sexta-feira, 15 de outubro de 2010

3ª Caminhada - Época 2010 / 2011 - Carrasqueira 13 de Outubro


Local: Carrasqueira/Comporta
Percurso: 13,600 Km: 2:50 horas
Caminhantes - António Pires, A.Bernardino, Carlos Sales, Chico Pires, Fortunato de Sousa, Gil Furtado, João Duarte, Teresa Palma, Luís Fernandes, Manuel Reis, Manuel Pedro, Victor Gonçalves, Luísa Gonçalves, Manuel Floxo, Carlos Evangelista, Dores Alves, A.Henriques, João Costa, Nela Costa, Gilberto Santos
Organizador - Manuel Reis
Almoço - Restaurante " Rola " na Carrasqueira - Preço: € 20,00
Próxima Caminhada - 27/10/2010 ( Organiza : Luís Fernandes/Odete)
Fundo de Reserva - € 295,50
Reportagem:
Deveria ser às 9:45 mas acabou por ser pouco depois das dez que arrancou esta 3ª caminhada da 4ª época dos Caminhadeiros.
Compareceram 20 à chamada e o dia estava nublado e fresco mas logo o sol apareceu e ainda foi possível usar o equipamento de verão, embora com temperatura amena.
Um cão...minhadeiro juntou-se-nos desde o início e não mais nos largou até ao fim do programa tendo feito o trajecto Carrasqueira/Comporta/Carrasqueira e o passeio ao cais palafítico. Foi proposto e eu assino que o 'malhadinhas' seja incluído na galeria fotográfica dos caminhadeiros, ficando isento de cota.
O trajecto foi semelhante ao da caminhada de fevereiro mas desta vez com menos alcatrão e embora o percurso não dê para fazer em circuito, foi possível escolher umas variantes que deram para não haver à volta repetição total do percurso da ida e assim não chatear tanto o Floxo. Pelo caminho carcaças de lagostim do rio que as muitas aves (cegonhas, corvos marinhos e gaivotas) aproveitam quando lhes apetece arroz de marisco. E a bela paisagem dos arrozais e da Reserva Natural do Estuário do Sado em fundo.
Apanhamos um bocado de piso enlameado das chuvas dos últimos dias mas estava tudo previsto: uma tábua com uma flexibilidade resistente apropriada ao peso específico integral de cada um foi colocada para atravessar a vala e o drama acabou bem tal como o dos mineiros do Chile que na noite anterior tirou horas de sono a muitos caminhadeiros. Aí houve quem dissesse: o verdadeiro caminhadeiro tem que sujar as botas. Mas também alguém disse: nunca mais organizas outra caminhada! Tomei a devida nota...
Paragem na Comporta para água e bucha e regresso já com o sol a aquecer. De tal modo que até o nosso cão...minhadeiro se abrigava nas sombras e o João, a Teresa e o Henriques tiveram que improvisar uma vasilha para ele poder beber água.
Algures entre os kms 8 e 9 o Sales completou 250 km como caminhadeiro e depois de uns quiproquo entre os directores lá se decidiu que os bastões honorários são entregues apenas na caminhada de encerramento.
E 13,6 kms depois da partida chegamos ao destino (restaurante Rola) com umas queixas de dores aqui e ali. Mas fizemos a caminhada, não fizemos? As dores daqui por uns dias passaram e o corpo e o espírito dos caminhadeiros deram mais um passo em direcção aos bastões.
O Gil esperava-nos depois de se ter perdido algures na pradaria. Deve ter andado a tirar umas fotos e estou convencido que há material de qualidade para apreciarmos.
O almoço foi em local já conhecido, mas em vez de massa foi arroz de marisco e os apreciados chocos de coentrada tiveram reforço de quantidade e até deu para o 'malhadinhas' provar. O Gilberto, regressado de mais uma caminhada ao extremo oriente, aproveitou uma pausa para nos condecorar com um porta-chaves 'tuc-tuc', recuerdo de Banguecoque.
No final a cozinheira veio explicar como se fazem os deliciosos choquinhos, em especial para o Floxo, mas não se ficou por aí e lá veio dizer que o dono do restaurante (e marido) é o sr. Rola mas ela é da familia dos Bacalhau e que até tem uma prima casada com um de apelido Guisado o que dá os filhos serem Bacalhau Guisado, que por acaso são vizinhos de uma que é Perna da parte do pai e Torta da parte da mãe, pelo que, etc, etc.
O pós-almoço foi mais uma mini-caminhada até ao cais palafítico da Carrasqueira, sempre com a companhia do nosso 'malhadinhas'. A maior parte já conhecia mas é sempre um regalo para os olhos e para as máquinas fotográficas, como se pode comprovar pelos albuns que já fui recebendo para anexar a esta reportagem (e ainda falta o do Gil).
E para terminar o dia, fomos ao chá (e etc.) no Clube Recreativo da Herdade da Comporta onde a maioria foi pela 'cidrêra' mas há sempre uns maduros que preferem as 'loiras'. Extra-programa houve ainda tempo para uma renhida partida de bilhar entre os conhecidos (?) amadores do taco Manel Reis e Balão de Sousa, com vitória deste último por uma unha negra.

