sexta-feira, 2 de julho de 2010

19ª Caminhada 2009 / 2010 - Lavre 30 de Junho


Album de Fotos (Manuel Reis)
Album de Fotos (Dores Alves)
Album de Fotos (Gil Furtado)
Data do Encontro: 30/06/2010
Local: Lavre
Percurso: 5 Kms; 01:05 Horas (Ciborro)

Caminhantes: A. Pires; Armando; Bernardino; Carlos Sales; Carlos Evangelista; Flávio; Gilberto; Gil Furtado; Dores Alves; Henriques; Isabel Henriques; João Costa; João Figueiredo; Luís Fernandes; Luísa Gonçalves; Manuel Pedro; Maria do Céu; Manuel Reis; Nela Costa; Odete Vicente; Teresa Palma; Tina Evangelista; Vitor Gonçalves;
Almoçantes: Carlos Penedo; Chico Pires; Fortunato de Sousa; Guerreiro; João Duarte; José Teixeira; Lina Fernandes; Manuel Flôxo; Vitor Neto;
Organizador: Fortunato de Sousa
Almoço: Monte do Chico Pires Preço: € 25,00
Próxima Caminhada: 09/09/2010 Organiza: Fortunato de Sousa
Fundo de Reserva: € 320,50
Reportagem:
Pelo 3º ano consecutivo, findámos em Lavre mais uma época de caminhadas. Desta vez estiveram presentes 32 pessoas (mais 4 que no ano passado), das quais 23 caminharam 5 parcos kms nos arredores da bonita aldeia do Ciborro. Os outros 9 que pelos motivos mais diversos não foram caminhar, dedicaram o período da manhã a tarefas variadas, mas todas elas dedicadas à preparação do almoço sob a coordenação dos improvisados chefes de cozinha Manuel Flôxo e Balão de Sousa.
Na manjedoura do salão de festas não cabiam todos os acepipes. Desde deliciosas sobremesas superiormente confecionadas por gente caminhadeira experiente no ramo, a tantas outras de regalar o olho e fazer crescer água na boca. Queijos, Paio, Pernil de porco expressamente vindo do Brasil e ainda mais umas quantas garrafas de aperitivos e digestivos.
Já passava das 13 horas quando a Maria do Céu e a Teresa começaram a distribuir uma fresquíssima, colorida e deliciosa bebida a que mui peculiarmente apelidaram de sopa. Quem quer sopa, quem quer! Repetiam elas, e não davam mãos a medir enquanto o pessoal se ia sedentando com tão preciosa sangria de espumante com frutos vermelhos.
Depois, vieram os pratos nobres do dia. Massada de Peixe à moda do Balão de Sousa e Jardineira de Borrego à Mestre Manuel Flôxo. Tudo servido à maneira pelos cozinheiros e com a ajuda preciosa do Carlos Sales. Foi opinião unânime de que qualquer uma das iguarias foram obra de gente experiente no ramo, enquanto os artífices não cabiam em si de satisfeitos pelo resultado final e objectivos alcançados.
Seguiu-se a sessão solene (um tanto ou quanto agitada como era de esperar), onde se fez um pequeno balanço do que foi realizado durante o ano e o que se espera vir a acontecer na próxima época. Distribuição de uma pequena lembrança para todos os Caminhadeiros e polos e bonés para os eleitos, antecederam a entrega dos Diplomas e Bastões de Bronze aos 15 privilegiados que a partir de agora poderão exibir com pompa e circunstância tão prestigiante troféu.
Como reconhecimento pela sua generosidade e prazer que demonstra em disponibilizar as instalações para a realização deste evento, recebeu o anfitrião 2 ofertas especiais. Uma da Maria do Céu e outra do Dores Alves, sendo esta última um quadro de sua autoria.
Por unânimidade foi decidido, que a partir do presente ano inclusivé, o grupo 'Os Caminhadeiros' efectuará uma dádiva a uma Instituição de Solidariedade Social. Para o efeito foi criada uma comissão composta pela Odete Vicente, Luísa Gonçalves e Manuel Pedro, que se voluntariaram e propõem avaliar e decidir em conformidade com esta louvável atitude. Para o presente ano foi decidido oferecer à CERCI de Oeiras a quantia de € 100, 00 a subtrair ao Fundo de Reserva. Sobre as actividades desta instituição, tivemos oportunidade de apreciar um painel de fotos devidamente preparado para o efeito pela Maria do Céu. A sua eloquente argumentação sensibilisou profundamente a autora e em geral todos os presentes. Emocionado, o Carlos Evangelista decidiu doar mais € 150,00. Momento alto do dia, que expressa bem o sentimento humanista da generalidade do colectivo 'Os Caminhadeiros'.
O Henriques no cavaquinho, o Guerreiro nas teclas e as vozes do João Figueiredo e da Nela Costa alegraram o que restava da tarde. Muita tertúlia e febras grelhadas pelo chefe Manuel Flôxo contribuiram para um final de dia e de festa muito agradável.
Óptimas férias para todos e até à próxima época que vem aí já em Setembro.
Saudações Caminhadeiras,
Fortunato de Sousa

5 comentários:

Ahenriques disse...

Parabéns aos organizadores da festa de encerramento do ano Caminhadeiro. Tudo aquilo deu muito trabalho.

Boas férias.
Ah

António Dores Alves disse...

Amigos Caminhadeiros,
Mais uma vez a organização deste acontecimento de fim de época ganhou a Taça.
O trabalho e preocupação dos organizadores, a que se juntam os cozinheiros e ajudantes foi brilhante.
Esta foi e é uma equipa que enche de orgulho os que dela fazem parte.
O meu obrigado.
António Dores Alves

Maria disse...

Neste final de ano não posso deixar de dar os meus parabéns aos organizadores de todas as caminhadas do ano. Uma palavra especial para os nossos cozinheiros que nos mimam com os seu cozinhados maravilhosos.
Também todos os caminhadeiros estão de parabéns por terem caminhado, brincado, e convivido durante o tempo que nos encontrámos. A todos um grande beijo e abraços. Maria do Céu.
PS ficamos a aguardar a reabertura do próximo "ano lectivo".

mreis disse...

Bom encerramento, sim senhor, sobretudo no que diz respeito à hospitalidade do Chico (até foi comprar um cabo para vermos os vídeos), para os cozinhados/grelhados do Floxo (então correu bem a operação?)e para o faz tudo do Fortunato, sem esquecer o triunvirato das ofertas (Balão, Vitor e Luis).
E deixo aqui uma proposta/sugestão para a proxima época: que peguemos no calendário e cada um de nós, só ou acompanhado, marque uma caminhada para organizar. Já somos cerca de 30 e dá e sobra para aliviarmos o Sousa e o Vitor das repetições.

Boas férias, até Setembro e não deixem de caminhar!

grande abraço
manel reis

Carlos Sales disse...

Caros CAMINHADEIROS, é quase hora de pegar na trouxa e zarpar.
Está muito próxima a partida para o
arranque da nova época.
Como enviei um mail para o nosso endereço e não obtive resposta, só quero alertar, por esta via, que a data anunciada para o dia do nosso arranque, da nova época, não deve estar correcto, excepto se de uma forma democrática, alguém decidiu que passamos a caminhar à 5ª em vez de ser à 4ª feira.
Penso que foi um pequeno lapso e o motivo teria sido, um dos dois, o estar cansado ou a tristeza por ir estar tanto tempo sem este salutar convívio, que vai arrrancar breve.
Bem, assim termino com o envio de beijos para quem é de beijos e abraços para quem é de abraços.
Carlos Saless