sexta-feira, 5 de junho de 2009

1º Encontro Extraordinário - Unhais da Serra - 31/05 a 02/06



Data da Encontro: 31/05/ a 03/06 de 2009
Local: Unhais da Serra
Percursos:

Vale da Ribeira de Cortes do Meio - 7,500 Kms / 02:10 Horas; Vale da Ribeira da Alforfa – 7 Kms / 01:30 Horas; Paúl – 11 Kms / 02:15 Horas.
Caminhantes:
1º Dia:
A. Pires, Chico Pires, F. Sousa, Gilberto, Gil Furtado, João Figueiredo, Luís Fernandes, Luísa Gonçalves, Mª Céu Pedro, Manuel Pedro, Manuel Flôxo, Manuel Reis, Octávio Gaspar, Vitor Gonçalves.
2º Dia: A. Pires, Chico Pires, F. Sousa, Gilberto, Gil Furtado, Guida Gaspar, João Figueiredo, Lina Fernandes, Luís Fernandes, Mª Céu Pedro, Manuel Pedro, Manuel Flôxo, Manuel Reis, Octávio Gaspar, Vitor Gonçalves.
3º Dia: Chico Pires, F. Sousa, Gilberto, João Figueiredo, Luís Fernandes, Mª Céu Pedro, Manuel Pedro, Manuel Flôxo, Manuel Reis, Octávio Gaspar, Vitor Gonçalves.
Participantes não Caminhantes: Edite Figueiredo, Orlando Martinho, Marlene Martinho, Quinita Sousa.
Organizadores: Maria do Céu e Manuel Pedro.
Almoços: Café-Arcádia-Bar (Cortes do Meio – Tel. 275.971.250) Preço: € 12,00
O Cortiço (Unhais da Serra – Tel. 275.971.052) Preço: € 15,00
Só Grelhados (Paúl – Tel. 275.961.119) Preço: € 12,00
Próxima Caminhada: 17/06/2009 (Organiza o João Figueiredo)
Fundo de Reserva: € 500,00
Reportagem: Conta a lenda que certo dia, andando à caça na Serra da Estrela, um jovem nobre se perdeu fruto do entusiasmo posto na caçada. Após muito tempo perdido, exausto e morto de fome, encontrou um bondoso pastor que o salvou, dando-lhe leite do seu rebanho e trutas que ele mesmo pescou nas abundantes e cristalinas águas daquela zona, com as suas grandes e aguçadas unhas. O nobre, admirado pela facilidade com que o pastor tinha apanhado as trutas com as unhas, chamou ao local: Unhais da Serra.
Uma segunda lenda diz que o nome de Unhais da Serra, provém da existência de enormes pedras em forma de unhas por aquelas zonas.
Para nós ‘Os Caminhadeiros’, pouco importa a veracidade dos factos para além do interesse cultural. Importante sim é que a vila e os arredores de Unhais da Serra proporcionaram ao grupo, viver uns dos melhores momentos e ‘certamente os mais altos dias’ da sua já crescidinha história de vida.
Domingo foi o dia da partida, com os vinte caminhadeiros que responderam ‘SIM’ à convocatória, divididos por seis viaturas. Destes, com excepção do Orlando Martinho todos sairam na parte da manhã. Além de outros, o objectivo principal era mais uma vez testar a qualidade da nossa gastronomia regional, antes de iniciarmos as actividades pedonais, onde a disciplina alimentar teria que ser prioritária e a última oportunidade para exagerar. A falta de criatividade ou o destino, levou a que três destes mini grupos se encontrassem em V. N. Da Barquinha, onde a nossa já velha conhecida D. Adélia nos presenteou com umas Enguias fritas e de ensopado e um Sável frito de se lhe tirar o chapéu. Outros preferiram visitar o Mário de Alcarias, de onde também não vieram desiludidos.
Às 19:00 Horas em ponto dava-se início ao Kick-off Meeting no átrio do 'H2otel', com os organizadores Maria do Céu, Manuel Pedro e o guia André Matos a transmitir ao grupo toda a informação detalhada acerca dos 3 dias que se iriam seguir.
1ª Caminhada: Com a presença da estreante Luísa Gonçalves nestas actividades, cumprimos 7,5 Kms em pouco mais de 2 horas, em terreno super acidentado e quase sempre a descer. Diziam alguns, que se não tivessem passado a maior parte do tempo do percurso a olhar o terreno que pisavam, teriam tido uma óptima oportunidade para desfrutar de paisagens inéditas da Serra da Estrela. Outros comentavam que descer terrenos com esta inclinação não é melhor que subi-los, mesmo comparados com os de Nisa. Só assim percebemos que estes 7,5 Kms equivalem aos 12 ou 13 mencionados no programa. O guia André sabia do que falava.
Após a chegada a Cortes do Meio e revitalisados por fresca e cristalina água que brotava de uma fonte contigua ao lavatório público, recuperamos as energias perdidas com os produtos artesanais que a D. Julieta e o Sr. Aires nos serviram naquele que ainda hoje é o forno comunitário da localidade. Cuidado com a broa ainda quente que fermenta no estômago e pode fazer mal, dizia a Edite. Poucos lhe deram ouvidos, mas não se consta que tenha havido queixas. A farinheira produzida à moda antiga pelo casal anfitrião é produto de excelência.