Abraços caminhadeiros
Manel Reis

7 comentários:

Fortunato de Sousa disse...

Quero aqui e agora reforçar os meus parabens ao caminhadeiro Manuel Reis pela excelente organização e nada menos qualificada reportagem. Não haja dúvida que a idade tal como os cozinhados vão apurando com o tempo, e o nosso amigo Manel é já um caminhadeiro com muita experiência acumulada.
A realizar caminhadas como esta, pode e deve ir já pensando na próxima.
Quanto à partida de bilhar que ganhei com pouco mérito por uma unha negra, segundo opinião credível de alguns assistentes, parece que não sou apenas possuidor de competências técnicas de bom executante carambolesco, mas também na hábil arte de bom marcador. para a próxima temos de nomear um árbitro isento para marcar as tacadas certeiras.
Cumprimentos caminhadeiros em passada fadista,
Fortunato de Sousa

Gil A F Furtado disse...

Bela organização, bela reportagem escrita, belas reportagens fotográficas. Estão todos de parabéns. As minhas (pobres) fotografias já as enviei para o Caminhadeiro Luís Fernandes, para eventual publicação. Curiosamente, ou nem por isso, há repetição de fotografias e de legendas relativamente às vossas. Só pode ser consequência da grande sintonia psíquica com que encaramos estas inolvidáveis caminhadas.

Saudações caminhadeiras, e até à próxima.

Gil Furtado

Luis Fernandes disse...

Já ninguém tem duvidas que os nossos caminhadeiros têm dons escondidos. Não há criticas a fazer à organização/reportagem do Caminhadeiro Manuel Reis (ele bem tentou, aproveitando-se de uma piada para deixar de organizar, mas não tem hipótese), só posso dizer parabéns.
Parabéns também, ao nosso Caminhadeiro Carlos Sales que acabou de entrar na galeria do Bastão de Bronze. E o próximo só está a 5 Kms de atingir o mesmo feito.
Por outro lado, lamento que o Caminhadeiro Gil Furtado não tenha sido incluido na contagem para o Bastão de Prata.
Quanto à inclusão do "caminhadeiro malhadinhas" na galeria de fotos que passa no topo do blog, só com a acordo da maioria.

Saudações caminhadeiras em passada palafita.

LF

António Dores Alves disse...

Mais uma caminhada de sucesso.
para mim, que foi a primeira desta época como o Fortunato de Sousa fez notar na sua reportagem fotográfica, foi levada muito a sério, embora com algumas dificuldades lombares. Isto com o treino vai certamente melhorar.
Os parabéns pelo sucesso devem-se inteiramente ao amigo Reis que aplicou excelentemente os conhecimentos entretanto adquiridos, mas tôdos ficámos a ganhar com esta organização.
Um abraço caminhadeiro a caminho do fado.
António Dores Alves

Carlos Sales disse...

Os meus parabens aos Caminhadeiros que na Comporta se comportaram ao mais alto nível, como é seu timbre ou seja: organização, fotografias, bilharistas e, já agora, para mim também, por ter atingido a bonita distância que permite ser mais um galadoardo com o Bastão de Bronze.
Quanto à possível desistência como organizador, o Manuel Reis que não pense que sai desta com facilidade dado que será sempre um candidato a ser responsável, no mínimo, por 2 ou 3 caminhadas por época.
O Fortunato referiu a necessidade da nomeação de um árbitro para o próximo desafio, mas isso só será viável se houver um policiamento eficaz, afim de não poderem estar pessoas estranhas a boicotarem o
resultado, alterando o marcador.
Uma vez mais se prova que o mal não está na arbitragem, mas sim nos agentes estranhos ao jogo.
Pois bem, vamos em frente com as futuras caminhadas, com ou sem o cão..mimhadeiro Malhadinhas, que em resposta ao solicitado pelo Luís, estou de acordo que seja a vontade da maioria a decidir se vai ou não para a galeria, para mim não me custa nada ver um CÃO ao nosso lado e se o Vitor ainda se lembrar, à mais de 30 anos, a palavra CÃO era para mim trato de carinho.
Cumprimentos caminhadeiros e até à próxima.
Carlos Sales

CEF disse...

Pessoal Caminhadeiro.
Um desafio.
Que tal levar a Família ao Teatro (com janta pelo meio).
Convento de Cristo (O nome da rosa)deslocação em autocarro, e,num domingo a combinar.

Caminhar é necessário também nesta aposta

Espero notícias
CEF

Iran Maia disse...

Amei seu blog.
Acabei de lançar um livro chamado Qualquer Versar, o download é gratuito. Dê uma lida:
http://recantodasletras.uol.com.br/e-livros/2555650

Iran Maia