época da minha vida fui muito parecido com qualquer das imagens do santo que ornamentam os altares-mores das igrejas das acima referidas minhas duas aldeias. Então, confesso, quase temi tratar-se de um inexplicável milagre. Depois, envelheci, engordei e perdi cabelo - entre outras desgraças - enquanto que os São Pedros lá continuaram na mesma, e eu percebi que não havia milagre nenhum.

Saudações caminhadeiras em passada santificada ou pelo menos beatífica.

"Falaremos" no próximo e-mail e reencontrar-nos-emos, o mais tardar, no próximo 12 de Janeiro.
Abraços.

Gil

Fortunato de Sousa disse...

O António Henriques para além de um óptimo organizador de eventos caminhantes, revelou-se agora também em excelente repórter. Só faltou mencionar a sua fabulosa interpretação do Fado de Coimbra dentro do autocarro, mas isto faz parte do seu perfil pessoal. Para a próxima levas o cavaquinho para o impacto artístico ser ainda maior.
Graças a ele tivemos em Coimbra nada menos que 42 presenças, o que é até agora representa a caminhada mais concorrida do grupo 'Os Caminhadeiros'.
Só uma palavrinha para o Gil Furtado em relação à sua relação azeda com o S. Pedro: Não era preciso ele dizer que havia umas certas parecenças entre ele e o discípulo preferido do Senhor, pois todos já tinhamos reparado nesse pormenor. Ninguém acredita é que isso seja fruto de milagre. Coincidências e nada mais.
Saudaçõs caminhadeiras em passada pré natalícia,
Fortunato de Sousa

mreis disse...

Como desta vez não fui caminhar, estava à espera da reportagem para ver o que perdi. E não haja dúvida que se a literária está de 3 estalos as fotográficas estão de 3,5.
Lamento é que não tenha havido uma alma caridosa que me embrulhasse um bocadinho de leitão (parte das costelas) para me secar esta saliva...
Mas fica para a próxima.

abraços de boas festas

mreis

Joaquina_sousa@netcabo.pt disse...

Ora bem, o que quero aqui deixar ao GRUPO OS CAMINHADEIROS, é um amplo agradecimento pelo bem que me senti ao acompanhar-vos (ou tentar fazê-lo),nas minhas poucas participações no GRUPO. Quero também pedir desculpa por alguma "inconveniência" minha n'alguma altura ou situação que impensadamente tenha provocado.
Ainda estou a aprender ser dos "CAMINHADEIROS" que na verdade são um GRUPO BESTIAL. E o que é necessário em tudo é aprender.
Agradeço a todos a companhia,em particular à Lizete e ao
Armando companheiros de café, foi um cavalheiro sacrificado já que tanto a Lizete como eu estavamos lesionadas e ele fez-nos companhia.
Muito obrigada a todos e "Boas Festas" para todos e vamos começar um NOVO ANO com muita "LUZ ESPIRITUAL" para conseguirmos viver.
Um abraço amigo
Kinita

Viagens pelo Brasil - Conheço essa cidade disse...

Gostei do seu blog, parabens.
http://nossasviagenspelobrasil.blogspot.com/