E que dizer da Chanfana, especialidade confecionada pela D. Piedade, esposa do Sr. Horácio Marmelo e proprietários do Restaurante Arcadia. Homem de uma simpatia invulgar, que só fransiu o sobrolho quando confrontado com a mais que irreversível possibilidade de ter que entregar a filha a um adepto do Benfica nascido no Porto. Logo isto lhe tinha de acontecer a ele, ferrenho adepto do Sporting Clube de Portugal.
2ª Caminhada: Nesta segunda jornada já não tivemos a presença da Luísa, mas em compensação estrearam-se a Lina e a Guida. Sortudas, pois o percurso era menos acidentado e envolvido por rara beleza. De salientar os bandos de borboletas esvoaçando por cima de arbustos e flores de vários matises. Vale a pena ser Caminhadeiro, dizia o Balão de Sousa deslumbrado com as paisagens envolventes. O Vitor e outros iam recolhendo frutos vermelhos que ainda permaneciam nas cerejeiras nascidas em campos baldios.
O Luís Fernandes, sempre muito preocupado com a sua condição física por causa da actuação programada para a noite, podia ter comprometido tudo, fruto de queda aparatosa ao saltar uma vala. Salvou-o o bastão que quase ficou em forma de 'L' depois da queda e a pronta intervenção dos improvisados socorristas Maria do Céu e Balão de Sousa, que finalmente tiveram oportunidade de estrear a caixa de primeiros socorros.
Um par de óculos e um bastão inadvertidamente abandonados pelos seus donos, mas depois recuperados, foram os registos de maior realce até à chegada a Unhais da Serra.
O almoço no Restaurante o Cortiço esteve de acordo com as expectativas. Nada mais.
3ª Caminhada: A última do encontro só já contou com 11 caminhadeiros. Senhoras apenas a Maria do Céu, demonstrando uma capacidade física que faz inveja à maior parte dos elementos do grupo. Dizia com toda a legitimidade o marido Manuel Pedro, que na eventualidade de se prolongar a estadia por mais uns dias, corria-se o risco de ser apenas ela a efectuar as últimas caminhadas. Claro que o Gilberto, Chico Pires, puto Flôxo e outros não permitiriam, mas o Balão de Sousa que nesta manhã só com muito sacrifício compareceu à partida, não deixava de concordar com o Manel.
Depois de uma breve visita à ‘Casa Museu’ da incaracterística vila do Paúl, e de cumpridas as formalidades de 'check out' no H2otel, almoçamos no Só Grelhados. Almoço este que se caracterizou por dois pontos altos: Quando a Quinita se desinibiu e declamou de modo superior o Amar ou Odiar’ de Fausto Guedes Teixeira e o belíssimo Cântigo Negro’ de José Régio; O outro e não menos significativo, foi quando o nosso amigo Gil Furtado, talvez sensibilizado pelos poemas que ouviu, galanteou a fogosa empregada do restaurante provocando-lhe sentimentos que ela julgava jamais vir a sentir. O momento da entrega da gratificação à D. Alice para o qual foi por unanimidade nomeado, fez reviver em todos nós cenas românticas dignas do 'Romeu e Julieta' que eles tão bem encarnaram.
No tempo que mediou entre as 3 Caminhadas, realizaram-se várias sessões de terapia de grupo com destaque para as seguintes:
Provas de aquaterapia nas excelentes instalações do Hotel a que agora se denominou chamar SPA, e que o Gil Furtado admite ter tido como origem uma vila belga com o mesmo nome, conhecida pelos seus banhos públicos relaxantes. ‘Saúde Pela Água’ também é aceite, mas a ausência do Caminhadeiro Bernardino impediu o contraditório e acolorado debate.
Jogos de Sueca, de Xadrêz e de Damas com a assistência nem sempre de acordo com as decisões dos jogadores intervenientes;
Os jantares na Tasca das Termas, onde se afinaram gargantas e contaram anedotas. Fica na nossa memória o registo do ‘Piriri Piriró’ muito bem contado pelo Gil Furtado. Os desejados caracois nunca chegaram a aparecer, mas o dono do estabelecimento deve ter esgotado o material armazenado, dada a variedade de produtos com duvidosa qualidade que nos serviu nas três noites. Prova evidente disto, o estado lastimoso em que ficaram os intestinos da Luísa, Martinho e Balão de Sousa depois de consumido o último jantar.
A fabulosa demonstração de aula de 'Tango' com que o casal 'Lina e Luís Fernandes' nos brindaram. Não só pelas qualidades de exímios executantes deste tipo de dança, mas ainda pelas qualidades demonstradas pelo Luís como professor. Muitos tomaram-lhe o gosto, mas o Luís queixou-se da fraca colaboração das senhoras. Às tantas não resistiu e gritou cheio de razão: 'Aplaudam-nos Porra'.
Não seria justo da parte do Grupo 'Os Caminhadeiros' terminar esta reportagem sem deixar umas breves palavras de agradecimento aos empregados do 'H2otel', pela sua amabilidade e cortesia demonstradas durante toda a nossa estadia. A oferta original que nos fizeram foi sentida pelo grupo de modo muito gratificante e marcará de um modo muito vincado a nossa breve passagem pelo 'H2otel'.

Ao casal Marlene e Orlando Martinho esperamos tê-los mais vezes junto do grupo, e agradecemos de novo o seu contributo pecuniário para o ‘Fundo de Reserva dos Caminhadeiros’.
Para finalizar, quero em nome do grupo reconhecer e agradecer novamente todo o esforço dispendido pela Maria do Céu e o Manuel Pedro na organização do evento. Tudo correu bem e de acordo com o planeado, porque houve por trás uma boa coordenação de tarefas. Deles outra coisa não era de esperar.
Bem hajam e disponibilizem-se para nos desafiar e colocar de novo à prova no próximo ano.
Cumprimentos Caminhadeiros,

Fortunato de Sousa

6 comentários:

Anónimo disse...

Faço questão de deixar um enorme abraço a todo o grupo, da qual sou fã. Naõ só pela boa disposição com que deixam os meus pais :), mas também pela boa energia e amizade com que nos contagiam a todos.
Desde já deixo o convite para uma cominhada no Baixo Alentejo, mais precisamnete pelas terras de Castro Verde, onde poderão observar muitas aves estepárias (algumas delas com estatuo de protecção elevado). Posso garantir um optimo passeio e um optimo lanche ou a famosa hora do chá, em minha casa em S. Marcos da Atabueira. As portas estão abertas, apareçam.
Beijinhos a todos
Cristina (Balão de Sousa)

mreis disse...

Ainda a deitar os bofes pela boca e com a barriga das pernas a lembrar-me onde é que estive até 4ª feira, não posso deixar de largar aqui um grande parabéns ao sr. de Sousa que para além de ser bom em tudo (na opinião insuspeita da Quinita) até a fazer reportagens se revela inultrapassável.
Mais completo que isto só talvez as horas de filmagens que o Chico Pires tem guardadas para nos surpreender (esperemos que não se lembre de fazer chantagem com algumas delas...).
manel reis

Fortunato de Sousa disse...

Cristy,
Em nome do grupo os Caminhadeiros, agrdeço o convite para visitarmos o teu/nosso Alentejo numa próxima caminhada e a tomada do chá em S.Marcos da Ataboeira. Fica ao teu critério decidir qual a melhor oportunidade para realizar aí a caminhada na próxima época. Penso que na altura da chegada das aves migratórias era o ideal.
De resto já conheces o perfil dos caminhadeiros, porque também és um deles desde a 1ª hora.
Um béjinho do velhoti.

Anónimo disse...

Gostei muito.
Boa companhia,´paisagens lindíssimas,H2otel muito bom,simpático. Senti-me muito mimada por todos com presentinhos e tudo. SPA mesmo a calhar com massagens aos meus pézinhos.
E depois, ver e sentir tanta gente bem disposta, saudável, pronta para as anedotas,divagando sobre temas interesssantes ou dando um pézinho de dança, emocionou-me bastante e fez-me sentir em família. A todos agradeço a recepção e estes dias em comunidade.
Um abraço que vos envolve a todos.
Kinita

andré disse...

Estimados Caminhadeiros!!!

Foi com muito gosto que recebi e colaborei com este grupo de caminhantes e amantes da natureza.

Revelou-se um privilégio poder conhecer pessoas cultivadas, bem-dispostas, com um espírito de equipa incomparável, fruto de uma convivência muito própria.

Foram três dias muito saudáveis e com muita animação à mistura.

Um grande Bem-Haja a todos!!!

André Matos

Anónimo disse...

apenas para corrigir o numero de telefone do Restaurante o Cortiço em Unhais da Serra é o 275971310.